30 de Maio de 2013

Bombeiros descobrem cemitério de animais

internet Destaque

Mais de mil cadáveres de cachorros foram encontrados em um cemitério clandestino na cidade de Ayutthaya, a cerca de 50 quilômetros de Bangcoc, onde os cães poderiam ter sido explorados e assassinados para a fabricação de produtos alimentícios, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

Uma unidade do corpo de bombeiros se deslocou até um terreno baldio do distrito de Wang Noi para apegar um pequeno foco de incêndio em uma área onde os moradores locais costumam despejar seus lixos.

Após controlar o fogo, os membros da brigada vasculharam a área e começaram a encontrar crânios de cachorros. Os primeiros indícios apontam que a carne dos cachorros era utilizada na fabricação de almôndegas, enquanto seus restos eram lançados no local citado. Inclusive, o fogo poderia ter sido usado para destruir as evidências.

O noroeste da Tailândia é uma das principais zonas fornecedoras para os mercadores que fornecem matéria-prima à crescente indústria da carne de cachorro, cuja ampla manufatura varia desde alimentos, luvas com a pele e cordas de violão com as vísceras dos animais.

Segundo a Fundação Soi Dog, uma rede sediada no nordeste Tailândia, cerca de 300 mil cachorros são contrabandeados a Laos graças à forte demanda vinda da China e do Vietnã.

A Agência de Alimentação vietnamita estima que só em Ho Chi Minh, antiga Saigon, há 175 estabelecimentos que incluem carne de cachorro em seu menu. A carne de cachorro também é consumida nas Filipinas, China, Indonésia, Coreia do Sul, assim como em áreas da Tailândia com população de origem vietnamita.

Fonte: Notícias Terra

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
30 de Maio de 2013

Homem é condenado por atear fogo em animais

internet Destaque

A Justiça condenou um homem por incendiar os animais, entre eles porcos e três cachorros tutelados pela esposa em Teresina (PI). O ato teria precedido uma ameaça de atear fogo na casa caso a mulher não deixasse o imóvel.

O caso foi julgado no dia 27 de maio pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, que recebe os processos referentes à Lei Maria da Penha.

Segundo os autos do processo, Antonio Faustino Paz foi denunciado porque “em data de 12 de Junho de 2007, deliberadamente, ateou fogo ao chiqueiro de porcos existente na propriedade do casal, matando quase todos os animais que ali estavam, de tutela da vítima Maria de Jesus Mendes Silva”.

De acordo com o juiz José Olindo Gil Barbosa, o denunciado negou as acusações, mas testemunhos teriam sido suficientes para comprovar que ele incendiara os animais, apesar da ameaça e violência contra a esposa não serem comprovadas.

O acusado foi condenado a seis meses de prisão, mas a pena foi convertida em prestação de serviços comunitários, pois os crimes contra animais são considerados de menor potencial ofensivo. “Nesse crime não se verificou nem com grave ameaça com a pessoa e nem com violência” explicou o juiz.

Fonte: Cidade Verde

NOTA DO BLOG: Pela Lei crimes contra animais são considerados de menor potencial ofensivo. Um verdadeiro absurdo. Um animal tem vida. Sofre. Não sabe falar. Não tem como se defender. É  vitima da crueldade humana. O assassinao, queima, mata o animal e vai pagar com serviços comunitários. Isso não passa de uma vergonha nacional.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
30 de Maio de 2013

Amizade entre leão e cão surpreende

internet Destaque

Um leão de mais de 200 quilos e um pequeno cão da raça dachsund, vulgarmente conhecidos por ‘salsichas’, são os ‘melhores amigos do mundo’. Bonedigger é um leão de cinco anos do GW Exotic Animal Park em Wynnewood, em Oklahoma, enquanto Milo é um dachsund de sete anos.

Milo é tão próximo do grande felino que até lhe limpa os dentes.

Desde que nasceu, com uma doença óssea metabólica, Bonedigger foi adotado por Milo, explica John Reiner, gerente do parque. Além de Milo, o ‘círculo de amigos’ de Bonedigger inclui outros dois dachsunds: Bullet e Angel, mas Milo é quem tem a relação mais próxima com o leão, chegando a tentar imitar o rugido do felino.

O GW Exotic Animal Park foi afetado pelo recente tornado de 20 de maio que atingiu o Oklahoma, mas os animais escaparam incólumes.

Fonte: Diário Digital

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
30 de Maio de 2013

Caminhada contra maus-tratos aos animais em Alagoas

internet Destaque

No próximo sabado (01), a partir das 9h, será realizada no município de São José da Tapera a I Caminhada Contra os maus tratos de Animais. A concentração será na Praça Central, em frente à prefeitura.

O intuito desta caminhada é sensibilizar a população para os maus-tratos de animais de rua que ocorre com frequência, inclusive contra os cães e gato que constantemente são agredidos.

Segundo a jornalista Graça de Souza, essa ideia surgiu quando uma cachorrinha de rua que foi atropelada, e seu agressor não prestou socorro. Diante dos ferimentos ela teve que amputar a sua pata esquerda, pois o gesso que foi colocado durante uns 40 dias não adiantou. “Confesso que tivemos certo medo de operá-la, pois pensávamos que ela ficaria debilitada, pelas contas da casa, mas para a nossa surpresa e alegria hoje a Vivi – nome que carinhosamente demos a ela – vive com apenas três patas e toda serelepe por onde passa”, disse Souza.

No dia da caminhada a Vivi estará presente para que a população a veja e não permita que outros animais sejam vítimas de maus-tratos, “que absurdo como esse não ocorra mais no município”, pontuou Graça.

Além disso, a campanha tem a pretensão de orientar também os tutores de jegues, cavalos, dentre outros animais que durante todo o dia de trabalho são agredidos e deixados sob sol e chuva, sem água e sem sombra.

Durante a campanha cartazes com fotos de animais agredidos, um stand com informativos e faixas serão expostos. Também estão engajados três veterinários e uma advogada, que juntos irão falar sobre os cuidados e direitos dos animais de rua.                                       

Informações: Gracinha de Souza

Coordenadora e organizada

Contatos: (82) 9924-2526  e (82) 9326-3170

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
30 de Maio de 2013

Lei cria disque maus-tratos aos animais

internet Destaque

A lei nº 4.392 que cria em Teresina (PI) o disque maus-tratos aos animais, mecanismo que será responsável por receber reclamações da população referentes à violência e crueldade praticada contra animais, já foi sancionada. A ação aconteceu no último dia 16 de maio, e a vereadora Teresa Britto (PV), autora da lei, aguarda a disponibilização de linhas telefônicas pela Prefeitura de Teresina, que deverão ser gratuitas e facultarão aos denunciantes o direito de sigilo absoluto sobre os nomes e endereços.

De acordo com a lei, as denúncias recebidas, depois de cadastradas e devidamente selecionadas, deverão ser averiguadas a fim de que sejam tomadas as providências cabíveis. “Os maus-tratos aos animais são constantes em Teresina, e esse tipo de crime precisa ser registrado e apurado. Esse mecanismo do disque denúncia vai possibilitar a denúncia por parte da população e o encaminhamento para apuração. Acredito que a medida vai contribuir para reduzir esse tipo de crime”, explicou a vereadora.

Segundo o art. 32 da lei federal 9.605/98, é crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena é de detenção de três meses a um ano, e multa. Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. A punição é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

A Presidente da Associação de Proteção e Amor aos Animais (Apipa), Roseli Klein, pede que a lei seja realmente aplicada, para que não caia no descrédito. Segundo ela, será necessário que o poder público disponibilize uma estrutura adequada e define o quanto antes quais órgãos serão os responsáveis para cumprir o que determina a lei. “A lei, sem dúvida, é bem vinda, é uma evolução pelo maior reconhecimento do direito dos animais. Agora, ela tem que funcionar, tem que ter uma estrutura. Ainda não sentamos para decidir qual é o órgão que deverá tomar as providências, se é o batalhão de Polícia Ambiental, e se for eles não têm estrutura suficiente”, afirmou.

Fonte: AZ

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
29 de Maio de 2013

Contra os rodeios

internet Destaque

A Sociedade Galdina Protetora dos Animais e da Natureza de Caeté (SGPAN) protocolou no Ministério Público uma representação pedindo a proibição, durante o evento de rodeio previsto para acontecer entre 30 de maio a 2 de junho, do uso de “qualquer instrumento que imponha dor e sofrimento e que possa ferir os animais, como sedéns de qualquer espécie, esporas de qualquer tipo, além da proibição da estrutura de confinamento dos animais”.

“Somos a favor dos shows musicais e defendemos a apresentação dos artistas programados, mas somos contra provas de rodeio que provocam tortura e dor nos animais”, diz Jussara Carvalho, presidente da SGPAN. O documento da ONG diz que em muitas cidades onde o rodeio foi proibido, como Ribeirão Preto, em São Paulo, os shows aconteceram normalmente. “A maioria das pessoas vai nessas festas por causa dos shows, e não por causa do espetáculo de tortura com os animais”, destacou.

O pedido da SGPAN ao Ministério Público se baseou no artigo 225, parágrafo VII da Constituição, que diz que o poder público deve proteger a fauna e a flora, vedando as práticas que submetam os animais a crueldade. De acordo com o documento, há um estudo da Universidade de São Paulo (USP) que comprovou, por meio dos sinais fisiológicos e do comportamento dos animais em rodeios, que eles sentem dor ao usar a tira amarrada na virilha, denominada sedém, mesmo quando tais sensações não vêm acompanhadas por ferimentos visíveis.

Com informações de Sociedade Galdina Protetora dos Animais e da Natureza de Caeté

Fonte: anda.jor.br

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
28 de Maio de 2013

Cão é esfaqueado após comer almoço do vizinho

internet Destaque

No último final de semana, um morador de Areiópolis (69 quilômetros de Bauru), no interior de São Paulo deu uma facada nas costas de um cachorro depois que o animal entrou em sua residência e comeu o que ele estava preparando para o almoço.

De acordo com o registro policial, o fato ocorreu no sábado (25), por volta das 14h40, no bairro Plínio Targa. O acusado, de 36 anos, contou à polícia que havia temperado o pedaço de alimento que prepararia e o deixado no quintal.

O morador ausentou-se por alguns minutos e, ao retornar, surpreendeu o cachorro da vizinha – um cão sem raça definida, que atende pelo nome de “Negão” – comendo.

O acusado alega ter ficado nervoso e cravado a faca que estava em sua mão nas costas do animal. Ele, porém, disse à polícia que não tinha a intenção de machucar o cachorro.

“Negão” foi socorrido pelo próprio acusado e levado até a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatu, onde foi medicado. O homem vai responder pelo crime de crueldade contra animal.

Fonte: JC

NOTA DO BLOG: um criminoso sem escrúpulos e ainda diz que não tinha intenção de machucar o cão.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
27 de Maio de 2013

Irmãos das vitimas da Kiss promovem feira de adoção

internet Destaque

O Grupo Irmãos do Coração, formado por irmãos das vítimas da tragédia da boate Kiss, em Santa Maria (RS), promoveu uma feira de adoção de animais no domingo (26) na Praça Saldanha Marinho, no centro da cidade. O evento contou com a participação de dois lares e colocou à disposição do público cerca de 60 animais domésticos que foram recuperados do abandono.

A iniciativa faz parte de uma série de ações que o grupo busca promover mensalmente. Em abril, foram recolhidos agasalhos para doação e, para o mês que vem, outra campanha beneficente deve ser organizada. Segundo a organização, seis animais foram adotados e cerca de 3 mil pessoas circularam pela praça, que também foi palco de atividades em comemoração ao aniversário de 155 anos da cidade.

Entenda

O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul, na madrugada de domingo, dia 27 de janeiro, resultou em 242 mortes. O fogo teve início durante a apresentação da banda Gurizada Fandangueira, que fez uso de artefatos pirotécnicos no palco.

Fonte: G1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
27 de Maio de 2013

Cavalo é maltratado até a morte em festa do vaqueiro

internet Destaque

Um cavalo de cor branca foi maltratado até a morte  durante a realização da 26ª Festa do Vaqueiro do município de Ribeirópolis, em um evento particular realizado por um morador local, no Estado do Sergipe.

Por volta das 19h, o cavalo foi visto agonizando em uma rua, situada ao lado do Banco do Brasil da cidade e, minutos depois, o animal não suportou e morreu no local. Nesse tipo de evento, os animais ficam sujeitos a um trajeto cansativo, já que muitos participantes vêm de povoados e municípios vizinhos, sob forte calor, montados por cavaleiros despreparados, alguns deles sob efeito de álcool, onde submetem os cavalos a uma exaustão que muitas vezes leva a morte dos animais.

Mais uma vez, a tradição explora e mata animais. A 26ª Festa do Vaqueiro ocorreu entre os dias 25 e 26 de maio.

O animal morreu sem receber socorro pelos órgãos da cidade.

Fonte: Itnet

Nota da Redação: A proibição de rodeios, touradas, vaquejadas e farras do boi é um grande avanço, e deve ser implementada, o quanto antes, em esfera nacional, reconhecendo os direitos animais e o sofrimento absolutamente desnecessário pelo qual passam antes, durante e depois desses ‘eventos’ sádicos e violentos. Animais não podem mais estar à merce da maldade de alguns, e pagarem com suas vidas por ações egoístas e criminosas. Os maus-tratos começam a partir do momento em que se violenta a natureza de um animal, utilizando-o como objeto de entretenimento humano.

Nota do blog: humanos idiotas, sem responsabilidade, sádicos, egoístas, procuram no sofrimento dos animais, realizarem seus instintos bestiais. Com certeza uma cadeira cativa esperam esses marginais nas profundezas do inferno.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
26 de Maio de 2013

Cão fica ao lado do tutor morto

Um cão preto, que foi descoberto nos destroços causados pelo devastador tornado que atingiu Moore, nos EUA, no dia 20, foi encontrado guardando o corpo do seu falecido tutor. O animal foi encontrado vivo numa pilha de destroços. Num primeiro instante pensou-se que se trataria de um milagre, mas as equipas de resgate rapidamente se aperceberam que o cão estava apenas a guardar o corpo do seu tutor, vítima do tornado.

Numa outra história, mas com final feliz, um outro cão, Susie, que foi encontrado no meio dos escombros do tornado que devastou Moore, nos EUA, já foi devolvido ao seu legítimo tutor, informaram as autoridades do Estado de Oklahoma num post no Facebook.

“Susie e Curtis vivem a cerca de um quilômetro onde foi encontrado e Curtis não tem ideia de por onde andava. Foi um encontro emocionante entre Susie e Curtis e ficamos contentes com esta história”. O tutor, Curtis, pediu ainda que, para quem se sentisse tocado pela história de Susie, faça uma doação para a Central Oklahoma Humane Society para ajudar com as necessidades relacionadas com a tempestade.

No tornado que devastou Moore, no Estado de Oklahoma, lamentam-se 24 mortos, nove são crianças e incontáveis animais.

Fonte: TVI24

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
26 de Maio de 2013

Fogos, imbecilidade total

internet Destaque

Nada contra a igreja católica ou outras religiões que usam fogos de artifício para grandes comemorações.
Fogos pra que ?
Dinheiro jogado fora quando tanta gente precisa de uma cesta básica.
Crianças chorando com  fome e durante as festas católicas, horas e horas de fogos que custam uma fortuna.
Velhos jogados em abrigos precisando de ajuda.
Homens,  mulheres e crianças vivendo debaixo dos viadutos sem o pão de cada dia.
Por que tantos fogos nas festas das padroeiras(os).
Não seria mais humano o dinheiro gasto com fogos, ser destinado a compra de cestas básicas para os necessitados ?
A minha critica vai para os católicos, os torcedores nas grandes  decisões, os políticos em seus comícios.
Fogos é nada mais nada menos  que um ato de imbecilidade.
  Os animais que são os maiores sofredores nestas festas se falassem  solicitavam a todos o fim dos fogos que na realidade não passa de um ato sem compromisso para com a humanidade.
FOGOS...ATO COVARDE...IMBECIL...
DINHEIRO JOGADO FORA...
Moreyra da Silva

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
26 de Maio de 2013

Cadela volta pra casa após o incêndio

G 1 Destaque

Dois dias após o incêndio e as explosões no depósito de combustíveis da empresa Petrogold, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o cão da raça rottweiler, uma fêmea, chamada Saphira, que cavou um buraco no barro para se proteger do calor, voltou pra casa na tarde de sexta-feira (24). Resgatada pela tutora, Jaqueline, e por um bombeiro, ela passou a noite na casa de vizinhos, em segurança. Um homem morreu devido a queimaduras.
 “Nossa casa estava interditada pelos bombeiros. Levamos a Saphira para casa de uma vizinha e ela latiu a noite toda, não deixava ninguém dormir. Hoje, ela voltou pra casinha dela”, conta Jaqueline, que não havia voltado para sua residência quando houve uma nova explosão na manhã de sexta-feira (24).
Jaqueline, que também possui uma filhote da raça pincher, de 1 mês, disse que a colocou na cestinha da bicicleta, junto com o celular, e correu de casa quando houve a explosão.
“A Kate é pequena. Corri, joguei ela na cestinha e saí de casa. A Saphira fica presa num cadeado. Na correria eu não consegui soltar o cadeado e ela ficou. Sorte que ela de salvou”, comemora Jaqueline.

Nana e Grande, casal de tartarugas que também vivem na casa de Jaqueline, em Duque de Caxias, também conseguiram se salvar fazendo um buraco na terra.
O incêndio em um depósito de combustível em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na quinta-feira (23), deixou mortos pelo menos um funcionário da empresa Petrogold e vários animais da região, devido ao calor de mais de 600° C que irradiou para casas próximas.
O coronel Ronaldo Alcântara, comandante da operação do Corpo de Bombeiros, disse que muitos animais domésticos morreram, pois estavam presos nas casas do entorno. No depósito, havia dois tanques com gasolina, dois com álcool, um com diesel e outro com água.
Fonte: G1( foto Livia Torres G 1 )

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
25 de Maio de 2013

Urso à solta em Los Angeles

BBC Brasil Destaque

Imagens aéreas gravadas pela polícia mostram um urso à solta em um bairro de Los Angeles, Estados Unidos. Ele anda por alguns quintais e jardins e ainda pula cercas. Tudo sob a mira das câmeras da polícia, que monitorava as aventuras do animal.

Minutos depois, agentes capturaram o urso e o levaram com segurança de volta para seu habitat, o Parque Nacional de Angeles, nas redondezas da cidade.

Fonte: Notícias Terra

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
25 de Maio de 2013

Kate Middlton e sua paixão pelo foie gras

internet Destaque

Morrissey criticou Kate Middleton por seu gosto (cruel) por foie gras, iguaria francesa feita de fígado engordado e doente de pato ou ganso. O ex-Smiths pediu aos seus fãs para se manifestarem contra as lojas Fortnum & Mason, que continuam a disponibilizar o produto.

Segundo o site Blitz, na página de fãs true-to-you.net, o músico deixou anteontem (dia em que completou 54 anos) uma mensagem na qual congratulava o Príncipe Carlos por banir o foie gras de todos os menus de cerimônias oficiais e apontava o dedo à Duquesa de Cambridge, “de quem, na verdade, não esperaríamos outra coisa”, por continuar a ter a iguaria como o seu prato favorito.

Morrissey esclarece ainda, em seguida, que a produção de foie gras – que se obtém forçando os patos ou gansos a comerem – é ilegal no Reino Unido, “no entanto a sempre tão correta Fortnum and Mason encontrou fornecedores na França que ajudam a manter as suas prateleiras cheias – possivelmente na esperança de ver a sorridente Kate entrar e fazer uma encomenda para o seu filho ainda por nascer”.

Morrissey é um militante fiel pelos direitos animais e também um dos grandes críticos da família real britânica e esteve em março deste ano no Brasil, para fazer alguns shows. O britânico, que é vegano (não consome nada de origem animal), sempre foi um bravo ativista pelo direito animais e deixou isso registrado em algumas de suas músicas. Exemplo claro é o segundo álbum da banda chamado “Meat is Murder”.

Em 1985, quando o disco foi lançado, não se falava muito em sustentabilidade, responsabilidade social e quem dirá em respeito pelos animais (até hoje tem gente que crê que animais nasceram para serem usados pelo ser humano – como se esse fosse o único destino para eles.) Nos anos 80 não devia ser assunto comum nas mesas de bares ou filas de banco.

Fonte: anda.jor.br

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
25 de Maio de 2013

Animais que valem milhões

internet Destaque

Um empresário chinês pagou um recorde de 310 mil euros (cerca de R$ 820 mil) por um pombo belga. O premiado pombo de um ano de idade, chamado Bolt, foi criado pelo columbófilo belga Leo Heremans, um nome bem conhecido para os entusiastas de pombos, que vendeu toda a sua coleção de 530 aves por 4,3 milhões de euros em um leilão no fim de semana. Abaixo, o G1 reúne os valores astronômicos pagos por chineses.
Em fevereiro deste ano, um chinês pagou 100 mil iuans (R$ 33,4 mil) para ser a primeira pessoa a usar uma piscina na inauguração de uma casa de banho em Shangtang, na província de Henan (China). O homem pagou a quantia para ser servido como um antigo imperador chinês .
Em 2011, um bilionário chinês pagou US$ 1,52 milhão (cerca de R$ 3,1 milhões) por um cão da raça mastim tibetano chamado ‘Hong Dong’. O cachorro adquirido pelo empresário identificado por Yang, que mora em Qingdao, na província de Shandong (China), é o mais caro do mundo.
Em 2010, uma trufa branca gigante foi arrematada por um comprador de Hong Kong (China) por 105 mil euros (quase R$ 278 mil), num leilão perto da cidade de Alba, norte da Itália.
Em 2007, um restaurante chinês pagou US$ 75 mil (R$ 154 mil) por um peixe-tigre dourado de 1,75 metro de comprimento, 48 quilos e cujas escamas ‘brilhavam como ouro’.
Em 2011, um empresário chinês pagou US$ 200 mil (R$ 410 mil) por uma garrafa de uísque escocês Dalmore 62. Apenas 12 unidades haviam sido produzidas. O preço pago pela garrafa equivale a cerca de US$ 12 mil por dose.


Fonte: G 1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
24 de Maio de 2013

Ursos são libertados de cativeiro

internet Destaque

Dois ursos marrons foram enviados para um santuário ecológico em Pristina, na capital do Kosovo, uma das repúblicas da antiga Iugoslávia, na quinta-feira. Durante toda a vida, eles foram mantidos em uma pequena jaula de 20 metros quadrados para entreter visitantes de um bar. As informações são da AP.

Ari e Arina, ambos com 10 anos de idade, foram sedados e transportados para a nova casa pela ONG internacional Four Paws. As leis do Kosovo não permitem que animais selvagens sejam domesticados. Os donos do restaurante, porém, alegam que há dez anos a legislação não proibia a prática e declararam que tentarão recuperar os ursos.

Autoridades locais afirmaram que pretendem recuperar, até o fim do ano, ao menos outros 15 ursos que vivam na mesma situação em cativeiros ilegais no país – todos em restaurantes e zoológicos privados.

O urso-europeu, como também é conhecido, é uma subespécie do urso pardo, Ursus arctos, e é encontrado em algumas partes da Europa. O animal está ameaçado de extinção por causa do desmatamento, caça e avanços urbanos, porém, na atualidade, as ameaças são apenas caças, incêndios e atropelamentos. Antigamente, habitava a maior parte da Europa, mas por ser largamente caçado e capturado para exploração e entretenimento, sua população diminuiu drasticamente. Sua preservação varia muito de região para região, pois as populações estão muito fragmentadas.

Fonte: Terra/AP

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
24 de Maio de 2013

Cadela entra em coma após ser espancada por idosa

internet Destaque

A polícia registrou um caso de maus-tratos a uma cadela de sete meses na Vila Santa Rita, em Tupã (SP). Uma idosa de 87 anos é suspeita de agredir violentamente o animal e, em seguida, jogá-lo na rua. De acordo com o veterinário que cuida da recuperação da cadela, Wilson Freire Aguiar, de 28 anos, ela está em coma e apresenta edema cerebral. “A cadela está inconsciente e sedada. Ela fraturou a região da bacia e quebrou parte da dentição do lado esquerdo.”

O estado de saúde da cadela é crítico. “Princesa”, como foi batizada pelo veterinário, passou por uma série de exames. “Fizemos um raio-X e estamos dando soro e um calmante. Somente nos próximos três dias é que terei uma avaliação das reais condições de saúde dela. Tenho esperança que ela consiga superar e se recuperar.” A necessidade de uma cirurgia vai depender da evolução da recuperação.

O fato foi registrado na tarde de quarta-feira (22) na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), mas ganhou repercussão nesta sexta-feira (24). “Princesa” foi resgatada por funcionários da clínica veterinária. “Ligaram para a gente e fomos até o local. O animal estava deitado na rua, ferido e em estado de choque”, lembra Aguiar.

Segundo a delegada que atendeu a ocorrência, Cristiane Camargo Braga, a mulher espancou a cadela usando um cabo de madeira. “Ela espancou o animal com um cabo de vassoura. Temos a informação que a idosa partiu para cima dos policias e precisou ser contida. Solicitei para a prefeitura um acompanhamento psicológico, já que ela mora sozinha.”

Depois de ser apresentado na DDM, o caso foi encaminhado nesta sexta-feira para o 1º Distrito Policial de Tupã. De acordo com o delegado Nelson Miguel Boaretti, um inquérito será aberto e a partir do início da próxima semana a polícia começará a apurar o fato. “Vamos aguardar o laudo do veterinário. Se confirmado que a mulher foi autora da agressão ela pode ser processada pelo crime de maus-tratos a animais. A pena é de até um ano de prisão, mas pela idade dela, a pena pode ser reduzida. Infelizmente, para o pessoal mais antiga esse tipo de situação é corriqueiro. Hoje se proteje muito mais a fauna e flora”, informa.

Para a presidente da Associação Protetora dos Animais de Tupã, Osmarina Vidal Pereira, 50 anos, a atitude da idosa é revoltante. “A gente fica arrasada. É um ser indefeso. Como pode ter uma pessoa com tanta raiva no coração”, diz.

Osmarina vai levar para a polícia o laudo do veterinário. “Vou levar para o delegado as fotos, o raio-X e o laudo do veterinário para ver o que é possível ser feito”. A presidente da associação visitou o animal na clínica e lamenta ter que presenciar mais um caso de maus-tratos a animais. “Ela está em coma. Revolta a covardia de a mulher amarrar e espancar a cadela”, disse.

A mulher suspeita de agredir o animal não foi localizada para comentar o caso.

Fonte: G1 ( foto Wilson Aguiar )

NOTA DO BLOG : com todo respeito aos idosos, mas, essa mulher, projeto de marginal não merece respeito nenhum. Ela teve respeito pelo animal ? Ela estava com raiva de quem ? A falta de amor dessa idosa revolta qualquer pessoa. E não venham dizer que ela não tinha consciência do que estava fazendo. Mas, essa louca está com uma cadeira cativa nas profundezas do inferno. Claro se o diabo estiver de bom humor.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
24 de Maio de 2013

Mulher prende filho e maltrata cadela

internet Destaque

Uma mulher de 41 anos foi detida por abandono de incapaz e é suspeita de maltratar sua cadela, que foi encontrada com a mandíbula quebrada, em Anápolis (GO). Vizinhos denunciaram as agressões à polícia. Ao atender a ocorrência, os policiais confirmaram as agressões ao animal e encontraram o filho da suspeita, de apenas 4 anos sozinho na casa.
A mulher negou a agressão a cadela mas contou que costumava deixar o filho em casa sozinho no depoimento à Polícia Civil. A cadela foi levada para a Associação Protetora e Amiga dos Animais de Anápolis (Aspaan), onde receberá os devidos cuidados e a criança vai ser acompanhada pelo Conselho Tutelar da cidade. Segundo a presidente da Aspaan, Thays Gomes, a cadela teve dentes arrancados, está com a mandíbula quebrada e estava muito suja quando foi resgatada.
A Polícia Civil de Anápolis vai investigar o caso. Foi registrado um TCO por maus-tratos de animais contra a suspeita e ela foi autuada em flagrante por abandono de incapaz. A mulher foi liberada após pagar fiança e vai responder em liberdade.

Fonte: DM

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
24 de Maio de 2013

Cadela é resgatada de fogo em Caxias no Rio

G 1 Destaque

O incêndio em um depósito de combustível em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na quinta-feira (23), deixou mortos pelo menos um funcionário da empresa Petrogold e vários animais da região, devido ao calor de mais de 600° C que irradiou para casas próximas. Mas graças ao próprio instinto de sobrevivência, ao amor da dona e ao trabalho dos bombeiros, a rottweiler Saphira foi resgatada com vida.
"Quando segurei ela nos braços, senti um calor muito forte no corpo dela", contou Jaqueline Cardoso Barros, moradora da Rua Sá Carvalho, ao lado do depósito.
A mulher não estava em casa quando o fogo começou e se desesperou por saber que Saphira tinha ficado sozinha no pátio. Com ajuda de um bombeiro, que a escoltou, entrou na residência para salvar o animal, com o calor já tornando a permanência no local insuportável. Ao chegar, a encontrou dentro de um buraco cavado pela  própria cadela, no barro úmido devido à chuva.
"Foi um susto enorme, até agora a minha cabeça está doendo, e não consigo perceber o q eu aconteceu", disse a dona, que deixou Saphira na casa da ex-sogra e voltou para a área isolada à espera da liberação da casa.
Animais mortos
O coronel Ronaldo Alcântara, comandante da operação do Corpo de Bombeiros, disse que muitos animais domésticos morreram, pois estavam presos nas casas do entorno. Segundo ele, o fogo foi controlado às 15h30, e ainda havia chamas por volta das 17h no local porque o combustível líquido nos tanques precisam queimar. No depósito, havia dois tanques com gasolina, dois com álcool, um com diesel e outro com água.

Fonte: globo.com ( foto Luiz Bulcão G 1 )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
24 de Maio de 2013

Menina renuncia a presentes para ajudar os animais

internet Destaque

Na cidade americana Rock Falls, ZoieHoward abriu mão dos típicos presentes de aniversário por doações para um abrigo de animais local, segundo noticiou o site Sauk Valley.
Zoie, que completou nove anos na semana passada, comemorou seu aniversário com os amigos na quinta-feira e com a família no sábado. Ela pediu a todos os convidados das duas festas para trazerem comida de cachorro, comida de gato e outras coisas que o abrigo local estava necessitando, ao invés de presentes.
Nove crianças, alunos da terceira série da escola Merrill, visitaram a Happy Tails Humane Society para deixar suas doações e brincar com alguns dos animais que estão a procura de um lar.
Dias depois, os parentes trouxeram mais itens, mais presentes para a aniversariante.
“Todo mundo está orgulhoso de mim”, disse Zoie. “Algumas pessoas disseram que era uma coisa altruísta de se fazer. Faz-me sentir orgulhosa também. ”
Zoie, seus amigos e sua família recolheram vários sacos e latas de alimentos para cães e gato, várias caixas de areia para gatos e até mesmo alguns sacos de guloseimas. A arrecadação chegou a aproximadamente 25 itens no total.
Os pais de Zoie, Lucas e Gretchen Howard, ficaram impressionados com o gesto da filha.
“Eu pensei que era uma ótima ideia”, disse Gretchen. “E eu sabia que nossa família e seus amigos estariam a bordo para ajudá-la.”
“Foi surpreendente”, acrescentou Lucas.
“Estamos muito orgulhosos dela, porque para uma menina de 9 anos de idade desistir dos presentes de aniversário para ajudar os animais é algo difícil de se ver”, disse Gretchen.
O abrigo Happy Tails postou um vídeo da visita das crianças ao abrigo em sua página no Facebook e o post recebeu muitas curtidas e vários comentários.
Zoie, que por duas vezes antes havia visitado o abrigo para deixar doações, agora espera uma oportunidade como voluntária no abrigo. Nesse meio tempo, a corajosa menina de 9 anos está planejando a sua próxima festa de aniversário, o que deverá envolver novamente um gesto altruísta.

Fonte: anda.jor.br -  ( Amary Nicolau )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
23 de Maio de 2013

Homem mata cão a pauladas

Irritado por ser mordido no calcanhar por um cachorro, um morador do litoral paulista, de 51 anos, retornou ao local do episódio para matar o animal. A crueldade, que se constitui crime previsto na Lei 9.605/1998, foi confessada pelo acusado na terça-feira à tarde, na Delegacia de Guarujá.

Segundo o homem, ele transitava de moto pela Rua Antonio Fernandes, na Vila Lígia, no Guarujá (SP), na quarta-feira da semana passada, quando sofreu o ataque do cachorro. Naquela ocasião, a estudante Bianca Taynah Rodrigues Ramos, de 23 anos, que cuidava do animal, socorreu o acusado, permitindo que ele lavasse o pé na casa dela.

Em seguida, sem manifestar qualquer desejo de vingança, o homem foi embora. Na Delegacia de Guarujá, ele relatou ao delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior e ao investigador Paulo Carvalhal que se dirigiu ao Pronto Atendimento Médico (PAM) de Vicente de Carvalho, após sair da casa da jovem, onde foi medicado e liberado.

Depois, o homem retornou ao local do incidente e, segundo alegou, desferiu uma paulada na cabeça do cão em um “momento de raiva”. Ninguém presenciou a violência contra o animal, mas o acusado se encarregou de colocar o cachorro morto em uma caixa de papelão e levá-la para a estudante.

Embora o cachorro vivesse na rua, Bianca cuidava dele e já havia acionado a Divisão de Controle de Zoonoses, da Prefeitura, que prometera recolhê-lo, segundo declarou a jovem. A estudante também relatou que, ao exibir a caixa com o cachorro morto, o homem lhe disse: “Pronto, já era. Matei”.

Segundo a jovem, o cachorro tinha uma corda enrolada no pescoço, sugerindo que tivesse sido estrangulado. Ainda contou que o acusado, após a entrega da caixa, foi embora dando risadas. Investigadores identificaram o acusado e o intimaram a comparecer à Delegacia de Guarujá.

A Lei 9.605/1998 define os crimes contra o meio ambiente. O Artigo 32 pune com detenção, de três meses a um ano, e multa a conduta de quem “pratica ato de abuso, maus-tratos, fere ou mutila animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”.Em caso de morte, a sanção é aumentada de um sexto a um terço.

Fonte: A Tribuna

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
23 de Maio de 2013

Médico joga dois cães do sexto andar

internet Destaque

Um homem jogou dois cães da janela do apartamento da própria mãe em Copacabana, na Zona Sul do Rio, por volta das 19h de quarta-feira (22), e quase foi linchado por pedestres. Segundo a polícia e vizinhos, ele teria tido um surto e atirado os animais, das raças pastor alemão e poodle, do sexto andar do edifício na Rua Belford Roxo, próximo à Rua Barata Ribeiro, uma das principais vias do bairro. Os cachorros morreram na queda e permaneciam no local até as 22h20, para a realização da perícia.
Segundo a delegada Soraia Santana, da 12ª DP (Copacabana), onde o caso foi registrado, o médico Rogério Povilaitis Dominguez, de 51 anos, foi autuado pela prática de abuso e maus-tratos contra animais, previsto no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (lei 9605/98). Se condenado, a pena varia de três meses a um ano de prisão e multa, acrescido de um terço da pena, devido à morte dos dois animais. Ele será liberado nesta quarta, já que o crime não prevê prisão.
No depoimento, de acordo com a delegada, o ortopedista disse que estava sozinho em casa e que um vulto teria “defenestrado” os cães. Na delegacia, parentes disseram que Povilaitis sofre de transtornos mentais.
Irmã é veterinária
O homem estava na casa da mãe dele, de 80 anos, moradora do prédio. Maria de Lourdes Xavier, moradora do quinto andar, contou que ouviu um barulho forte, mas não olhou o que era na hora. Momentos depois, foi avisada pela filha e ficou surpresa. “Minha filha viu no Facebook e falou que tinha sido aqui na rua. Não acreditei”, disse.
Segundo ela, a mãe do médico tutela um terceiro cachorro, que não estava no apartamento e a irmã dele seria veterinária.
Até o perito da Polícia Civil ficou surpreso com o caso: “Nunca vi isso na minha vida. Foi a primeira vez que fiz um trabalho assim com animais. Procedimento é parecido com o de um lançamento [termo técnico para quedas]”, contou Satiro.
‘Eram animais dóceis’, diz vizinho
Outro vizinho, o estudante Paulo Miranda, disse que os cães eram amáveis, e que sempre brincava com eles no prédio. “Eram animais dóceis. Eu passava por eles, fazia carinho. Acho que eles eram adestrados, porque respondiam bem aos pedidos. Deve ter sido alguma briga de família e uma retaliação”, declarou.

Fonte: G1       Foto    Gabriel Barreira / G1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
23 de Maio de 2013

Cão é atirado para fora de carro em movimento

internet Destaque

Uma testemunha viu os suspeitos jogando o cão de um ano de idade, da raça Bull Dog americano, para fora do carro como se fosse “lixo”. As informações são do ABC News.
O veterinário Matthew Jones do Centro Veterinário de Essex tratou do filhote. Os ferimentos de Nemo eram tão graves que a mídia não pode divulgar todas as fotos. O cão teve enormes lacerações e feridas infectadas; também havia pequenas mordidas em suas pernas, sugerindo que Nemo foi usado como “isca” em uma rinha de cães.
“Ele não estava bem cuidado e pode-se ver definitivamente que ele foi atacado por outro cão… mordido no pescoço, nas orelhas, em toda parte”, disse o veterinário.
Mas, apesar de tudo, as equipes do Centro Veterinário e da BARCS (The Baltimore Animal Rescue and Care Shelter, que acompanhou o caso) disseram que Nemo tinha uma grande disposição; um doce filhote mesmo em meio a tanta dor. Lisa Morabito, da BARCS, disse que o cão gritava de dor ao mesmo tempo em que lambia os rostos dos socorristas e balançava a cauda para eles.
A Noah’s Arc (que significa “Arca de Noé”), uma clínica de emergência 24 horas de Carolina do Sul, decidiu abrigá-lo para cuidar dele.
Ele foi transportado para a clínica no último fim de semana e espera-se que ele tenha uma boa recuperação. Mas Nemo é só um dos três casos severos que a BARCS assistiu desde quinta-feira da semana passada.
O abrigo recebeu Queeny, uma fêmea da raça Pit Bull, na noite de quinta-feira. A BARCS informou que ela estava sendo mantida confinada em um porão de um edifício e quase morreu de fome.
Enquanto Queeny estava em recuperação, a ONG recebeu o terceiro caso – um filhote de três meses de idade que havia sido esfaqueado sete vezes e morreu, tendo sido encontrado no meio de um quarteirão de Pall Mall Road próximo ao Hipódromo Pimlico Race Course.
“É realmente devastador. Nós estamos tentando esquecer a tragédia com este cão e direcionar esforços para cuidar de Nemo, que conseguimos resgatar, e Queeny, que esperamos que supere o que passou, mas é difícil e realmente deprimente o que as pessoas fazem com os animais”, declarou Lisa.
A BARCS informou que a Polícia de Baltimore está trabalhando ativamente em todos os três casos.
No caso de Nemo, no entanto, a testemunha foi capaz de fornecer apenas uma vaga descrição do automóvel, e disse não ter anotado o número da placa.

Fonte: anda.jor.br

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
22 de Maio de 2013

Após a morte, enterro ou cremação ?

internet Destaque

Ninguém gosta de pensar no momento em que não terá mais o animal doméstico por perto. Para muitos tutores, os animais são considerados membros da família e o apego dificulta a despedida na hora do falecimento.

No entanto, em um momento como esse, é necessário saber o que fazer. São poucas as empresas que oferecem o serviço funerário especializado ou a cremação. Buscar ajuda de um profissional ou contratar uma empresa séria são atitudes que podem minimizar o sofrimento.

A veterinária Pâmela de Almeida explica que a decisão sobre o que fazer após o falecimento deve ser do tutor, mas alerta sobre alguns riscos. “Mesmo que o animal esteja em uma clínica ou hospital, é o tutor que decide. Muitas vezes eles preferem ficar com o corpo. Nós indicamos a cremação, que é mais cômodo. Até porque para fazer o funeral é preciso ter um local adequado, com a profundidade de mais de dois metros porque é material biológico em decomposição”, esclarece.

A cremação oferece mais comodidade e menos custo, mas não é muito escolhida por tutores por ser feita de forma coletiva. “A cremação é feita através de empresas ligadas aos hospitais veterinários que incineram os animais junto com materiais biológicos. Por não ser individual, não há devolução de cinzas”. O valor irá depender do porte do animal, mas a taxa é a partir de R$ 50,00.

Já o funeral pode ser de responsabilidade do tutor ou de uma empresa contratada. O produtor cultural Tadeu Gondin, 37 anos, depois da morte de sua cachorrinha Sarah, uma Dachshund, que aos 11 anos sofreu um infarto e não resistiu, optou por contratar uma empresa para cuidar do enterro. “Ela faleceu em uma clínica, então me indicaram a cremação, até pensei na possibilidade, mas achei que seria mais respeitoso enterrá-la em um cemitério”, conta.

Tadeu recorreu à uma empresa de serviços funerários, que se responsabilizou pelo transporte, enterro e permanência do corpo no túmulo durante dois anos. Todo custo foi de mil reais. “Eu sei que ali está apenas o corpo, mas durante 11 anos ela me deu tanta alegria que preferi desta maneira. Não que eu goste de fazer visitas em cemitérios, mas eu achei mais respeitoso fazer isso por ela”, afirma.

Fonte: Tribuna da Bahia (Foto: SXC/Creative Commons)

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
22 de Maio de 2013

Protesto contra as touradas na Espanha

internet Destaque

Ativistas dos direitos dos animais se vestiram de roupas de época e se cobriram de “sangue” durante protesto contra as touradas, tradicionais na Espanha, em Madri, na terça-feira (21). Dois outros ativistas, que não se deitaram no chão, seguram uma placa com a mensagem: “Tortura não é cultura. Diga não à proteção das touradas como sendo algo que faz parte da herança espanhola”. O grupo pretende coletar assinaturas contra projeto de lei parlamentar que defende o ‘esporte’ como sendo algo do “interesse nacional e parte da herança da Espanha” (Foto: Reuters/ Paul Hanna)

Fonte: G1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
22 de Maio de 2013

Projeto " cavalo de latas " vai substituir animais na Bahia

internet Destaque

Tramita na Câmara Municipal de Salvador um projeto que propõe a criação de um programa que
institui o “cavalo de lata” – aquele carrinho elétrico ou de pedal – para substituir
veículos que se utilizam da exploração animal em coletas de lixo e material reciclável nas
ruas de Salvador (BA).

O autor da proposta é o vereador Marcell Moraes (PV), que sugere parcerias com cooperativas
de coleta seletiva da capital para que o projeto seja implementado, conforme ocorre em
cidades do sul do país e tem garantido resultados positivos.

De acordo com o parlamentar, o uso do “cavalo de lata” em substituição às carroças
possibilitará avanços nas mais distintas áreas. “A ideia vai acabar com os maus-tratos aos
animais, vai possibilitar uma coleta de material reciclável mais eficiente, colaborar com o
trânsito da cidade, valorizar os profissionais catadores e entidades, além de evitar
transmissão de doenças que são provocadas pelas fezes e urinas dos animais nas ruas”,
argumenta Marcell Moraes.

econômica”, completa o vereador.

Fonte: Tribuna da Bahia ( foto: Tribuna da Bahia )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
21 de Maio de 2013

Cão arrastado e morto, assassino pode ficar livre

internet Destaque

Condenado no início deste ano pela morte do cão rottweiler Lobo, o mecânico Cláudio Cesar Messias teve seu recurso, solicitado em 2012 pedindo a correção parcial do processo, aceito pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) no último dia 9 de maio.

O juiz Ivo de Almeida determinou que o cartório em que o processo tramita envie todas as peças do processo à Vara Judicial do Tribunal. A Câmara deve avaliar e dispor, se achar justo, sobre a suspensão ou anulação dos atos do processo.

De acordo com o advogado do mecânico, José Silvestre da Silva, o recurso contesta o procedimento do juiz no caso. “Na época, a documentação foi providenciada pela presidente da ONG Vira Lata Vira Vida. Isto não é uma coisa ética, a testemunha não tem autoridade para juntar provas”, afirma Silva.

“O juiz do caso não permitiu que o acusado se defendesse. Queremos provar que o acusado teve uma parcela de culpa, mas não agiu da forma como foi apontada. Não foi responsável pela morte do Lobo”, acrescenta.

A presidente da Entidade Vira Lata Vira Vida, Miriam Miranda, afirma que não colocou a mão em nenhuma documentação e declarou que todas  as provas enviadas foram laudos veterinários do cão.

“Só me envolvi no caso quando fui chamada para testemunha de defesa. Até então, cuidava apenas da saúde do cão”, revela.

Diante a nova decisão do TJ-SP, Miriam disse que vai acompanhar de perto o trâmite. “Apesar da correção parcial solicitada não mudar a decisão final, que acusa o mecânico pela morte do cão, ela mostra que esperar pela justiça no Brasil é a mesma coisa que nada, pois ela não virá. A maior punição do Cláudio é a da sociedade que o intitula como homem que arrastou o Lobo”, explica.

Entenda o Caso

O caso aconteceu em 2 de novembro de 2011 e, 15 dias depois, o rotweiller Lobo morreu em virtude de uma infecção generalizada. Antes, o cão teve uma das patas amputada. O cão estava amarrado na caçamba e, quando a corda se soltou, o mecânico seguiu sem prestar socorro, segundo testemunhas. Em defesa, Messias alegou que Lobo caiu da carroceria e ele acreditou que o cão estivesse morto.

O juiz Ettore Geraldo Avolio condenou o mecânico Claudio Cesar Messias, acusado de arrastar o cão rotweiller Lobo por ruas da área central de Piracicaba (SP) em novembro de 2011, ao pagamento de R$ 9.810 e à prestação de 200 horas de serviços à comunidade pelo crime de maus-tratos contra animais.

Fonte: RAC

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
21 de Maio de 2013

Por que amar um e comer o outro ?

internet Destaque

Anúncios provocativos sobre direitos dos animais que comparam comer porcos e galinhas a
jantar cachorros ou mastigar gatos estão sendo exibidos nos ônibus da cidade de Saskatoon,
no Canadá. As informações são da CBC News.

Os anúncios fazem parte de uma campanha nacional lançada pela Organização de Direitos dos
Animais do Canadá, Mercy For Animals Canada. A campanha questiona: “Por que amar um, mas
comer o outro?”.

Os anúncios foram projetados de forma a influenciar as pessoas a se tornarem vegetarianas,
disse Stephane Perrais, diretor da Mercy For Animals Canada.

“Nós estamos tentando fazer com que as pessoas percebam que vacas, galinhas e porcos são,
exatamente, tão inteligentes, afetuosos e dotados de personalidades únicas, como o são cães
 e gatos, animais companheiros que normalmente convivem conosco em casa”, explicou Stephane.

“Mais de 95 por cento dos 700 milhões de animais criados e abatidos, anualmente, no Canadá,
são confinados nas fazendas industriais em condições de extrema precariedade e imundície e
são vítimas de crueldades absurdas”, complementou.

“O tempo natural de suas vidas é drasticamente reduzido e sempre termina com um abate
extremamente violento”, acrescentou Stephane.

A série de anúncios será ininterruptamente veiculada durante quatro semanas nas cidades de
Saskatoon, Montreal, Vancouver, Calgary, Ottawa, Winnipeg e Halifax.

Fonte: anda.jor.br

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
21 de Maio de 2013

Assassinato de cão causa revolta

internet Destaque

O assassinato de um cão causou revolta à sua tutora, a empresária Rosângela Barros da Silva, de 50 anos. O fato aconteceu dentro de sua chácara no condomínio Recanto do Eldorado, em Conselheiro Lafaiete (MG), na última terça-feira, dia 14, por volta de 19h. Segundo uma vizinha, que testemunhou o crime, uma pessoa teria descido de um carro e disparado um tiro contra o canil.
Na hora do crime, a empresária tutora do cão não estava na cidade. “Eu estava em Belo Horizonte, quando minha vizinha me ligou e me contou o que tinha acontecido. Ela imaginou que seria só para assustar os animais. Vim imediatamente para Lafaiete e fui direto para a chácara. Quando vi a Morena morta, entrei em pânico. Eu não sei a raça dela, porque não ligo para isso, não ligo se são bonitos ou feios. Meus cães são retirados das ruas”, relatou.
A empresária acredita que tenha sido alguém do próprio condomínio que tenha cometido o crime. “É um condomínio com cem chácaras e fechado. É uma pessoa lá de dentro que atirou, com certeza, pois ninguém iria entrar lá só para atirar em um cão. A gente julga todos como amigos, e alguém faz uma barbaridade dessas com cão que não faz mal a ninguém”.
Segundo ela, o canil de 160m² foi construído para abrigar os cães que ela adota: “O local é todo cercado e foi construído justamente para não incomodar nenhum vizinho. Meus cães são todos dóceis e, além disso, os animais têm um imenso espaço para circularem, e não precisam ser soltos, portanto não causam transtornos. Ofereço o maior conforto para os cães. Todos possuem cartão de vacina, álbum, veterinário para examinar cada um. Minha vontade é de pegar todos os cães de rua”, afirma.
Rosângela afirmou que vai reforçar a segurança em sua chácara: “Agora estou me sinto insegura, e irei colocar câmeras do lado de fora. Vou levar isso até o fim, quero pedir se alguém souber de alguma informação, denunciar no 181, pois essa barbaridade não pode ficar impune, ainda mais dentro do meu terreno” desabafa a empresária, horrorizada com o fato e com a perda de seu cão.

Fonte: Correio da Cidade

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
20 de Maio de 2013

Rifa junina do Neafa em Maceió

internet Destaque

Diante das dificuldades financeiras que sempre são enfrentadas pelo Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (NEAFA), a diretoria vê a necessidade de realizar rifas para poder arcar com os custos de materiais de limpeza, materiais de uso cirúrgico, medicamentos e ração.

Nos meses de maio e junho, a ONG estará com a Rifa Junina onde serão sorteados três prêmios para quem adquirir um ou mais bilhetes. O valor do bilhete é apenas 2 reais e os prêmios são: 01 ventilador, 01 ferro a vapor e 01 balaio junino.

Os bilhetes podem ser obtidos para compra e venda na sede do Núcleo, que fica na Rua dos Bandeirantes, 504, no bairro do Farol, até o dia 20 de junho. O dinheiro obtido com a venda dos bilhetes será revertido para as ações do NEAFA. O sorteio será no dia 21 de junho, às 11h.

A presidente em exercício do NEAFA, Katheryne Wanderley, lembra que a entidade também necessita de doações de ração, medicamentos, toalhas e lençóis usados, material de limpeza, produtos hospitalares, jornais, além de ações de voluntários. “Sempre precisamos do apoio da população, pois somos uma ONG independente que não tem nenhum apoio nem do estado nem do município. É imprescindível que todos entendam que ajudamos na medida do possível e também necessitamos da colaboração de cada um para manter o projeto”, disse Wanderley.

Informações: (82) 9921-3961 com a presidente da ONG, Katheryne Wanderley.

Fonte: Deisy Nascimento -  ascom Neafa _

NOTA DO BLOG: o ferro foi um presente do passaport do Ral no Eustáquio Gomes de Melo e o ventilador da ALUVIDROS, do Edson  próximo ao Eustáquio Gomes de Melo – Maceió Alagoas.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
20 de Maio de 2013

Protesto em frente a cxasa da agressora de cão no RS

Mesmo sob forte chuva, cerca de 50 pessoas protestaram na tarde de domingo (19) em frente ao prédio da mulher que agrediu um cão, filhote de poddle, na última semana, na Zona Norte de Porto Alegre (RS). Com cartazes e cornetas, os manifestantes pediram a punição da agressora e medidas mais severas para coibir maus-tratos contra animais.

O protesto foi organizado pela internet, mas a chuva e o frio acabaram esvaziando o movimento, que não descarta uma nova mobilização durante esta semana. Segundo moradores do condomínio, o apartamento da família da agressora amanheceu fechado.

Na última sexta-feira (17), a Delegacia de Polícia para a Criança e Adolescente Vítima (DPCAV) finalizou inquérito e indiciou a mulher por três crimes: maus-tratos contra animais, maus-tratos contra crianças e constrangimento de menores. A gravação da agressão ao cão, feita por um vizinho, foi usada como prova. Em depoimento, testemunhas também afirmaram que ela agredia constantemente os filhos.

O inquérito deve ser enviado à Justiça. As penas previstas para os dois crimes contra as crianças vão de seis meses a dois anos de prisão. Já para o crime de maus-tratos a animais, a punição pode ser de três meses a um ano de prisão, além de multa.

Entenda o caso

As imagens do flagrante foram captadas por um estudante na última sexta-feira. Ele mora no mesmo condomínio da agressora, na Zona Norte de Porto Alegre. Durante as investigações, contou à imprensa que fez as gravações para apresentar provas concretas contra a mulher.

De um andar mais alto, o jovem filmou a mulher jogando o cão contra a parede e incitando o seu filho a dar chutes no filhote. O cão foi retirado desacordado do local pelo subsíndico do prédio.

“Quando eu vi ele desmaiado, coloquei a mão entre as grades e o puxei. Fiz o que fiz para salvar o filhote”, disse o subsíndico Bruno Campelo.

O síndico, que tem uma clínica veterinária, levou para ser medicado. Após resgatado da agressão por parte da tutora, o filhote de cão já está descansando em uma nova casa. O animal foi doado pelo marido da agressora ao subsíndico do prédio, que o resgatou quando o viu desmaiado.

Repercussão

A recuperação do cão Rossi, nome dado pelos condôminos ao cão, parece estar bem. Desde a repercussão do vídeo, o cão virou ‘mascote’ do condomínio. Entretanto, Campelo evita um pouco o assédio ao animal por entender que é necessário cumprir com o calendário de vacinas, até lá, Rossi não sai de casa.

“Sinceramente, não sei como uma pessoa é capaz de tamanha agressão. Minha filha, de uma ano e três meses, adora ele, que vai ser muito bem cuidado aqui em casa”, completa o guardião.

Com informações de G1

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
20 de Maio de 2013

Mulher que espancou filhote faz pouco caso do crime

internet Destaque

A mulher que foi gravada por um vizinho espancando um filhote de poodle, fez pouco caso do
crime em seu perfil no Facebook. Na postagem em um perfil que está restrito apenas para
amigos, ela cita o caso da fraude no leite (onde produtores adicionavam até formol para
lucrar vendendo mais quantidade de leite) no Rio Grande do Sul para minimizar a importância
do seu crime. A mulher ainda afirma que continua circulando livremente em seu condomínio e
tem a guarda dos filhos.

Fabiana Vanacour poderá perder a guarda de seus filhos, segundo o delegado titular da
Delegacia de Polícia para Crianças e Adolescentes Vítimas de Delitos (DPCAV), Leandro
Cantarelli Lisardo, que a indiciou por três crimes: maus-tratos contra animais, maus-tratos
contra crianças e constrangimento de menores.

Além de bater no animal, a mulher estimula o filho a fazer o mesmo, com socos e pontapés. A
filmagem foi feita na sacada do condomínio. O cãozinho passa bem e foi adotado pelo
sub-síndico do prédio.

Fonte: Clica Piauí

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
20 de Maio de 2013

Familia quer punição pra homem que matou cadela

Destaque

Uma família de Guarujá, no litoral de São Paulo, aguarda há mais de quatro meses por justiça, depois que a cachorra de estimação foi morta com uma barra de ferro. O autor do crime é vizinho dos donos do animal de estimação e ameçava outros cachorros e gatos da região. Um advogado da cidade entrou voluntariamente com uma ação para punir o responsável, depois de ver o caso divulgado em uma rede social.
Segundo a promotora de vendas Marcela Oliveira Correia, dona da cadelinha Suzy, que tinha 12 anos, a agressão aconteceu em janeiro de 2013. O responsável foi um homem que mora em frente ao local do crime. "Geralmente, minha mãe saía com meus dois cachorros, a Suzy e o filho dela, de manhã, para dar uma volta. Esse homem, meu vizinho de frente, implicava com tudo e com todos, principalmente cachorros e gatos que se aproximavam do portão dele. Nesse dia, minha mãe estava na nossa calçada quando ele chegou e começou a discutir com ela, falando que os cachorros só faziam sujeira na frente da casa dele. Ela falou que ele não era dono da rua, mas do portão dele para dentro. Foi nessa hora que ele pegou um pedaço de ferro e arremessou na direção
Marcela diz que o golpe foi tão forte que a barra atravessou o peito da cadela. "Eu estava tomando banho quando escutei os gritos da cachorra, saí correndo e vi o que aconteceu. O homem ficou na frente da porta dele e não falava nada. Disse para me dar o ferro que jogou nela, mas ele ficou imóvel. Imediatamente liguei para a polícia, mas a atendente falou para eu primeiro socorrer o bichinho e depois fazer o Boletim de Ocorrência. Fui correndo levar ela na veterinária. Chegando lá não demorou 20 minutos e ela veio a óbito, teve hemorragia interna. Depois fui fazer o B.O.", relata.
A promotora de vendas diz que até agora não aconteceu nada com o autor do crime. Ela não se conforma com a situação. "É preciso que haja alguma punição. Não é porque era um animal que tem que ficar por isso mesmo. Ele precisa saber que vai ser responsabilizado pelo que fez. Agora ele sumiu, quase ninguém vê mais. Antes ele colocava uma cadeira na calçada e ficava sentado. Agora até aumentou o muro da casa dele", explica.
Para tentar mudar isso, Marcela divulgou o caso em uma rede social na internet. Um advogado da região, Rinaldo Vicente Canonaco, viu a publicação, se comoveu e entrou, voluntariamente e gratuitamente, com uma ação na 2ª Vara Cível de Guarujá. "Estamos apenas aguardando a audiência de instrução e julgamento do processo, que ainda não tem data para acontecer. Gostaria que esse crime não caísse no esquecimento. Somente assim conseguiremos que, de fato, ocorram as devidas investigações para que o caso tenha o final que merece ter, ou seja, que esse indivíduo venha a pagar pelo que fez. Sabemos que, em nosso país, crimes contra a vida animal são tratados de forma a nunca punir ninguém, e precisamos mudar esse quadro", conclui o advogado.
O caso foi registrado na Delegacia Sede de Guarujá e as investigações estão sendo conduzidas pela delegada Adriana Aparecida Fratti.
Foto: Marcela Oliveira
Fonte: globo.com

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
20 de Maio de 2013

Por que os animais adotam outros animais ?

Alexander Wilson Destaque

Estranhas alianças se formam, muitas vezes, por força do instinto, mas a empatia pode estar envolvida nessas alianças.
A história sobre o grupo de baleias cachalotes que adotou um golfinho que nasceu com uma deformidade teve grande repercussão na internet.
Os mamíferos marinhos não são os únicos que formam essas alianças inusitadas, foi o que disseram alguns especialistas à National Geographic.
Tais adoções são relativamente comuns entre os animais domésticos, e ocasionalmente podem ser vistas em estado selvagem, de acordo com Jenny Holland, autora do livro Amizades Improváveis.
Entre alguns exemplos, está o de um cão que cuidou de um esquilo como sendo seu próprio filhote, macacos que trataram de gatinhos como sendo macaquinhos e um cão que cuidava de um filhote de coruja, contou Jenny, por e-mail.
E em seu próximo livro, Amores Improváveis, Jenny contará a história de um dálmata que adota um bezerro, e uma cabra que ajuda uma jovem girafa a criar autoconfiança.
A questão é: o por quê dessas adoções? O que motiva essas famílias adotivas?
“Eu queria poder entrar na mente desses animais e perguntar. Mas podemos fazer algumas suposições com base no que sabemos sobre o cérebro dos animais e sobre nós mesmos”, disse Jenny.
Por exemplo, em alguns casos, um animal pode adotar outro animal de mesma espécie, atitude que acaba sendo instintiva.
“Instintivamente animais cuidam dos mais jovens para ajudá-los a sobreviver “, disse Jenny. “Então, eu acho que há alguma ligação muito forte de DNA que leva os animais a oferecer cuidado a outro animal em necessidade. Caso não sejam da mesma espécie acho que o comportamento vem da mesma necessidade.”
Benefício mútuo também pode ser um motivo, é o que diz Jill Goldman, que estuda o comportamento animal no sul da Califórnia.
“A fim de que a relação seja mantida, acredito que ambas as partes terão que se beneficiar de alguma forma”, disse Jill, que tem estudado o comportamento de lobos.
“Como nós definimos benefício, é outro assunto. Companheirismo social, em alguns casos pode realmente ser o suficiente para ser qualificado como benefício, desde que isso não seja compensado por uma concorrência ou ameaça.”
Por exemplo, a adesão de um indivíduo em um  grupo poderia ajudar a proteger o alimento ou oferecer mais proteção ao grupo, que é provavelmente o que aconteceu no caso do golfinho deformado, disse Jill.
Jill acrescentou que muitas dessas adoções ocorrem por fêmeas que acabaram de dar a luz.
“Mães estão mais dispostas a assumir um filhote porque quando elas dão a luz, elas têm um alto nível de oxitocina, o hormônio de ligação”, disse Jill.
Durante esse período, se a mãe cuida de um filhote “torna-se uma relação de muito carinho.”
Mas a mãe não cuidaria de um adulto desconhecido, o que pode ser percebido como uma ameaça à sua ninhada, ela observou.
Jenny acrescentou que muitos animais podem adotar outros animais como forma de alivio à dor, à fome, ou à solidão.”
“Os mamíferos têm as mesmas estruturas cerebrais, o mesmo sistema, relacionados com a emoção que temos,” disse ela. “Essas histórias nos dão uma outra perspectiva sobre os animais não-humanos”.

Foto: Solent News/Rex USA e Alexander Wilson

Fonte: anda.jor.br ( Amary Nicolau )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
19 de Maio de 2013

Gov de Alagoas detesta animais

internet Destaque

O governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, ajuizou Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4959), no Supremo Tribunal Federal, em que pede liminar para suspender os efeitos de uma lei estadual que obriga o governo do estado a cuidar de cães e gatos abandonados nas ruas. A lei prevê a abertura de locais para a exposição dos animais de modo a propiciar a adoção dos bichos e transfere ao estado de Alagoas a responsabilidade pelo seu tratamento adequado.

O projeto de lei que deu origem à Lei Estadual 7.427/2012 (“que trata de medidas sanitárias e de proteção que objetivam o controle reprodutivo de cães e gatos”) é de autoria de um deputado estadual; o governador vetou integralmente o projeto de lei, mas seu veto foi derrubado na Assembleia Legislativa. De acordo com a norma, os animais de rua deverão ser identificados e registrados e passar por esterilização cirúrgica em determinadas hipóteses. Mas, antes disso, deverão ser feitas campanhas educacionais para que a sociedade seja informada das medidas.

A lei trata ainda sobre a disponibilização, pelo Poder Público, de locais para manutenção e exposição dos animais à visitação pública, onde serão separados segundo critérios de compleição física, idade e temperamento. Para o governador, matérias como esta, que dependem de criação de órgãos, cargos e funções na Administração Estadual são de iniciativa privativa do chefe do Executivo. Além disso, o governador argumenta que muitos municípios têm legislação específica sobre essa matéria, “sendo que a atuação do estado nesta área se mostra inconstitucional, além de despropositada no campo administrativo”.

O governador pede liminar para suspender os efeitos da Lei Estadual 7.427/2012 e, no mérito, pede que o STF declare a inconstitucionalidade da norma. O relator da ADI é o ministro Celso de Mello.

Fonte: Conjur

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
17 de Maio de 2013

Filme mexicano choca com violência contra cães e humanos

internet Destaque

Primeiro filme da competição pela Palma de Ouro, o mexicano “Heli”, de Amat Escalante, chocou a plateia de Cannes na quarta-feira (15) com cenas ultraviolentas contra cães e pessoas.
O filme conta a trajetória do rapaz do título, que vê sua vida devastada depois que a irmã de apenas 12 anos se envolve com um soldado que tem conexão com o narcotráfico. O soldado esconde quilos de cocaína no tanque da casa de Heli. Quando este descobre, resolve se livrar da droga. Mas os traficantes decidem puni-los com violência, e a irmã fica desaparecida por dias.
O filme abre com a cena de um corpo sendo tirado de uma carreta e enforcado do alto de uma passarela. Em outro momento, Heli e o soldado são pendurados por um gancho e espancados com uma tábua. Um deles tem o pênis queimado – a sessão de tortura é observada por três crianças, parentes dos traficantes. Em outra, um cachorro é morto a balas. O cãozinho de estimação da menina é estrangulado na frente dela – momento que provocou um suspiro de terror na plateia. Alguns jornalistas chegaram a deixar a sessão.
Escalante justifica a violência que decidiu mostrar. “Quando filmo esses atos de violência, não estou tentando impressionar, e sim traduzir a tristeza desses atos. Quero que os mexicanos encarem de frente a realidade. Quando você pensa em acerto de contas entre gangues, sempre imagina um cara grandão com bigode e chapéu. Mas na verdade as gangues pagam crianças para fazer esse tipo de trabalho sujo.”
“Heli” é o único filme latino-americano na Competição principal deste ano em Cannes. Seu retrato duro da pobreza mexicana pode lembrar um pouco “Cidade de Deus”, mas faz um retrato ainda mais cru e realista da devastação social causada pelo tráfico. É um filme importante e corajoso, que representa bem o continente no festival e abriu muito bem a seleção.
Fonte: UOL
Nota da Redação: É importante que o cinema retrate não somente o que é bonito, mas também a realidade. Verdadeiramente, tantos atos de violência contra humanos e animais são presentes no cotidiano de diversas pessoas, e mostrá-los sob a perspectiva cinematográfica é fundamental. A conscientização da verdade que vivemos nem sempre é fácil ou confortável, mas é necessária. Que o filme sirva de alerta para as pessoas, tanto no que tange ao massacre de animais humanos, como quanto à violência praticada contra animais inocentes.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
17 de Maio de 2013

Cão enterrado vivo está recuperado

Destaque

Um cão vira-lata procura uma família que possa adotá-lo. Quem vê a foto acima pode pensar que se trata de mais um caso comum de um cão abandonado pelas ruas de Poços de Caldas (MG), mas é só descobrir o nome dele para se ter uma dica de tudo o que ele passou. "Valente", de pouco mais de um ano de idade, sobreviveu depois de ser golpeado na cabeça e enterrado vivo no bairro Jardim Itamaraty 3.
“Ele lutou para sobreviver”, diz Maria Luísa Untura Carneiro Santiago, presidente do ‘Movimento das Patinhas’, grupo de proteção aos animais de Poços de Caldas, que ajudou a resgatar o animal no mês de janeiro. O cão foi encontrado depois de uma denúncia de vizinhos dizendo que ele havia sido maltratado e enterrado ainda com vida por agressores não identificados.
"Eu fiquei mais de três horas procurando por ele depois que uma moradora do condomínio em que eu fui para buscar uma cachorra me contou a história. Quando eu o encontrei, ele já estava fora do buraco, ninguém sabe quem o enterrou e desenterrou depois e quanto tempo ele ficou la, mas acredito que foi no mesmo dia. Pensei que ele estava morto, mas quando ele me olhou, não aguentei. Pensei: vou levá-lo comigo, nem que seja preciso sacrificá-lo depois, mas não posso deixar o cachorro aqui, para morrer desse jeito. Me comovi e chorei muito. Então resolvi buscar ajuda, mas tive medo de deixar ele sozinho e deixei um enteado e um sobrinho tomando conta, até buscar a veterinária e conseguir levá-lo para atendimento”, conta Maria Luiza.
Quando foi encontrado, segundo a veterinária Sheila Patresi, que também acompanhou o resgate de Valente, ele tinha a pata dianteira esquerda fraturada, um corte na cabeça de cerca de 28 centímetros feito por objeto cortante, uma perfuração na coxa direita que já havia provocado uma ferida, bernes no saco escrotal, além de cupins por todo o corpo. Ele também estava bastante sujo por ter sido enterrado vivo. Por tudo isso, o animal recebeu o nome de Valente.
"O amor foi essencial na recuperação dele, pois ele estava com medo de humanos. Eu me comovi muito a partir do momento em que o vi. Ele estava agressivo devido a ter sofrido na mão de alguns que judiaram demais dele", disse a veterinária.
De lá, Valente foi levado para uma clínica veterinária, onde passou por cirurgias e em seguida foi levado para o hotel, onde concluiu a recuperação. Ainda segundo a veterinária, ele passou por cirurgia reconstrutiva e reparativa das lesões, assim como todo o suporte medicamentoso e nutricional para recuperação.
“Ele está bem melhor, é um cachorro muito brincalhão. É a minha paixão. Eu fico muito comovida por ver como ele lutou para não morrer. Ele quis sobreviver, porque enfrentar o que ele enfrentou e ainda ser este cão divertido é um exemplo”, brincou Maria Luísa.
Depois de quatro meses de tratamento, o vira-lata de pouco mais de um ano está em um hotel próprio para cães, mas ainda carrega algumas sequelas das agressões e dos maus-tratos que viveu enquanto estava na rua.
 “Ele ainda tem medo de pessoas estranhas, mas depois que se enturma é super dócil", comenta Maria Luiza.
Caso de polícia
Após o resgate do cão, a presidente do movimento de proteção aos animais procurou a Polícia Militar e registrou uma ocorrência por maus-tratos. O procedimento é padrão no movimento em que ela é presidente e o caso foi encaminhado à investigação. “Não sabemos quem fez isso. Os vizinhos relatam que foi dentro do próprio condomínio, mas não temos como afirmar nada. O caso foi repassado à polícia, como fazemos sempre que encontramos animais em situações como as do Valente”.

Procurada, a Polícia Civil não forneceu detalhes sobre o caso, apenas disse que segue com as investigações, já que outros casos de maus-tratos também foram registrados naquela região. Os moradores do condomínio evitam falar abertamente sobre o assunto.

Foto Jéssica Balbino/ G1  & Sheila Patresi

Fonte: G 1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!

(1) Comentários

 

 

em 23/05/2013 às 18:01:07

Fátima Sandra da Fonseca Rosa

Gostaria de saber se vocês sabem se alguem adotou o Valente pois estou muito interessada em adota-lo... Ou então se vocês tem algum telefone ou e-mail de onde eu posso obter essa informação. Obrigada.

 

17 de Maio de 2013

Senado colombiano aprova projeto de lei proibindo animais em circos

internet Destaque

Com oito votos contra um (e quatro ausências), a comissão do senado colombiano votou pelo envio do projeto de lei ao plenário e foi festejada pelos Defensores Internacionais de Animais (ADI), que estão nesta campanha há seis anos, quando seus investigadores à paisana constataram a crueldade e sofrimento dos animais nos circos colombianos. As informações são do New Straits Times.
O projeto de lei 244, de 2012, apresentado pelo senador Juan de Jesús Córdoba e apoiado pelo senador Camilo Sanchez , o deputado Hugo Velasquez e pelo presidente da Câmara dos Deputados Augusto Posada, proíbe a utilização de animais em circos.
O Comitê ouviu depoimentos de Eduardo Peña, coordenador da ADI da campanha na América do Sul, e também de representantes da indústria do circo animal.
Córdoba insistiu que os membros da Quinta Comissão apoiassem o projeto de lei: “A aprovação desta lei iria prevenir os problemas de saúde e de segurança pública provocados por animais em circos.”
O projeto de lei tem amplo apoio público, bem como uma série de autoridades públicas colombianas, celebridades e organizações.
Peña disse: “Nós pressionamos pela aprovação desta importante iniciativa. Ela não se opõe aos circos, queremos ver shows mais humanos para o benefício dos animais, das pessoas que trabalham no circo e para o público. A audiência pode desfrutar de talentosas performances humanas e terminar com o sofrimento “.
“A investigação da ADI horrorizou o público e expôs o abuso de elefantes, tigres, pôneis, lhamas e, chocantemente, de uma chimpanzé fêmea idosa gritando enquanto era repetidamente socada no rosto e espancada com uma corrente. Cães, tigres e um cavalo exibiam um comportamento anormal, estereotipado, indicando sofrimento devido à privação.”
O presidente da ADI, Jan Creamer, comentou: “As pessoas ficaram chocadas, pois cada vez que enviamos algum de nossos investigadores para trabalhar disfarçado na indústria do circo, eles encontraram abuso. Agora acreditamos que a cultura da indústria do circo, no mundo todo, é a causa dos maus-tratos animais e que as más condições ambientais são comuns. Os animais existem no circo apenas para serem exibidos, sem levar em conta seu bem-estar e valor intrínseco.”

Por Juliana Akemi Majikina (da Redação)

Fonte: anda.jor.br

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
17 de Maio de 2013

Cobra viaja de carona em caminhão

policia ambiental Destaque

Uma jiboia percorreu 1.700 km presa ao chassi de um caminhão, segundo a Polícia Militar
Ambiental do Paraná. O animal com aproximadamente 1,7 m e pesando quase 4 kg foi apreendido
na quinta-feira (16), em Bela Vista do Paraíso, no norte do Paraná, e deve ser encaminhado a
veterinários e biólogos que vão analisar as condições de saúde do animal.

De acordo com a Polícia Militar Ambiental, o caminhoneiro relatou que havia carregado o
caminhão com soja em Confresa, no Mato Grosso, e enquanto fazia o trajeto até Londrina,
parou o veículo na rodovia porque estava com um problema de freio em uma das rodas.

Após identificar o problema mecânico, avistou a cobra suja de terra. Segundo o homem, no
início, pensou que fosse um pássaro e levou um susto ao ver a jiboia. Ele, então, a capturou
e a colocou em uma caixa. Em seguida, avisou a polícia.

A  jiboia é uma serpente não venenosa e que pode chegar a cinco metros de comprimento. No
Brasil, ela é a segunda maior cobra, perdendo apenas para a sucuri.

Fonte: G1 ( foto P. Ambiental )

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
16 de Maio de 2013

Matança de cães em Sorocaba

internet Destaque

Animais correm perigo em Sorocaba (SP). Toda vez que sai de casa no Jardim Nova Ipanema, Roseli Miranda de Melo, 42 anos, fica preocupada com o seu único gato. Tudo porque desde março deste ano, três gatos tutelados por ela já foram mortos por envenenamento e agressão. Após a morte do segundo gato por envenenamento, ela tentou fazer o boletim de ocorrência sobre o caso, mas mesmo guardando as provas do crime, isso não foi possível. “Não sabia que precisava de um laudo técnico para efetuar o boletim. Vou tentar fazer de tudo para conseguir esse documento. Amava muito eles, mas não consegui salvá-los, isso é o que posso tentar fazer agora”, conta Roseli que guarda o pedaço de bacalhau com o veneno conhecido como “chumbinho”, encontrado no quintal da casa após a morte do gato.

Segundo ela, nenhum dos gatos era acostumado a ficar por um longo tempo na rua. Outro gato de Roseli foi morto por agressões na semana passada. “O meu gato mais velho, chegou em casa com machucados, parecendo ter sido espancado ou atropelado. Todos eles foram adotados da rua, estou com medo por esse que está vivo, ele é filhote e ainda não sai de casa, mas logo será difícil trancá-lo aqui”, desabafa. Ela não desconfia de nenhum responsável pelas agressões e envenenamentos, já que na vizinhança nunca ninguém reclamou sobre os animais. “Moro há sete anos aqui nesta rua, sempre tinha um ou outro gato de rua solto, hoje em dia você não encontra mais nenhum solto”, lamenta Roseli.

Redes Sociais

Na internet outro caso vem sendo repercutido contra agressão de gatos. A moradora do Jardim Europa, Georgia Prado, 37 anos, postou no começo do mês, em seu seu perfil pessoal do Facebook, a foto de um dardo, parecido com os que são utilizados para tiro ao alvo, encontrado cravado em uma das patas do seu gato da raça angorá. “Ele voltou mancando, mais arisco do que costuma ser. Minha sogra percebeu o dardo enfiado na patinha dele e corremos ao veterinário”, afirma Georgia. O animal ainda sofreu outras agressões, como um objeto não identificado introduzido no ânus do animal. Ele teve que ser medicado com antibióticos, mas não ficou com nenhuma sequela.

Georgia acredita que o material do dardo é algo caro e planejado para o crime. “Ele é feito de alumínio, algo bem elaborado. Não é por exemplo, um brinquedo de criança”, explica. Há um mês, outro gato dela foi agredido e encontrado morto. “Três dias depois do sumiço dele, encontrei perto de uma árvore em um terreno abandonado perto de casa, com os olhos saltados e o rosto todo ensanguentado. Ele não foi atropelado, só o rosto tinha ferimentos”. A ideia de levar o assunto em suas redes sociais foi de sensibilizar os tutores de animais para que tomem cuidado e para quem comete esse tipo de crueldade com animais se assuste com a revolta da população.

Boletim de ocorrência

A falta de informação de muitos tutores de animais envenenados pode fazer com que o crime fique em branco e esquecido. Os interessados em registrar boletim de ocorrência sobre envenenamento de animais, por exemplo, têm que ter em mãos o laudo técnico de especialistas. Para isso, o delegado assistente da Delegacia Seccional, Fábio Laino Cafisso, conta que a primeira providência a ser tomada é entrar em contato com a Seção de Controle de Zoonoses de Sorocaba.

“A lei municipal 8.354, artigo 22 de 2007, prevê a exigência de profissionais capacitados ao manuseio do animal envenenado, para coleta do sangue para a formulação do laudo técnico. Na sequência a própria Zoonoses irá constatar a perícia técnica do animal e produzir o laudo”, explica. Assim que estiver com o laudo técnico em mãos, o tutores deve procurar o 2º Distrito Policial para poder registrar o boletim de ocorrência.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
16 de Maio de 2013

Carta anônima ameaça cães de Joinville

internet Destaque

Uma carta anônima foi enviada ameaçando os cães de moradores do bairro Saguaçu, em Joinville (SC). Entre 10 e 12 moradores receberam a carta, segundo a presidente da Frente de Ação aos Direitos dos Animais (Frada). Ana Rita Hermes contou que um morador do bairro, que recebeu a carta, enviou para a organização, a fim de saber se outras pessoas também haviam recebido. A carta, enviada pela ‘Comissão Silêncio do Saguaçu’, traz ameaças explícitas aos cães.
“De agora em diante, os cachorros que latirem fora de hora, sem necessidade, serão visitados pelo entregador de linguiça, que as distribuirá gratuitamente, para que seus animais tenham um sono profundo e não mais perturbem o silêncio alheio. Quem avisa amigo é: tomem atitude, caso contrário a guapecada vai aparecer com as quatro pernas pra cima e com a boca cheia de formigas”, é a ameça aos cães da carta recebida pelos moradores.
Uma moradora do bairro, que recebeu a carta, explicou a situação. “Eu já recebi reclamações, mas meu cachorro late quando passa uma pessoa ou um cachorro na rua, mas não sem propósito. Estou preocupada pois ele é de porte médio, fica no quintal. Não tenho como deixá-lo dentro de casa. Na verdade, não tenho muito o que fazer”, lamenta.
A presidente da Frada orienta que quem receber a carta ameaçando seus cães deve registrar um boletim de ocorrência. Segundo ela, os moradores que viram a carta têm suspeitos diferentes. “Mesmo sem saber de quem vem, é uma ameaça real, pois se deu o trabalho de fazer cartas e entregar”, explica Ana Rita. “Levamos a carta e o Boletim de Ocorrência para a Fundema, que encaminhou para Polícia Civil. Queremos que seja investigado, já que é a ameaça de crime”, comenta a presidente da Frada.
Outra moradora, que não quis se identificar, fez boletim de ocorrência. Segundo ela, a polícia não queria fazer o registro, pois não há uma pessoa específica para acusar. “Eu expliquei que estou sendo ameaçada, e não sei por quem. Mas isso não invalida a ameaça”, comenta a moradora.
Sobre os ruídos, Ana Rita disse que o latido é a forma que os cães tem para se comunicar. “Nós entendemos que temos que respeitar a lei do silêncio, porém, o latido é a forma de comunicação. Serve para mostrar medo, por exemplo. É um bairro com muitos assaltos, pode significar algum tipo de alerta”, explica. “E os cães soltos na rua, são responsabilidade de quem?”, completa.
Além disso, a presidente chama atenção para o uso de chumbinho. “Boa parte dos cães são envenenados com chumbinho, que é uma substância proibida, mas facilmente encontrada em agropecuárias. Além dos animais, a preocupação é com as crianças”, comenta. “Ruídos acontecem o dia todo, ônibus, escolas. Nem por isso vamos ameaçar todos por causa do silêncio. Mesmo se morasse no meio do mato, haveria barulho de pássaros, por exemplo. É uma intolerância muito grande, para chegar a ponto de ameçar”, explica Ana Rita.
Fonte: G1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
16 de Maio de 2013

Circos sem animais na província de Vitoria

Destaque

Assim como acontece em 140 localidades espanholas, a província de Vitoria não mais permitirá espetáculos circenses que utilizem animais domesticados ou selvagens em cativeiro. As informações são do El Correo.
A decisão foi divulgada durante a comissão de Meio Ambiente em que foram debatidas e votadas parte das vinte e oito emendas propostas ao novo projeto que regularizará a proteção e manutenção de animais na cidade. O texto definitivo que substituirá o anterior, de 1994, será aprovado nas próximas semanas.
Partidos contrários uniram seus votos para forçar o veto que infelizmente exclui os animais considerados domésticos e de fazenda, como os cavalos, burros, cães, gatos ou touros.  Assim, a conhecida festa nacional continua ativa, além da tradicional corrida de burros do “ Dia del Blusa”.
A  questão das touradas também foi discutida, porém obteve rejeição da população e abstenção dos partidos. Os representantes da Associação para o Tratamento Ético dos Animais (Atea) e o o Grupo  Alava de Defesa e Estudo da Natureza (Gaden) não conseguiram movilizar os vereadores para este caso. “ Existe uma lei maior que regula a questão de proteção dos animais no Governo vasco e portanto não temos jurisdição para interferir”, disse o chefe do Meio Ambiente, Idoia Garmendia. “Se querem levar este assunto ao parlamento, os partidos devem chegar em um acordo sobre se as touradas devem ou não ser proibidas”, acrescentou.
Nota da Redação: A aprovação do veto aos circos que exploram animais foi um pequeno avanço legislativo para Vitoria-Gasteiz, e esperamos que seja o ponto de partida para que as leis espanholas acompanhem a evolução moral e os apelos da sociedade por justiça para os animais. As touradas são verdadeiros palcos de tortura e assassinato de animais, um mau exemplo para a sociedade que precisa também acabar, bem como outras formas de exploração e sofrimento dos animais justificadas pela tradição e cultura.
Foto: Blanca Castillo)
Fonte: anda.jor.br ( Ligia Cunha )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
16 de Maio de 2013

Legislação pode criar registro de agressores de animais

internet Destaque

Voluntários da Animal Care Network encontraram cães mortos de fome e acorrentados em Pontiac durante o inverno. “Existem tantos infratores reincidentes que deixam animais passando fome em seus quintais”, disse Pam Porteous, a gerente da organização. “Deveria haver um banco de dados dessas pessoas”.
Legisladores têm reformulado leis que estabeleceriam um registro – similar ao registro de agressores sexuais – que rastrearia agressores de animais, e eles também estão pedindo às pessoas que escrevam para os seus legisladores. As informações são do The Oakland Press.
A Lei da Câmara 4534 é apoiada por Paul Muxlow, representante republicano, do 83º Distrito. O distrito inclui os municípios de Samilac, Burtchville, Fort Gratiot e Port Huron. A lei 4535 é apoiada pelo republicano Harvey Santana, do noroeste de Detroit. Uma terceira lei que está sendo redigida tornaria ilegal para uma pessoa que está no registro de abuso tutelar um animal.
O conjunto dessas leis é conhecido como Logan’s Law, uma referência a um amado husky de Goodells, Mich, que foi atacado com ácido por um estranho e morreu.
Ambos os legisladores introduziram medidas similares no ano passado.
Juntas, as leis estabeleceriam um registro estadual para proteger animais do abuso e negligência.
Qualquer pessoa condenada por um crime contra um animal teria que ser mantida em registro por um período de cinco anos. Todos os cidadãos teriam acesso ao registro e poderiam se certificar de que nenhum animal que eles estivessem vendendo ou oferecendo para adoção iria para um agressor de animais condenado.
Abrigos de animais seriam obrigados a consultar o cadastro antes de permitir que seus animais sejam adotados. Os nomes dos agressores ficariam no registro por cinco anos após eles cumprirem suas sentenças.
O registro seria pago pelas multas ligadas às penas para aqueles que forem condenados por abuso ou negligência de animais.
A lei de 2013 tem mudanças, disse Chris Zavisa, o chefe de equipe de Santana. O Animal Legal Defense Fund irá organizar o cadastro e colocá-lo online.
O promotor do departamento de proteção animal do município de Wayne irá supervisionar o registro.
“Estas são melhorias enormes”, disse Zavisa, acrescentando que as leis estão prontas para entrarem em vigor antes do Comitê Judiciário em 23 de maio.
“Com certeza queremos que as pessoas escrevam para nós ou Muxlow porque nós precisamos acumular evidências de que as pessoas nos apoiam o mais rápido possível”, disse Zavisa. Ele disse que as leis tem um apoio bipartidário “significante”.
O gerente do Animal Control do município de Oakland, Robert Gatt, disse: “Por sorte, o município não tem um número abundante de agressores de animais. Nós tomamos ações repressivas quando necessário. Qualquer um que abusar de um animal será processado em toda a extensão da lei”.
A Humane Society de Michigan apoia a iniciativa de se estabelecer um registro de abuso animal para proteger animais de caírem nas mãos de agressores condenados, disse a porta-voz Nancy Gunnigle.
“Algumas mudanças na lei são necessárias para garantir que todos os provedores de animais, incluindo criadores e pet shops, utilizem o novo cadastro”, ela disse.
“Além disso, pequenos abrigos rurais de animais e grupos que organizam eventos de adoção fora de suas sedes tem que possuir meios de acessar o registro online. Com essas mudanças apropriadas, os animais domésticos de Michigan seriam os primeiros a serem protegidos desta forma nos Estados Unidos”.
Oficiais da Humane Society planejam se reunirem com Santana no meio de maio para discutir mais a fundo a lei.
Organizadores de rinhas de cães na lista
Porteous disse que está ciente que pessoas das áreas-alvo da rede – Pontiac e Inkster – condenadas por participarem de rinhas e crueldade aos animais, obtiveram mais animais depois de cumprirem pena.
“Nós checaremos alguns desses ‘tutotes’ que deixaram seus cães morrerem de fome e acharemos novos cães no quintal”, ela disse. “Essas pessoas deveriam estar registradas”.
Em fevereiro, um cachorro foi encontrado congelado e sem vida em uma gaiola velha do lado de fora de uma casa na Avenida Central. Os oficiais do Animal Control do município pegaram a carcaça do cachorro e emitiram uma notificação de infração leve à tutora.
A tutora, de 22 anos, foi acusada de abandono de animal e crueldade. Ela não se opôs e pagou $250 em multas e outros custos.
O Animal Control do município de Oakland cuida de chamados relacionados a animais em Pontiac.
Zavisa citou outra prisão por abuso em Okemos. “Andrew Thompson foi condenado por matar uma dúzia de filhotes de galgos ingleses”, ele disse. Thompson, de 25 anos, esmagou os cachorros contra uma parede. Ele foi condenado a cinco anos de liberdade condicional e 400 horas de serviço comunitário.
O ex-estudante de medicina disse aos investigadores que bateu nos cães ou os atirou contra as paredes porque estava zangado. “Mas, se ele quiser, pode entrar em qualquer lugar e tentar comprar um animal”, disse Zavisa. “Ninguém saberia”.
O registro, ele disse, seria um “entrave”. “Ao menos em alguns casos, impediria as pessoas de fazerem isso”, disse Zavisa.
Os apoiadores do registro de agressores de animais esperam que as leis sejam aprovadas neste ano.
Nota da Redação: O Brasil também precisa de uma legislação mais rígida contra os agressores de animais. Manter um registro dessas pessoas é uma ótima forma de evitar que venham a conseguir facilmente novas ‘tutelas’, que levariam a novos casos de violência. Esta é uma boa medida de precaução, que deve servir de exemplo para o Brasil e para outros países.
Fonte: anda.jor.br (Por Claudia Braghetto (da Redação)

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
15 de Maio de 2013

Agressora de filhote terá acompanhamento por psicólogos

internet Destaque

A mulher flagrada pela câmera do celular de um vizinho agredindo um filhote de cão da raça poodle, junto com o seu filho, prestou depoimento na terça-feira na sede da Delegacia de Polícia para Crianças e Adolescentes (Deca), em Porto Alegre (RS). Ela admitiu ter espancado o animal, mas alegou que foi um acontecimento isolado. Ela é suspeita também de maus-tratos contra os próprios filhos – um menino de três anos e uma menina de menos de um ano –, o que nega. A mulher será avaliada por psicólogos.

Segundo o delegado Andrei Vivan, responsável pela investigação do caso, em entrevista à Veja, a agressora é investigada pelos crimes de constrangimento a menor e agressão praticada contra animais. O primeiro é considerado grave e tem pena de detenção de até dois anos.

O Caso

As imagens do flagrante foram captadas por um estudante na última sexta-feira. Ele mora no mesmo condomínio da agressora, na Zona Norte de Porto Alegre. Durante as investigações, contou à imprensa que fez as gravações para apresentar provas concretas contra a mulher.

De um andar mais alto, o jovem filmou a mulher jogando o animal contra a parede e incitando o seu filho a dar chutes no filhote. O cão foi retirado desacordado do local pelo subsíndico do prédio.

“Quando eu vi ele desmaiado, coloquei a mão entre as grades e o puxei. Fiz o que fiz para salvar o filhote”, disse o subsíndico Bruno Campelo na tarde de domingo (12).

O síndico, que tem uma clínica veterinária, levou para ser medicado. Após resgatado da agressão por parte da tutora, o filhote de cão já está descansando em uma nova casa. O animal foi doado pelo marido da agressora ao subsíndico do prédio, que o resgatou quando o viu desmaiado.

Repercussão

A recuperação do cão Rossi, nome dado pelos condôminos ao filhote, parece estar bem. Desde a repercussão do vídeo, o cão virou ‘mascote’ do condomínio. Entretanto, Campelo evita um pouco o assédio ao animal por entender que é necessário cumprir com o calendário de vacinas, até lá, Rossi não sai de casa.

“Sinceramente, não sei como uma pessoa é capaz de tamanha agressão. Minha filha, de uma ano e três meses, adora ele, que vai ser muito bem cuidado aqui em casa”, completa o guardião.

Fonte: anda.jor.br

NOTA DO BLOG MUNDO ANIMAL: esse projeto de marginal, deve esta acompanhada de um advogado para afirmar agora que o caso foi isolado, que ela está com traumas, passando por problemas no casamento, enfim pode até alegar que é louca. Diz que está arrependida e frequenta uma igreja. Claro, a igreja nada tem a ver com o caso. Essa mulher tem que ser presa, perder a guarda dos filhos, ela e o marido. Esse monstro incentivou  a criança para praticar crime contra animais. Essa miserável não passa de uma besta humana.

Esse traste vai ter um acompanhamento psicológico. Mas, o diabo já reservou uma cadeira cativa pra ela nas profundezas do inferno. 

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
15 de Maio de 2013

Príncipe Charles em defesa dos animais

internet Destaque

Príncipe Charles sai em defesa da vida selvagem. A instituição “The Elephant Family”, que
ajuda a proteger animais em extinção, ganhará uma festa organizada pelo herdeiro do trono

britânico.

O Animal Ball, como foi apelidado, será feito em parceria com a empresa voluntária Habitat
for Humanity. Designers como Diane von Furstenberg, Manolo Blahnik, Christian Lacroix e
Missoni criaram máscaras inspiradas em diferentes bichos para serem usadas no evento.

Até hoje, 15 de maio, as criações estarão à venda na casa de leilões Sotheby’s. A festa para
600 convidados será na Lancaster House em Londres, no dia 9 de julho, e terá renda revertida
para as instituições envolvidas.

O produtor Michael Howells transformará 24 quartos da casa em uma selva. Cada ambiente será
montado em homenagem a uma espécie ameaçada. O evento terá como atração musical o cantor
britânico Jools Holland e a sua orquestra Rhythm and Blues.

Fonte: Boa Informação

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
15 de Maio de 2013

Mulher que agrediu filhote deve provar que não usa drogas

globo.com Destaque

Ao levar a esposa para prestar depoimento à polícia na terça-feira (14), o marido da mulher que foi filmada agredindo um filhote de poodle na última sexta (10) disse que a família está arrependida pelo fato e preocupada com a exposição do filho na imprensa. O homem de 46 anos, que pediu para não ser identificado, revelou que não pretende se mudar do condomínio onde o vídeo foi registrado.
Ele afirma que a família vai continuar vivendo normalmente, mesmo assustada com as ameaças sofridas desde que o vídeo foi publicado.
“Fiquei muito bravo com ela. O país inteiro ficou. Mas nós frequentamos a igreja, somos evangélicos, nunca passamos por isso. Houve muita exposição dos meus filhos. Ela vai assumir, já está arrependida”, declara o marido. “Creio que a denúncia deveria ser feita mesmo e ficar com a Justiça. Eu não cometi crime algum, vamos continuar vivendo normalmente, não temos por que nos mudar. Foi um fato isolado”, diz.
Ele diz ainda que sua mulher passará por exames para comprovar que não usa drogas. “É difícil. Vamos procurar assistência psicológica e ela vai fazer exames para provar que não usa mais drogas”, explica.
A antiga dona do filhote se apresentou à polícia nesta terça para prestar depoimento. Ela chegou acompanhada dos filhos e do marido pouco depois das 9h à sede da Delegacia de Polícia para Crianças e Adolescentes (Deca) e está sendo ouvida pelo delegado Andrei Luiz Vivan.
A mulher estava sendo procurada pela Polícia Civil desde a segunda-feira (13), mas não havia sido encontrada. Segundo o delegado, o caso é investigado inicialmente pelo Deca pois também existem suspeitas que ela praticava agressões contra os filhos. No decorrer da investigação, o delegado Leandro Cantarelli Lisadro, da Delegacia para Criança e Adolescente Vítima (DPCAV), assumirá o caso.
As imagens gravadas por um estudante mostram a mulher e o filho agredindo o animal, um filhote da raça poodle, em um condomínio na Zona Norte da capital gaúcha. O animal desmaiou e foi resgatado na última sexta-feira (10) pelo subsíndico do condomínio, Bruno Campelo. O cão foi levado por ele e pelo síndico até uma clínica, onde passou por exames e foi medicado. No domingo, ele já estava bebendo água e se alimentando sozinho.
Em determinado momento do vídeo, a mulher que agrediu o filhote diz a um de seus filhos: "Todos os cachorros, todos os bichos que tu vês na rua a gente não trata bem. A gente vai e bate".
Adotado pelo homem que o resgatou, o filhote Rossi recebeu a primeira vacina na terça-feira (14). Recuperado, ele já corre normalmente e brinca com a filha do novo dono, Bruno Campelo.
"Ele está começando a viver uma nova vida", afirmou Bruno ao G1, em visita à RBS TV nesta terça. Rossi ficou em uma clínica veterinária durante um dia e meio, quando a veterinária o liberou para ir para casa. No apartamento novo, o filhote se alimenta com ração específica e brinca com os moradores. "Ele ficou meio tímido no início, depois começou a se soltar. Tenho uma filha de 1 ano e 3 meses, a Bruna. Ela brinca muito com ele, tem hora que ele exagera na mordida e ela sai correndo, mas volta a brincar, faz um carinho", conta.
Fonte: globo.com
Foto : globo.com
NOTA DO BLOG MUNDO ANIMAL: agora essa idiota diz que está arrependida. Será que esqueceu que afirmava para o filho que era necessário ele espancar e matar todos os animais que encontrasse ? Ainda vem dizer que frequenta igreja. Tira o nome da igreja dessa barbaridade que você cometeu.

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
15 de Maio de 2013

Gato é esfaqueado pelo vizinho

internet Destaque

Um gato foi esfaqueado na noite de segunda-feira (13), em Andirá (116 km de Londrina), no
Paraná. Indignada, a tutora do gato fez uma denúncia de crueldade contra animais na Polícia
Militar (PM) e pediu providências contra o próprio vizinho, que teria cometido a violência.

Segundo informações da PM, a mulher contou que o vizinho deu uma facada na região lombar do
gato da família. A violência teria sido causada porque o animal havia entrado na residência
do homem.

O gato precisou de atendimento veterinário e realizará uma cirurgia, pois o ferimento foi
grave. A mulher foi orientada sobre as providências a serem tomadas, como o registro de um
boletim de ocorrência junto à Polícia Civil para instauração de um inquérito.

O vizinho deve ser convocado para depor para poder se defender da acusação.

Fonte: O Diário

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
15 de Maio de 2013

Mulher acusada de agredir filhote presta depoimento

internet Destaque

A mulher acusada de ter agredido um filhote de cachorro na última sexta-feira, em Porto
Alegre (RS), prestou depoimento, na Delegacia de Polícia para Crianças e Adolescentes
(Deca), na terça-feira, no bairro Praia de Belas. Segundo o delegado Andrei Vivan,
responsável pelo caso, além das agressões ao cão, a mulher é acusada de maus-tratos aos
filhos, um menino de 3 anos e uma menina de 3 meses.

Na última sexta-feira, ela foi filmada por vizinhos enquanto agredia um cachorro da raça
poodle na varanda do apartamento onde mora com a família, no bairro Protásio Alves, zona
norte de Porto Alegre. O vídeo causou revolta entre os moradores, que chamaram o síndico e
resgataram o filhote. O cão recebeu cuidados médicos e foi adotado pelo subsíndico do
condomínio.

Nas imagens, a mulher aparece orientando o filho de 3 anos a maltratar o cachorro. De acordo
com o delegado Andrei Vivan, há relatos de “maus-tratos e constrangimentos que (a acusada)
aplica aos filhos”. Ele pretende ouvir a mulher, além de testemunhas, para determinar se ela
será indiciada. As crianças passarão por avaliação de psicólogos, segundo o delegado.

Filhote foi adotado e está em novo lar.

Ainda não há informações sobre o depoimento da acusada.

Fonte: anda.jor.br

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
15 de Maio de 2013

Cão salva tutor e vira herói

internet Destaque

Um cão que manifestou uma determinação inflexível, quando seu tutor estava em sérias dificuldades, provou que muitos heróis têm quatro patas. Esta linda história foi publicada no portal Mississauga.
Snickers, um border collie de 4 anos de idade, foi introduzido, na última semana, no 45º Hall da Fama Animal de uma marca de ração que presta homenagem, anualmente, aos animais heróis, em um evento sediado em “PawsWay” em Toronto, Canadá. Snickers salvou a vida de seu tutor, Gregory Gould, da cidade de Oshawa, que sofre de doença pulmonar obstrutiva crônica, que afeta as vias respiratórias.
No início de uma manhã de março de 2012, Snickers foi encontrado andando de um lado para o outro, de forma agitada, na calçada em frente à garagem do vizinho, latindo incessantemente e bloqueando sua passagem quando este tentava sair para o trabalho.
O vizinho chamou a polícia e foi prontamente atendido pelo Oficial Rob Garnett e seu colega de trabalho.
“Ele percebeu que o cão estava indo de uma casa para outra,” disse Jeff Gould, filho de Gregory Gould.
Os vizinhos moravam há pouco tempo no local e não reconheceram o cachorro. A filha deles apontou para a possibilidade de ele morar na casa ao lado e quando os policiais examinaram a casa através da janela, puderam ver a perna de um homem no chão. Imediatamente, irromperam através da porta e encontraram Gould desfalecido, após o equipamento que o supria de oxigênio ter parado de funcionar. Os paramédicos foram rapidamente acionados.
“Snickers correu para dentro e ficou sentado ao lado de meu pai até que ele fosse levado pelos paramédicos,” contou Jeff, grato por Snickers ter salvado a vida de seu pai.
Jeff Gould disse que estava claro que Snickers havia se arremessado inúmeras vezes contra a porta até poder quebrar algum vidro e abrir o trinco para poder sair, porém aquele não seria seu único obstáculo para conseguir ajuda naquela manhã. “Ele derrubou uma barreira de proteção no quintal,” acrescentou Jeff.
A aguçada intuição de Snickers, sua persistência, força física e determinação, levaram-no ao Hall da Fama.
“A tenacidade de nossos homenageados de 2013 para resgatar e proteger pessoas de graves infortúnios e malefícios, sejam estes devidos a incêndios, ataques de criminosos ou emergências médicas, demonstram a empatia dos animais para com os humanos e os riscos à própria integridade física que enfrentam para mantê-los seguros,” disse Mary Siemiesz, diretora executiva da Purina PetCare Legacy.
Snickers era um cão maltratado, vítima de crueldade e abuso que foi resgatado e adotado por Gregory Gould.
“Meu pai sempre socorreu animais e agora foi a vez dele de ser socorrido,” disse Jeff Gould.

Como prêmio pelo seu heroísmo, Snickers recebeu uma placa de honra, uma medalha, um retrato, brinquedos e alimentos.
Outros três cães destacaram-se pela sua valentia, neste ano. Desde a sua criação, em 1968, 159 animais foram introduzidos no Hall da Fama.
Por Monika Schorr (da Redação)

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
14 de Maio de 2013

Conselho tutelar no caso da agressão do filhote de cão

internet Destaque

Após vizinhos testemunharem uma mulher agredindo um cachorro em sua própria casa no Bairro Protásio Alves, na Zona Norte de Porto Alegre, o Conselho Tutelar irá notificar os pais por incentivar a violência aos seus filhos. O caso veio à tona no domingo, quando um vizinho da agressora filmou uma mulher agredindo um filhote da raça Poodle e estimulando o filho a fazer o mesmo, com socos e pontapés, na sacada de um condomínio.

Em um momento do vídeo, a mulher, com uma criança no colo, diz para seu outro filho que todos os bichos de rua devem ser castigados. Os vizinhos registraram ocorrência na delegacia. Segundo o Conselho Tutelar de Porto Alegre, a família já havia sido acompanhada em 2005, quando a mulher foi acusada de negligência. Agora, o órgão irá notificar os pais e entregar uma representação ao Ministério Público para apurar as condições físicas e psicológicas que os dois filhos do casal enfrentam. A conselheira tutelar Márcia Amâncio conta que os pais podem perder a guarda das crianças caso não consigam comprovar que estão em condições de criar os filhos.

O vizinho que registrou a ocorrência na delegacia contou que as agressões eram constantes não somente no cachorro, mas também nos próprios filhos do casal. Segundo a secretária municipal dos direitos dos animais, sua primeira reação ao tomar conhecimento do fato foi de indignação. Regina Becker ressalta que a mãe irá receber um auto de infração e, com isso, os dois filhos deverão ficar sob tutela de um parente ou serão encaminhados para um abrigo da prefeitura da Capital.

Depois de passar o dia em uma clínica veterinária, o filhote foi adotado pelo subsíndico do prédio e passa bem. Segundo os vizinhos da família, os quatro foram vistos saindo do condomínio na tarde de domingo, com bolsas e malas. A Polícia Civil está investigando o caso. Um grupo ligado à defesa dos direitos dos animais está organizando um protesto através das redes sociais em função das agressões cometidas pela mulher. A manifestação será no próximo domingo, às 3h da tarde, em frente ao Condomínio da família, localizado na Rua Ney da Gama Ahrends, número 295, na Zona Norte da Capital.

Fonte: band tv

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
14 de Maio de 2013

Golfinhos salvam cão de afogamento

internet Destaque

Em Marco Island, na Flórida (EUA), um grupo de golfinhos salvou um cão do afogamento. O animal tinha caído em um canal e não conseguia sair. Acredita-se que ele passou cerca de 15 horas na água antes de ser salvo e entregue a tutora.

Os golfinhos começaram a fazer muito barulho, atraindo a atenção de um homem que passava de barco, que acionou os bombeiros para resgatarem o cachorro, chamado Turbo. De acordo com ele, se os golfinhos não persistissem tempo suficiente para chamar atenção das pessoas, o cão teria morrido no local.

O cachorro estava desaparecido. Turbo caiu de um muro de concreto para dentro da água e não teria chances de voltar sozinho. Ele estava exausto por ter ficado na água fria por horas, e provavelmente estava com hipotermia.

Os golfinhos são conhecidos por ajudar pessoas feridas também. Em 2007, um grupo de golfinhos formou um anel em torno de um surfista que foi ferido por um grande tubarão branco. Graças a ajuda dos animais, o surfista sobreviveu.

Ninguém sabe exatamente por que os golfinhos fazem esse tipo de salvamento. Apenas que, além de muito inteligentes, eles são heróis.

Fonte: Hypescience

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
13 de Maio de 2013

Cão tem garganta cortada no PR

internet Destaque

Um cão teve a garganta cortada e foi encontrado gravemente ferido na zona rural de Cornélio Procópio (PR), no domingo (12). Uma moradora da fazenda São Pedro acionou a imprensa para tentar encontrar ajuda para salvar o animal.

A presidente de uma ONG de Uraí (51 km de Londrina) prontificou-se a buscar um profissional e conseguiu o atendimento de um veterinário ainda no domingo. O cão precisou passar por uma reconstituição de esôfago e traqueia diante da profundidade do corte.

A senhora é tutora do animal e denunciou o caso bárbaro à imprensa local. Segundo ela, não há informações sobre o autor do crime.

O processo cirúrgico de reconstrução de esôfago e traqueia, tem custo relativamente elevado devido a sua complexidade da operação. A presidente da ONG pretende realizar promoções e eventos para arrecadar o valor e salvar a vida do cão, visto que a ONG não possui recursos financeiros para arcar com as despesas do animal que esta internado, respirando pelo ferimento aberto em seu pescoço e usando uma sonda ligada ao seu estomago para poder se alimentar.

Durante o atendimento ao cão, um vizinho da moradora da fazenda ligou, dizendo que teria o autor da atrocidade contra seu animal e diante disto, a tutora e os membros da ONG se encaminharam a 11ª SDP de Cornélio Procópio, onde foi lavrado um boletim de ocorrência.

Para continuar o tratamento do cão, sua tutora precisa de ajuda. Quem puder realizar qualquer doação, entre em contato com a ONG SPA-Uraí através do telefone (43) 9914. 6688 ou pelo e-mail:spaurai@hotmail.com.

Com informações de O Diário

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
13 de Maio de 2013

Nas mãos da maldade humana

internet Destaque

Em um interessante artigo reproduzido esta semana nas redes sociais, Laurent Bègue, professor de Psicologia Social na Universidade Pierre Mèndes-France de Grenoble, se refere ao maltrato animal como um novo medidor que está servindo a criminologia internacional para analisar a extrema violência que o ser humano pode desenvolver no meio social.
Maltratar um animal é, em muitos casos, a consequência de uma frustação ou de um trauma e é um comportamento que se adquire durante a infância. Pode se desenvolver também na adolescência. O maltrato animal nasce no seio familiar ou escolar e pode se transformar em um comportamento anti-social.
O maltratado e em especial o maltrato aos animais de companhia está presente em qualquer grupo humano, pois as crianças assim como os animais domésticos são os primeiros catalizadores de nossas frustrações.
No entanto, em nossa época, o maltrato animal chegou a um nível considerável de tortura. Um exemplo disso é a denúncia que um colaborador do Soyperiodista.com fez há pouco tempo. “Os animais importam”, publicado dia 03 de maio e que se referia ao caso de um homem em Ibagué (Tolima, Colômbia), que matou um cachorro segurando pela cauda e lançando o animal violentamente contra o chão.
A violência contra os animais é mais frequente do que imaginamos, ainda que uma proteção para não vê-la e não sofrê-la seja a de tomá-la como uma violência banal: “são somente animais”.
Os atos de crueldade contra os animais falam muito sobre a personalidade de quem os comete. Esse tipo de crueldade pode variar desde golpes até a retirada da pele dos animais ainda vivos (cachorros e gatos pequenos), sem contar a utilização para fins sexuais a que são submetidos.
Essa relação de violência do homem com o animal impulsionou os pesquisadores de criminologia a tomá-la como um medidor fiável do grau de violência em indivíduos que cometeram ou que podem cometer crimes e outros delitos graves.
Psiquiatras e especialistas em Psicologia Social da Universidade do Pacífico, na Califórnia, comprovaram, por exemplo, que 45% dos autores de nove massacres cometidos em escolas nos Estados Unidos durante os últimos 20 anos haviam praticado atos de barbárie contra seus animais domésticos.
O professor Laurent Bègue cita um estudo que merece atenção, é o caso que aconteceu após o massacre na Escola de Columbine, Colorado, dia 20 de abril de 1999.
Os criminologistas constataram que Eric Harris e Dylan Klebold, os dois estudantes que mataram 12 de seus colegas de escola, um professor e feriram mais 20 pessoas antes de cometerem suicídio, haviam confessado que quando eram crianças gostavam de praticar mutilações e provocar sofrimento aos seus animais.
O professor Bègue se refere a outros dois casos: “Em um estudo retrospectivo realizado em uma prisão com 36 autores de assassinatos, 36% deles admitiram ter matado ou torturado animais durante a infância e 46% cometeram atos de crueldade durante a adolescência. Em outro estudo realizado em um meio carcerário com 180 presos, Brandy Henderson, da Universidade do Tennessee, comprovou que os atos de violência contra animais que os detidos declararam haver cometido eram particularmente frequentes”.
Tipos de maus-tratos que os detidos praticam com os seus animais ou com outros animais:
- afogamento (17,5%);
- espancamento (82,5%);
- disparos (33,0%);
- pontapés (35,9%);
- estrangulamento (17,5%);
- queimaduras (15,5%);
- utilizam para fins sexuais (22,3%)
A crueldade com os animais segundo Franck Ascione, da Universidade de Denver, é um comportamento socialmente inaceitável, pois o intuito do torturador é causar dor, sofrimento, angústia e/ou morte do animal por puro prazer.
A psiquiatria permite afirmar que os atos de crueldade cometidos por uma criança podem revelar uma precoce predisposição para desenvolver condutas anti-sociais. Uma criança torturadora de animais é suscetível a ter problemas com a justiça quando for adulta.
As razões que levam um indivíduo a maltratar um animal
Os americanos Stephen Kellert e Alan Felthous, das Universidades de Yale e do Texas, citam oito razões que levam um indivíduo a maltratar ou torturar os seus animais domésticos:
1-      Controle: o animal é golpeado para que não continue manifestando comportamentos indesejados (latir, saltar, brincar…);
2-      Castigo: aplicar um castigo extremo para que não volte a repetir algum hábito incômodo (ensujar ou vomitar em lugares que são proibidos para ele);
3-      Falta de respeito: Está relacionado a preconceitos culturais. É quando uma pessoa acredita que pode maltratar ou negligenciar um animal já que sua condição de inferioridade não o faz merecedor de nenhuma consideração;
4-      Instrumentalização: Utilizar os animais para “dramatizar” a violência, é o caso das rinhas de cães;
5-      Amplificação: o animal é utilizado para impressionar, ameaçar ou ferir uma pessoa. Aqui se verifica a transferência da violência humana contra o animal;
6-      A violência como provação ou como exemplo: Maltratar um animal perante um grupo com a finalidade de fazer com que os seus membros se convertam em testemunhas de uma forma de superioridade do agressor. O indivíduo também pode torturar por diversão;
7-      Vingança: O indivíduo agride um animal para vingar-se de seu proprietário;
8-      Por deslocamento: O animal é maltratado porque o indivíduo não tem a possibilidade ou é incapaz de maltratar quem lhe provocou uma frustração ou uma decepção. Não consegue fazê-lo porque tem medo ou porque a pessoa é inatingível. É o caso do empregado que espera uma promoção e que na impossibilidade de tê-la, regresa a casa e dá pontapés em seu animal doméstico.
A análise do professor Laurent Bègue nos leva a concluir que a tortura contra os animais nasce de uma má qualidade de vida. Os animais pagam pela nossa dificuldade para viver, pagam por serem testemunhas inocentes da nossa própria mediocridade.
Fonte: anda.jor.br ( Loren Claire Canales )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
13 de Maio de 2013

Mãe e filho espancam filhote até desmaiar

globo.com Destaque

O estudante que filmou as agressões de uma mulher e do filho a um filhote da raça poodle em um condomínio de Porto Alegre contou que só pensou em registrar as imagens porque precisava de provas para denunciar os maus-tratos. O caso está sendo investigado pela polícia. O cão foi levado a uma clínica, mas passa bem e já está em um novo lar. Ele foi adotado pelo subsíndico do prédio, que o resgatou.
O jovem, que pede para ter seu nome preservado, conta que chegou da escola às 12h30 da última sexta-feira (10) e começou a ouvir o choro do filhote vindo do térreo. No primeiro momento, pensou que era algum acidente. Como os latidos não pararam, ele foi olhar. "Quando vi que ela estava agredindo, fiquei em choque. Não sabia o que fazer. Aí pensei que se eu não tivesse prova, não tinha como falar para alguém. Aí comecei a filmar. Foi bem difícil ficar filmando e não expressar nada", contou ao G1.
Nas imagens, postadas no YouTube, o filhote leva chutes de uma criança e, logo em seguida, de uma mulher .  As imagens são fortes. A ocorrência foi registrada no sábado (11). Na segunda-feira (13), o caso passará a ser analisado pela Delegacia da Vitima (DPCAV).
Em determinado momento do vídeo, a mulher que agrediu o filhote diz para o filho. "Todos os cachorros, todos os bichos que tu vês na rua a gente não trata bem. A gente vai e bate. Escutou?", questiona a mulher à criança.
"Ela chutava, arremessava para cima, jogava na parede, gritava, xingava, ensinava o filho que tinha que bater nos animais e não fazer carinho. Ela dizia que até o final da semana ia matar o cachorro", afirmou o estudante que gravou o vídeo. Na última agressão, perto das 16h, o cão ficou desacordado.
Foi quando o subsíndico Bruno Campelo o resgatou. "Quando eu vi ele desmaiado, coloquei a mão entre as grades e o puxei. Fiz o que fiz para salvar o filhote", disse ao G1 Campelo. O animal foi levado por ele e pelo síndico, que é veterinário, até uma clínica, onde o animal passou por exames e foi medicado.
No domingo (12), ele já estava bebendo água e se alimentando sozinho. Além do novo lar, ele ganhou novo nome: Rossi. Na noite de sexta (10), durante uma reunião de condomínio, o marido da agressora decidiu doar o animal.
“Eu não posso me posicionar como subsíndico, mas o que eu fiz foi como ser humano”, afirmou Campelo.
Fonte: globo.com ( foto Globo.com )

NOTA DO BLOG MUNDO ANIMAL : esse projeto de ser humano, miserável, sem coração merece ser presa, isolada. Ainda por cima incentivando o filho para iniciar a vida maltratando os animais. Mas, ela já tem uma cadeira cativa ao lado do diabo nas profundezas do inferno, isso se o diabo aceitar esse traste.

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
12 de Maio de 2013

Dia das mães não - humanas

internet Destaque

Hoje é comemorado o Dia as Mães e as  mães não-humanas sendo boas mães e mostrando quão importante é o trabalho de uma mãe.

O amor das mães animais não-humanas em nada difere do amor das mães humanas. Infelizmente difere, sim, a sua triste realidade: as não-humanas geralmente não conseguem usufruir da companhia e criação de seus filhos, que lhes são tirados cruelmente pela indústria que explora os animais não-humanos para consumo humano. Desprovidas de arbítrio e de direitos, as mães não- humanas são vítimas desde sempre das civilizações humanas.

Nota da Redação: Algumas das fotos acima são de animais em zoológicos. Cabe ressaltar que a postura da ANDA é absolutamente contra o confinamento de animais em zoológicos. Mas, dada a degradação do meio pelos humanos, muitas dessas fotos do site Mother Nature Network só foram possíveis pelo fato desses animais se encontrarem nesses locais com seus filhotes, fato que também deve nos conduzir à reflexão.

Fonte: abda.jor.br ( Patricia Tai )

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
10 de Maio de 2013

Morte misteriosa de cães na Argentina

internet Destaque

Em Córdoba, 20 animais morreram intoxicados. Há uma semana, as autoridades declararam
emergência sanitária pela morte de mais de 200 animais. As informações são do portal
argentino 26 Notícias.

Os moradores da cidade de Tanti, em Córdoba, ficaram comovidos com a mais recente matança de
cachorros.

A polícia informou que um homem é suspeito de ter envenenado os animais. O prefeito, Luis
Azar, formado em Medicina Veterinária, declarou que ainda não foram colhidas amostras para
saber o que provocou a morte dos cachorros.

O veterinário municipal, Hugo Simunovich, disse que o mesmo aconteceu em outro bairro. “Onze
cachorros morreram com os mesmos sintomas. No sábado passado, um cachorro apareceu morto na
casa de sua tutora. A Justiça deve determinar o tipo de veneno utilizado”, informou
Simunovich.

Em 30 de abril deste ano, as autoridades sanitárias de Córdoba declararam emergência e, além
disso, suspenderam as aulas por causa da morte de quase 200 cachorros em Dean Fuentes.

Miguel Domínguez, morador de Tanti, conseguiu salvar suas duas cadelas. “Os vizinhos se
preocupam com a morte sistemática dos cachorros. Os animais ficam inchados e espumam pela

boca”, disse.

“Aparentemente, há um suspeito. Alguns cachorros apareceram mortos em campos ou rios, por
isso não foi possível identificar seus tutores. Não sabemos o que foi utilizado para
provocar a morte dos animais. Além dos cachorros, algumas aves também apareceram mortas na

região”, destacou Domínguez.

Fonte: anda.jor.br ( Helena Barradas Sá )

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
10 de Maio de 2013

Padre nega denúncia contra ong vivacão

internet Destaque

Dois pedreiros registraram um Boletim de Ocorrência contra a ONG de proteção as animais Vivação, de Caldas (MG), denunciando situações de negligência e maus-tratos. Segundo o documento, os homens trabalhavam no local onde funciona a organização quando presenciaram inúmeros atos de maus-tratos contra os animais abrigados na ONG, inclusive o oferecimento de água não tratada e de comida entre fezes e urina para os animais.

Após o B.O. ter sido encaminhado à Poços de Caldas, ao Movimento de Defesa Animal de Poços de Caldas (MG), foi realizada uma visita pela associação citada no local da denuncia, com a responsável técnica, a médica veterinária Dra. Sheila Patresi.
Esta não é a primeira vez que a organização é denunciada. No ano de 2008, a ONG Vivacão foi indiciada pelo Ministério Público de Caldas (MG), com uma ação civil pública por maus-tratos, mas o processo foi suspenso.

Através de sua página no Facebook, a ONG declara passar por diversas dificuldades financeiras para manter os animais. Procurado pela Redação da ANDA, o Padre Rogério Cruz, Presidente da ONG, diz que está ciente das denúncias. “Nós estamos ciente do caso e já tomamos as medidas judiciais cabíveis a respeito de tudo isso. Estamos agindo com prudencia para não ser injusto com ninguém, como não desejamos que sejam conosco, mas a denúncia não é verdadeira”, declarou.

 “Somos uma instituição carente e perseguida politicamente. Não é a primeira vez que fazem isto conosco, recebemos peritos da policia civil e estamos de posse desta pericia, que diz que não há maus-tratos aos animais na ONG. O que há é falta de recursos, mas mesmo assim estamos cumprindo todas as nossa obrigações com os animais”, declarou Padre Rogério.

Um Termo de Declarações foi formalizado junto ao Ministério Público de Poços de Caldas, e encaminhado ao Ministério Público de Caldas, juntamente com o laudo veterinário. O caso continuará a ser investigado.

Fonte: anda.jor.br – Rafaela Pietra  - foto ONG VIVACÃO

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
09 de Maio de 2013

Aposentado cuida de mais de 150 cães

Há seis anos, o aposentado Jorge Hickert se dedica a recolher e cuidar de animais abandonados de Santa Rosa, no Noroeste do Rio Grande do Sul. Com 152 cães soltos na casa onde mora, ele conta que a iniciativa começou quando ele se sensibilizou ao ver cães abandonados na rua.

“Fui vendo essas tristezas na rua. As pessoas não têm pena dos bichinhos. Cachorro tem sangue, tem alma. O que nós precisamos eles também precisam”, diz Hickert.

Hickert diz gastar cerca de R$ 3 mil por mês para manter os bichos, e maior parte das despesas são pagas com doações. Todos os dias, ele e a mulher Eni Terezinha vão à zona urbana de Santa Rosa para recolher donativos. Quem quiser colaborar com o aposentado pode doar qualquer quantia para a conta 39011549-02 da agência 0423 do Banco Banrisul (041).

A cada mês, um veterinário voluntário visita a casa da família Hickert para dar atendimento aos animais. As cadelas são castradas, e mesmo assim alguns dos animais são filhotes, filhos de uma cadela que chegou prenha.

Fonte: G1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
09 de Maio de 2013

Um exemplo de cão comunitário

internet Destaque

Muitas famílias fazem questão de ter um animal em casa, mas, às vezes, mesmo sem querer, alguns bichos acabam fazendo parte do nosso dia a dia. São aqueles animais que, mesmo morando nas ruas, estão sempre no mesmo lugar e as pessoas se acostumam com eles, se afeiçoam e começam a cuidar.
O que muita gente não sabe é que existe uma lei que permite uma “adoção comunitária”, uma forma de proteger e cuidar dos animais que vivem nas ruas. O primeiro cão comunitário de Mogi das Cruzes foi adotado por moradores de um condomínio.
Dócil e brincalhão, como a maioria dos cachorros, Jarbas Caramelo adora um carinho. “Quando saíamos, encontrávamos com ele e sempre muito carinhoso. Sempre brincando,  fazendo festa e a gente via que não oferecia nenhum perigo. Sabemos também que ele está aqui desde a construção do condomínio, sendo tratado inclusive na época pelos pedreiros. É o morador mais antigo daqui, ele tem o direito de estar aqui”, conta o morador Osmar Molina Teles, advogado.
“Até por conta da pelagem dele, adotamos o nome caramelo. Aí ficou Jarbas Caramelo, porque ele já tinha o nome antes disso. Os porteiros, os prestadores de serviço, todos conhecem a história dele”, conta Sandra Aparecida Monteiro, que também mora no prédio e é advogada.
Osmar e Sandra queriam mais e resolveram entrar com um pedido oficial de adoção comunitária. Pouca gente sabe que existe uma lei estadual criada em 2008 que formaliza este tipo de adoção e protege os cachorros que  vivem nas ruas. Foi aí que Jarbas Caramelo ganhou registro e além disso entrou para a história da cidade como o primeiro cão comunitário de Mogi das Cruzes. “É simples. Vai fazer uma solicitação junto à Prefeitura pedindo que o cão seja transformado num cão comunitário. Demorou apenas 20 dias”, explica Alexandre.
Hoje ele tem uma casa e tem um microchip. “Temos obrigações. Temos o ônus de alimentá-lo, que pra nós não é um ônus, é um prazer. Hoje ele está castrado, vacinado, ou seja, não oferece qualquer tipo de perigo para as pessoas”, conta Sandra.
Caramelo não perdeu a liberdade, nenhuma coleira foi colocada no cão. Sua presença traz  alegria aos adultos e, especialmente, às crianças. “Quando eu chego ele vai na porta aí ele me segue até o portão”, conta o menino Ronaldo Lima Barroso, de 7 anos.
Formalização
O veterinário Eduardo Kenji Odani Sigahi, do Centro de Controle de Zoonoses de Mogi das Cruzes, explica que para formalizar o animal é preciso procurar o órgão, que vai avaliar se o cão é dócil, se não vai agredir ninguém. “Um veterinário da Prefeitura precisa avaliar o local, se é adequado para ter cão comunitário. Ele precisa fricar longe de vias com alto fluxo de veículos e de pessoas.” Então é feito um registro e o microchip serve para identificar quem é responsável pelo animal.
Xodós dos taxistas
Basta andar um pouco pela cidade para encontrar cachorros soltos pelas ruas, sendo que  muitos são tratados e bem cuidados. Em Mogi das Cruzes, há dois cães que são os xodós dos taxistas da rodoviária da cidade. Mas não é nada oficial, os bichos nunca foram registrados e os taxistas nem conhecem a lei da guarda responsável. O carinho é o mesmo oferecido aos animais criados em casa.
“O amarelo a gente chama de Yellow e a outra cadela é a Preta. Quem deu o nome foram os taxistas. Já tem quase um ano que eles estão aí e a gente vai alimentando, o pessoal da manhã cuida e da noite também. Acho que eles não vão embora tão cedo”, conta o taxista Rafael Campos.
Fonte: G 1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
09 de Maio de 2013

PMs suspeitos de atirarem contra cadela são intimados

divulgação Destaque

A Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma) intimou os policiais militares suspeitos de
atirar contra a cadela Suzi, durante uma ação policial no bairro de San Martin, em Recife
(PE). Os PMs, do Grupamento de Ações Táticas Itinerantes (Gati), foram afastados de suas
funções até o término do inquérito policial. O prazo é de 20 dias, mas pode ser estendido,
de acordo com o corregedor-geral Sidney Lemos.

A tutora da cadela, a aposentada Dalva Silva, de 65 anos e outras testemunhas serão ouvidas
novamente pela Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) nesta quinta-feira.

A cadela de quatro anos foi ferida no dia 1º de maio. O animal teve hemorragia nasal,
insuficiência respitarória, descontrole motor e inflamação no sistema nervoso. “O tiro
passou de raspão, mas provocou afundamento do osso frontal. Precisamos induzir o coma, mas
percebemos que o edema diminuiu”, explicou o médico veterinário Rogério de Holanda.

A cadela Suzi, que enxerga com dificuldade, ainda tem inflamação e úlcera na córnea. Usará
colírios, anticonvulsivos, anti-inflamatórios, antibióticos e regeneradores do sistema
nervoso. “Algumas medicações podem durar 20 dias, mas ela terá que tomar anticonvulsivos por
seis meses”, disse Holanda.

Suzi foi recebida com festa pela comunidade. Na internet, um abaixo-assinado pede punição
aos policiais e uma campanha arrecada dinheiro para financiar o tratamento.

Fonte: Diário de Pernanbuco

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
08 de Maio de 2013

Fundação vai doar cadeiras de rodas para cães

Destaque

A Fundação Dentinho, que leva o nome do poodle doente que ficou famoso depois de ser adotado e cuidado, está ajudando mais animais. O caso mais recente é da cadelinha Pedrita, de três meses de idade. A cadela nasceu sem as duas patinhas da frente e será um dos animais a receber a cadeirinha de rodas especial que a fundação vai distribuir. Pedrita foi a única, de uma ninhada de 10 filhotes, que nasceu com problemas.

A tutora, Jaqueline, continua cuidando dela, mas precisa de ajuda para dar ao animal uma melhor qualidade de vida e condições de locomoção. Para realizar a produção das cadeirinhas de rodas para animais especiais, a Fundação precisa de ajuda.

Dentinho

Dentinho será adotado oficialmente na manhã deste sábado, durante o evento Mãe de Bicho também é Mãe, no Hiper de Boa Viagem. Ele é mais um animal vítima de maus-tratos em Pernambuco, e teve que ser operado para retirar os olhos e cerca de 10 dentes. Sedado, emitia um grunhido ao tentar respirar. A falta de pelos, os curativos nos olhos e os dentes estragados ainda chocam quem observa o cachorro de 25 cm, mas, em meio ao sofrimento, ele conquistou amigos. Sua história causou comoção nas redes sociais e as doações garantiram o tratamento. O animal, que só agora pôde ser identificado como um poodle, deverá receber alta em duas semanas e será disponibilizado para adoção. Sua história inspirou a criação da Fundação Dentinho, que vai ajudar outros animais abandonados no Recife.

Dentinho não enxerga e chegou à clínica veterinária Animania, na Torre, com grave inflamação nos olhos e nos dentes.

 “Possivelmente nunca enxergou ou está assim há muito tempo. Também acho que nunca teve pelos. Deveria ser um animal doméstico, mas em algum momento pararam de cuidar dele”, opinou a veterinária Alessandra Melo.

O estado de abandono em que se encontrava quando foi achado pela cuidadora Lúcia Verônica, no dia 4 de abril, em frente ao Hospital Getúlio Vargas, não permitia que tivesse a raça identificada. Hoje, os veterinários afirmam que ele é um poodle e deve ter cinco ou seis anos. A doença ainda não foi diagnosticada.

Fonte: Diário de Pernambuco

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
08 de Maio de 2013

Rede social salva animal em estado de coma

internet Destaque

O funcionário público Jeová Guilherme Andrade de Sales, morador de São Miguel Arcanjo (SP),
usou as redes sociais para salvar um cachorro que foi atropelado e que ficou dias sem
socorro e agonizando.

De acordo com Sales, o animal se acidentou em 17 de abril e foi levado para a garagem
municipal onde há um canil desativado. Lá ele ficou abandonado e exposto ao frio. O animal
chorava muito e não conseguia se mexer. “O que me assustou foi que a água e a ração não
estavam ao alcance do animal o que o impossibilitava de se alimentar. Ao ver aquela
situação, pedi ajuda a pessoas da cidade, mas ninguém se mobilizou”, diz.

Sem respostas para ajudar o animal, o morador resolveu gravar um vídeo. O material foi
postado nas redes sociais. Representantes de uma ONG de defesa dos animais que tem sede na
capital do estado viram as imagens e entraram em contato. Eles ajudaram a pagar o tratamento
em uma clínica da cidade.


em 19 de abril em estado de quase coma. Ele não tinha nenhum reflexo, a temperatura corporal
estava abaixo de 32 graus, não mexia os olhos, não tinha reflexo de pupila… estava  em
estado deplorável. Quando chegou, não conseguia comer direito, hoje ele não corre mais risco
de morte”, explica a especialista.

Marcela afirmou ainda que Valente passará por exames, mas acredita na recuperação completa
do cão que já começa a caminhar e a se alimentar sozinho. Valente deve receber alta nos
próximos dias e deixar a clínica veterinária. Ele ainda não tem um lugar certo para ir, mas
pessoas dispostas a adotá-lo não faltam e logo ele deve ter um novo lar. “Em São Paulo,
segundo a ONG, já tem pessoas interessadas em adotá-lo. Tem gente muito comovida com a
história dele. Uma das integrantes da ONG afirma que se não achar uma pessoa adequada, ela
vai ficar com ele. Ele ainda vai precisar de alguns cuidados”, comenta a veterinária.

O veterinário da Casa da Agricultura de São Miguel Arcanjo, Altair Alonso Cassiano, diz que
este foi um caso isolado e só ficou sabendo uma semana depois que o cão estava na garagem
municipal. “Existia uma empresa que atendia o canil da prefeitura. Esse serviço era
terceirizado. Mas esse contrato venceu há 15 dias, e o pessoal não estava sabendo o que
fazer. Por causa de uma desinformação não chegou até o nosso setor a existência do animal lá
no local”, diz.

Foto: Divulgação / Jeová Guilherme de Sales)
Fonte: G1

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
08 de Maio de 2013

Cai projeto de Lei que proíbe sacríficios de animais

internet Destaque

Foi necessária apenas meia hora para  que os vereadores da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmera dos Vereadores de Salvador decidissem pela rejeição do projeto que proíbe o sacrifício de animais em cultos religiosos, de autoria do vereador Marcell Morais (PV). A comissão se reuniu na manhã de terça-feira (7).
O presidente da comissão, Kiki Bispo (PTN), apresentou seus argumentos usando não só a Constituição, mas também o “direito dos costumes”, para declarar que Salvador se confunde com a cultura do candomblé e rejeitar o polêmico projeto. A maioria da comissão, formada por sete vereadores, seguiu o voto de Bispo. Antes de anunciar seu voto, Edvaldo Britto (PTB) fez uma defesa entusiasmada das religiões de matrizes africanas.
Com os quatro votos de Kiki Bispo, Alfredo Mangueira (PMDB), Edvaldo Brito, Leo Prates (DEM), não foi necessário dar prosseguimento na votação e o projeto foi arquivado, não tendo necessidade de ser votado no plenário da Câmera. Uma votação seria necessária para a revisão do parecer da comissão caso o vereador Marcell Morais fizesse o requerimento para tanto. O autor do projeto, no entanto, preferiu preparar um novo documento no qual vai tentar evitar os maus entendidos que, segundo ele, ocorreram no texto rejeitado.
Edvaldo Brito, complementado a defesa do voto do presidente da CCJ, utilizou a constituição e reforçou o destaque que o inciso VI do artigo 5º dá à palavra “inviolabilidade” para citar o direito a liberdade de consciência e de crença e o livre exercício dos cultos religiosos. Ele lembrou também que, ao invés de interferir nos cultos, o estado tem que dar garantias, na forma da lei, a proteção dos locais de culto e a suas liturgias.
Indignado
Ao final da votação, o vereador Marcell Morais pediu a palavra para ressaltar que seu projeto não foi bem entendido e que ele não teve a intenção de atacar as religiões de raízes africanas. Em tom de indignação, ele acusou os vereadores de terem usado seu projeto para fazerem discursos eleitoreiros sem haver compreendido o que era proposto em seu texto. “Não quero acabar com os sacrifícios que se fazem em terreiros, nem estou contra nenhuma religião, mas contra aqueles atos de colocar animais mortos em panelas de barros nas esquinas “, disse.
A reportagem entrevistou o vereador no intuito de entender qual foi o mau entendimento ao qual se referia. Sem conseguir explicar qual foi o mau entendimento, ele simplesmente afirmou que redigirá um novo projeto com o mesmo objetivo, mas que não atinja as religiões. Perguntado se isso seria possível, ele foi categórico. “Vamos tentar, mas se não for possível é sinal que isso que é feito pelas religiões não está certo”, disse, reafirmando que se trata de uma violência aos animais.

Fonte: Tribuna da Bahia

Nota da Redação: O projeto era, lamentavelmente, equivocado e confuso, porém, encará-lo como algo que motivaria o preconceito contra religiões afro-brasileiras foi lamentável. Nós, os militantes pelo direito animal, queremos o fim da tortura e do assassinato de animais sob qualquer pretexto, pois animais não são ofertas ou alimento, e nem tampouco estão neste mundo para servir aos caprichos do animal humano. Ninguém tem o direito de interferir na liberdade religiosa de outro alguém, mas, até quando esconderemos o massacre de animais sob bandeiras como a cultura e a religiosidade? Está na hora dos direitos animais serem também parâmetros legais para coibir qualquer ato de maltrato ou assassinato e as religiões deveriam ser as primeiras, por seu intuito evolutivo e espiritual, a apoiar o fim do assassínio de milhares de animais inocentes. Esperamos que o próximo projeto do vereador seja realmente coerente e com o intuito real de proteger os animais, pois graças à maldade e a ignorância humana, em qualquer aspecto, eles pagam com suas próprias vidas.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
08 de Maio de 2013

Animais interagem com idosos em Niterói

divulgação Destaque

A Casa de Convívio dos Anawin, em Niterói (RJ), recebeu na segunda-feira, uma visita muito
especial do Projeto Pêlo Próximo. Cerca de 40 idosas da instituição terão a oportunidade de
interagir com os cães e aves, resgatados de maus-tratos, do projeto e participarão de
algumas atividades proporcionadas pelos voluntários. Essa será a primeira visita do grupo a
Niterói.

O grupo é formado por uma equipe multidisciplinar de profissionais da área de saúde e de
voluntários que realizam um trabalho onde é oferecida a oportunidade de entretenimento,
motivação, informação, educação e benefícios terapêuticos por meio do contato com os
animais, visando sempre à melhoria na qualidade de vida e mudança na rotina de vida diária.
Nas principais atividades desenvolvidas se enquadram a TAA (Terapia Assistida por Animais),
AAA (Atividade Assistida por Animais) e EAA (Educação Assistida por Animais).

O Projeto conta hoje com um staff de 20 cães co-terapeutas e duas calopsitas que realizam
atividades com pacientes como: o contato direto com o animal; e diversos exercícios para
estimular o raciocínio e trabalhar a motricidade tanto fina quanto global dos assistidos.
Fazem parte do quadro de exercícios: escovação, exercícios com arco, exercícios de
estimulação usando o boliche e pequenas apresentações de agility e show dog. O objetivo
principal do trabalho é, por meio da interação homem-animal dentro da Atividade, Educação e
Terapia Assistida por Animais, promover e proporcionar os benefícios dos efeitos
terapêuticos do contato com animais em prol da melhoria da saúde física, emocional e mental
dos assistidos.

Fonte: O Fluminense

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
08 de Maio de 2013

República Dominicana punirá crimes contra animais

internet Destaque

O Ministério Público de Santo Domingo perseguirá e punirá quem abusar de animais. As
informações são do site Al Momento.

O procurador geral da República, Francisco Domínguez Brito, anunciou a criação de um espaço
de atenção permanente para dar seguimento a essa problemática. Ele falou durante um encontro
com os fiscais e a presidente da Fundação Protetora dos Animais ( FUPRADL), Marilyn Lois.
“Devemos fazer cumprir a Lei de Proteção Animal e Posse Responsável, que pune com prisão e
multas o maltrato e a crueldade contra os animais (…). Esta lei estabelece uma série de
parâmetros que devemos levar em conta e respeitar, para frear essas ações de maus-tratos que
vemos todos os dias e afetam a todos os tipos de animais, como cavalos nos centros das
cidades e diversas situações com animais de estimação que não podem ocorrer.”, disse Brito.

Durante a atividade, Marilyn Lois solicitou o apoio dos representantes do Ministério Público
para garantir os bons tratos aos animais dizendo: “Necessitamos que os fiscais se unam aos
esforços criados por esta lei, a qual estabelece sanções penais em casos de abandono,
maus-tratos e envenenamento.  Com a aplicação da lei formaremos melhores cidadãos e menos
delinquentes nas ruas, porque é comprovado que muitos assassinos foram primeiramente,
abusadores de animais”.

Lois incentivou a população a denunciar os casos de abusos e envenenamento de animais.

Fonte: anda.jor.br ( Ligia Cunha )  

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
07 de Maio de 2013

Projeto tenta proibir sacríficios de animais e gera protesto

internet Destaque

Um projeto de lei (PL) tenta proibir "o sacrifício e/ou mutilação de animais, na prática de qualquer atividade religiosa", e tem gerado protesto entre adeptos das religiões de matrizes africana em Salvador. Escrito pelo vereador Marcell Moraes (PV), o PL 308/2013 é alvo de protestos desde a segunda-feira (6), quando representantes das religiões lotaram a Câmara Municipal para discutir o projeto com o vereador que, segundo a assessoria da Câmara, se retirou do plenário sem comentar o caso.
 Projeto de Lei nº 308/2013 (Foto: Divulgação/ Diário Oficial do Município)
 
Nesta terça-feira (7), a Comissão de Justiça e Cidadania da Câmara de Vereadores votou, por unanimidade, pela rejeição da proposta. Os 29 integrantes da mesa interpretaram que o projeto deve ser arquivado por conta de sua inconstitucionalidade. O PL ainda pode ser votado se levado ao plenário, por meio de um requerimento. A votação chegou à comissão depois que um pedido, assinado por oito entidades ligadas a terreiros de Candomblé e Umbanda, foi enviado à Câmara.
Para Marcell Moraes, os vereadores agiram "emocionalmente" ao considerar a inconstitucionalidade do projeto que, segundo ele, tem sido mal interpretado. "Primeiro, não é polêmico. As pessoas que defendem os animais entenderam que o projeto é voltado à defesa dos animais. O projeto não vai de encontro às religiões de matrizes africanas porque eles usam [os animais] para dar à comunidade. Eu quero punir pessoas que deixam animais mortos nas esquinas, gatos, pombos, pássaros, isso está previsto na Constituição. Fui eleito para defender os animais e, até o ultimo dia do meu mandato, o farei" disse. O edil enviou um projeto substituto nesta terça para apreciação dos vereadores.
Para Jacilene Nascimento, presidente da Associação Religiosa de Cooperação entre Terreiros (Ardecente), "o projeto não é só inconstitucional, é desrespeitoso e perverso. Ele traz para uma discussão na sociedade, sociedade essa que muitas vezes não  conhece nossos ritos sagrados e, por desconhecer, acaba nos discriminando", pontua.
Sobre o sacrifício de animais, ela questiona: "Por que uma galinha, um bode, sofre mais em um terreiro do que em um abatedouro? Nós não podemos fazer uma festa e oferecer um bode ao Orixá e à comunidade, mas por que o fazendeiro rico pode oferecer um boi para os vizinhos quando o filho passa na universidade?"
Ainda segundo a religiosa, a proposta de proibição colabora para "colocar à margem uma cultura que sofreu tanto para ter seus direitos, como são os praticantes das religiões africanas". Segundo ela, a falta de conhecimento motivou o projeto do político da capital. A presidente da Ardescente disse que a entidade está se unindo para protocolar um processo junto ao Ministério Público contra o projeto de Marcell Moraes.

Ana Paula Mota, diretora da Organização Não Governamental (ONG) Célula Mãe, que trabalha na defesa dos direitos dos animais, explica que, dentro da instituição, há opiniões favoráveis e contra o projeto. "Na minha opinião, ele [PL] foi feito de forma equivocada. Acho que dessa forma acabou afetando a religiosidade dos outros. Acredito que deveria ter sido feito com conversa, dialogado. Primeiro começar a conscientizar, porque se trata de uma cultura milenar, para depois tentar ver alguma evolução na questão da defesa dos animais", opina.
O projeto estimula o ódio religioso porque sugere, indiretamente, que nós religiosos fazemos prática de tortura"
Samuel Vida, Dr. em Direito
Leis
Samuel Vida, professor da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e militante do movimento negro, explica os motivos da interpretação de inconstitucionalidade. "Ele contraria diversos dispositivos da Constituição, tanto o aspecto que prevê a liberdade de crença, quanto da laicidade do estado, de que o estado legisle sobre aspectos religiosos", pontua.
Ainda segundo o jurista, o PL também contraria a legislação estadual e a Lei Orgânica do Município. "Todas essas normas reservam os valores de matrizes africanas e a religiosidade que compete a todos. Além disso, o projeto estimula o ódio religioso porque sugere, indiretamente, que nós religiosos fazemos prática de tortura, o que revela profunda ignorância antropológica, falta de conhecimento", atesta.
Novo projeto
Sobre o projeto substitutivo, que, segundo o vereador, sairá no Diário Oficial de quarta-feira (8), Marcell Moraes diz que retirou o termo religião. 'Deixo claro que não cito religião no novo projeto, para não ter distorção", pontua. "Se o novo projeto não for aprovado, as entidades dos animais serão chamadas e entenderei que a Câmara é contra a defesa dos animais", revela.
Para o vereador, antes do protesto na Câmara, a comunidade negra deveria ter proposto um diálogo com ele. "É triste porque, antes de se manifestar, deveriam me ouvir, ir ao meu gabinete, mandar oficio, marcar reunião e entender meu projeto. Acho que aquilo [o protesto] foi incentivado por alguns vereadores que usam como oportunismo", avalia.
Fonte: globo.com

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
07 de Maio de 2013

A homossexualidade dos animais

internet Destaque

Durante muito tempo, os biólogos fizeram de conta que não estavam vendo, porém, o comportamento homossexual é bastante comum entre animais, e não é restrito a mamíferos; aves e insetos também o apresentam.

Mais além, não se tratam de relações fortuitas – alguns animais realmente formam casais homossexuais que passam juntos a vida toda, chegando a criar filhotes às vezes doados por casais heterossexuais, às vezes resultado da fecundação de uma das fêmeas por um macho.

Os leões africanos são normalmente símbolos de liderança tradicionais, principalmente em sociedades patriarcais que envolvem haréns de fêmeas. Entretanto, uma certa porcentagem de leões africanos machos abandonam as fêmeas disponíveis para formar seus próprios grupos homossexuais.

Leões machos já foram documentados montando outros machos e se envolvendo em uma variedade de comportamentos que normalmente são reservados a casais de animais do tipo macho-fêmea. Apesar de muitas sociedades animais serem estruturadas de forma a favorecer casais do mesmo sexo, a razão para as associações entre leões machos é desconhecida. Os leões são os felinos com o maior desejo sexual, o que pode significar que estes encontros sejam mais “significativos” que as interações homossexuais entre carneiros ou aves.

Em termos de inteligência, os golfinhos estão entre a nata dos animais. Em capacidades cognitivas e sociais, eles são comparáveis aos chipanzés e humanos. Dentro das sociedades dos golfinhos também existe grande diversidade, e numerosas relações do mesmo sexo já foram identificadas.

Em um caso inacreditável, um par de golfinhos gays mantiveram um relacionamento por 17 anos, e pesquisadores identificaram um bando inteiro de golfinhos composto apenas de machos. Ficou claro que os relacionamentos entre os golfinhos são fortes, não importando a orientação sexual dos mamíferos marinhos envolvidos. Também foram identificados golfinhos bissexuais, que mantinham contatos apaixonados com membros do mesmo sexo e do sexo oposto.

Os bonobos, que se parecem com chipanzés, não estão apenas entre os animais mais inteligentes, mas também são os nossos “parentes” mais próximos. Estes macacos, que vivem em colônias altamente sociais, são mais gentis quando comparados com seus parentes mais violentos, os chipanzés, e são famosos por usar uma linguagem de amor, em vez de uma linguagem de agressão, para resolver problemas e se comunicar.

Muitos dos conflitos acontecem entre dois machos ou entre duas fêmeas, o que indica que relacionamentos homossexuais acontecem com frequência entre estes primatas. Encontros sexuais servem para melhorar o status social das fêmeas, mas também acontecem entre machos, mais frequentemente em um contexto de “lutinhas”.

Os galos-da-serra peruanos são fantásticas aves canoras com uma aparência dramática, combinando uma cor laranja brilhante com uma enorme crista. Cerca de 50% dos machos da espécie praticam sexo homossexual.

Diferente das aves que vimos antes, somente os machos desta espécie procuram encontros homossexuais. É possível que o comportamento gay seja resultado de uma densidade populacional alta, e uma competição enorme pelas fêmeas. Os encontros homossexuais satisfazem o desejo da ave de expressar sua promiscuidade e copular, e assim acaba também aumentando a estabilidade social entre estes pássaros, que normalmente são nervosos.

É fato: insetos podem ser gays. As libélulas estão entre os predadores mais evoluídos do mundo dos insetos, e também estão entre os mais exibicionistas, fazendo balés voadores espetaculares, bem como encontros sensuais com outras libélulas.

Mas a presença do sexo oposto nem sempre é um pré-requisito para o namoro das libélulas. Investigações revelaram uma frequência surpreendentemente alta de encontros entre libélulas do mesmo sexo. A compreensão do motivo destes encontros entre invertebrados é um desafio, e até hoje são pouco compreendidos. A química ambiental e a falta de disponibilidade de parceiros podem ser fatores que influenciam o comportamento.

O comportamento homossexual já foi documentado na natureza entre cisnes negros australianos, que às vezes formam trios, envolvendo dois machos que estabelecem um local para nidificar. Incrivelmente, os arranjos que envolvem dois machos acabam tendo mais sucesso na criação de filhotes, devido a sua efetividade em defender o local do ninho de predadores.

Ainda falando de aves, dois pinguins machos viraram manchete depois de formarem um casal em um zoológico, e receberem um ovo que acabaram criando com sucesso. Antes de receberem seu próprio ovo, o casal de pinguins gays tentou roubar ovos de casais de pinguins heterossexuais.

Os ornitologistas que estudam o fenômeno notam que, em geral, pares de aves machos se formam entre espécies canoras mais promíscuas, enquanto pares de fêmeas se formam em espécies monógamas. Apesar deste comportamento ser normal em algumas espécies, a pesquisa científica indica que um aumento nas taxas de casais do mesmo sexo entre os íbis sul-americanos pode ser o resultado de intoxicação por mercúrio, resultante de minerações, que estaria alterando seus hormônios sexuais.

Fonte: Hypescience

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
07 de Maio de 2013

Cadela baleada em Recife é recebida com festa

Destaque

A cadela Suzi, atingida de raspão na cabeça por um projétil de espingarda 12, dia 30, recebeu alta na tarde de segunda-feira (6) e foi recebida com festa na comunidade do Vietnã, Zona Oeste do Recife.
Balões, bolos, refrigerante e muita alegria foi o que os vizinhos prepararam para receber o animal. A atitude emocionou a dona de casa Dalva da Silva, proprietária da cadela. “Depois que tudo aconteceu, não vi mais nada, só fazia chorar. Graças à ajuda dos vizinhos e das pessoas que defendem os animais, Suzi está de volta”, comemorou.
"Desde o dia em que soube do que aconteceu com a cadela, lutei para conseguir um lugar para tratá-la. Suzi é muito dócil, querida por toda a comunidade", afirmou a técnica-administrativa Girlene Francisco da Silvam, vizinha de Dalva. "Tenho oito cachorros e sei o quanto é difícil cuidar de um animal doente no Recife. Há uma carência de clínicas públicas. Faço um apelo ao secretário de Defesa dos Animais, Rodrigo Vidal, que ele se esforce para que seja construída uma clínica pública municipal", pediu.
O veterinário Rogério Holanda afirmou que no período em que a cadela passou pela unidade foi medicada com anti-inflamatórios, anticonvulsivos e analgésicos. Dessa forma, foi possível amenizar a dor do animal e restabelecer as funções do sistema neurológico e evitar sequelas. Suzi, porém, precisa de atenção especial, já que está com úlcera na córnea esquerda. “Ela terá que continuar tomando medicamentos para que consiga a recuperação total. O tratamento com remédios custará em torno de R$ 300”, explicou. A vice-presidente do Movimento de Defesa Animal de Pernambuco (MDA-PE), Goretti Queiroz, luta para que o tratamento completo (internamento clínico e medicamentos) seja custeado pela Polícia Militar ou pelo governo do Estado.
A delegada Eliane Caldas, da Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma), informou que a proprietária do animal, assim como algumas testemunhas, já prestaram depoimento. “A presença dos policiais já foi solicitada. Se realmente algum deles for culpado, responderá por crime de maus-tratos e poderá pegar de três meses a um ano de prisão”, diz. De acordo com a delegada, somente este ano foram feitas 160 denúncias de maus-tratos contra animais. “A maioria cavalos e cachorros”, diz. O telefone para denúncias é: 3184-7119.
Foto :  Edmar Melo/JC
Fonte: jornal do commercio

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
07 de Maio de 2013

Todas as mães tem o direito de viver

internet Destaque

Os Abolicionistas Veganos (AVEG) convidam a todos para participarem do ato pelos direitos
animais neste sábado, dia 11 de maio, véspera do Dia das Mães.

Em função desta data, o tema do ato será: “Porque o direito de viver é para todas as mães”,
lembrando de todas as fêmeas que sofrem das formas mais cruéis: sendo impedidas de
expressarem seu amor e cuidado aos seus filhos, que assim que nascem são vendidos como
objetos vivos ou mortos (pintinhos, bezerros, cães, gatos, pássaros…), exploradas por toda a
sua vida, para a retirada de suas secreções (leite materno, ovos) e torturadas e mortas,
quando não conseguem mais produzirem essas secreções ou parir filhotes saudáveis, sendo
assim convertidas em pedaços de carne, diante da sua exaustão e doenças, ou abandonadas nas
ruas, no caso das “matrizes” de cães e gatos, bem como as éguas e outras equinas, que tem
carregado carroças mesmo grávidas.

O AVEG informou que estará a disposição para compartilhar experiências e disponibilizar
materiais informativos sobre direitos animais.

O ato será realizado ao lado do Terminal Central de Ônibus, das 9h00 às 12h30, em Ponta
 Grossa (PR).  O e-mail para contato é  abolicionistasveganospg@gmail.com

Fonte: anda.jor.br

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
07 de Maio de 2013

Projeto cão na praça em Fortaleza

internet Destaque

Pela primeira vez em Fortaleza (CE), o projeto Cão na Praça, atraiu famílias inteiras com seus bichos e apaixonados declarados por animais para a Praça das Flores, em frente ao Hospital Militar, que no último sábado se transformou em ponto de encontro de tutores e animais.
Quem conferiu o evento se deparou com uma programação diversificada, com vacinação gratuita antirrábica, degustação de produtos para cães (sorvete e chocolate), tira-dúvidas sobre comportamentos indesejáveis que os cães têm dentro de casa, banho solidário, pista de agility, cadastramento no banco de sangue para cães – iniciativa inédita em Fortaleza – e espaço para adoção de cães e gatos.
Comportamento
Ana Veríssimo, especialista em comportamento animal, explica que alguns comportamentos já nascem com o cão. Ele tem, por exemplo, o instinto de latir, caçar, vasculhar, e quando não tem oportunidade de fazer isso ele poderá caçar as almofadas de casa para decepá-las.
A especialista recomenda que os tutores deixem seus cães latirem. “O latido é a maneira que o cachorro tem de se comunicar. Se ele não late para avisar que vai morder, ele vai simplesmente morder”, alerta. Ana diz que é muito importante que o tutor entenda que são comportamentos naturais do cão, só é preciso direcionar para que esse comportamento seja voltado para uma atitude correta e não para comportamentos indesejáveis.
Durante o evento, os Voluntários Independentes de Proteção Animal (Vipa) distribuíram panfletos educativos com dicas para uma guarda responsável. Rúbia Bernardes, presidente do grupo diz que, entre os cuidados para garantir a saúde do animal está fazer a limpeza dos ouvidos e escovação, dar diariamente alimentação de boa qualidade e, aos sete meses fazer a castração, “que é um ato de amor para que o cão tenha uma vida mais saudável e viva por mais tempo”, frisa.
Fonte: Diário do Nordeste

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
07 de Maio de 2013

Orgãos públicos negam resgate à preguiça em Manaus

internet Destaque

Na manhã de domingo (05), uma preguiça apareceu em frente ao Edificio Empire Center,
localizado na Avenida Constantino Nery, Chapada, zona centro-sul de Manaus (AM). O animal
estava pendurado em um fio da rede de telefonia fixa.

A preguiça foi vista pelo engenheiro florestal Paulo Romeu, 33, que passava no local. Paulo
disse que assim que viu o animal ligou para o Corpo de Bombeiros, mas foi informado por
funcionários da corporação que o serviço não era de responsabilidade deles.

Em seguida, o engenheiro ligou para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e
Sustentabilidade (Semmas) e o Batalhão Ambiental, mas em nenhuma das tentativas conseguiu
ser atendido.

A preguiça apenas conseguiu voltar para seu habitat natural quando um rapaz, a pedido do
engenheiro, foi afastando o animal para uma mata próxima com um pedaço de ripa.

A preguiça, também chamada bicho-preguiça, aígue e cabeluda, é um mamífero de hábitos
solitários e que tem, como defesa, sua camuflagem e suas garras. Para se alimentar, a
preguiça utiliza-se de “dentes” que se apresentam em forma de uma pequena serra. Herbívoro,
tem hábitos alimentares restritos e dorme cerca de catorze horas por dia, também pendurada
nas árvores.

Fonte: D24AM

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
06 de Maio de 2013

Protesto pelo direito dos animais em Porto Alegre

internet Destaque

Dois protestos realizados na cidade de Porto Alegre (RS), no último domingo, cinco de maio, reuniram manifestantes e ativistas pelos direitos animais para conscientizar população sobre a reabertuda do frigorífico uruguaio Prosperidad, em Minas Gerais, que irá abater mil cavalos por dia, para exportação, além da primeira Vigília Pelo Fim das Carroças. Organizados pelo grupo Cadeia Para Quem Maltrata Os Animais e realizado pela Vanguarda Abolicionista, os eventos contaram com a presença de entidades como Gatos & Amigos, Porto Alegre Melhor, Gatos da Redenção, a vereadora Lourdes Sprenger, protetores e ativistas independentes

Alinhada a cidades como São Paulo, Campo Grande, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Taubaté, a capital gaúcha sediou manifesto com cartazes, banners e um sistema de som, para chamar a atenção da população do parque Farroupilha, sob o Monumento ao Expedicionário, e condenar o abate de equinos. Mãos foram pintadas com tinta vermelha para representar o sangue dos cavalos

O fim das carroças

Os banners denunciavam também a situação dos cavalos explorados em carroças em Porto Alegre, e pediam o cumprimento dos prazos estabelecidos em legislação municipal votada ainda em 2008.

Um abaixo-assinado pela implementação da lei contou com endosso da população que circulava pelo Brique da Redenção, e adesivos foram distribuídos. A movimentação deverá ser repetida em 2 de junho.

Com informações de Vanguarda Abolicionista

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
06 de Maio de 2013

Estilista cria vestido de noiva vegan

internet Destaque

Criar vestidos de noiva sem usar seda, ossos, marfim ou qualquer outra matéria-prima de origem animal. Esse é o desafio da estilista de São Paulo Renata Buzzo, de 26 anos.

A inspiração, segundo Buzzo, veio da estilista vegan Stela McCartney, filha do ex-Beatle Paul McCartney. “Ela está muito comprometida com causas sociais. Sem dúvida, eu inspiro-me nela para fazer moda sem maltratar animais”, afirma. O estilo de Buzzo segue o conceito vegan friendly ou, simplesmente, vegan.

A estilista, que também faz roupas para madrinhas de casamento, declara que os vestidos de noiva tradicionais, normalmente, utilizam a seda, cuja origem vem do bicho-da-seda. No processo de extração convencional, segundo o presidente do Instituto Vale da Seda do Paraná, João Berdu, os casulos são aquecidos e as crisálidas – fase intermediária entre a lagarta e a mariposa – morrem.

Em substituição à seda, ela – que é vegan há um ano e meio – utiliza tecidos de fibra vegetal, principalmente algodão, e sintéticos como crepe, musseline e tule.

Além disso, de acordo com Buzzo, alguns vestidos tradicionais possuem botões feitos com marfim ou ossos de animais e pérolas, que ela substitui por botões de resina, canutilhos (tubinhos de vidro com tamanhos que variam de 3mm a 30 mm e possuem diferentes acabamentos), missangas (peça com pequeno furo central por onde é possível passar um fio) e pedras como turquesa e coral.

A ideia do negócio, de acordo com a estilista, veio para unir a profissão com a sua filosofia de vida. “Já trabalhei com outros estilistas e a maioria utiliza seda e couro, o que é incoerente para uma vegan como eu”, declara.

A marca, que leva o nome da estilista, começou as atividades em Janeiro de 2012. Os primeiros pedidos vieram de amigas e conhecidas. Somente no ano passado, ela vendeu 15 vestidos. Os preços variam de 4.000 a 15 mil reais. Já os vestidos de noiva tradicionais custam um pouco menos. Segundo a coordenadora do curso de design de moda do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, Valeska Nakad, o preço de venda varia de 3.000 a 10 mil reais, enquanto o aluguer de um vestido para casamento custa, em média, 1.000 reais.

De acordo com Buzzo, os vestidos são costurados à mão e levam até três meses para serem concluídos. O investimento inicial foi de 5.000 reais na compra de matéria-prima e na construção do site. Um apartamento vago de uma das suas assistentes foi transformado em ateliê.

No entanto, o espaço não é aberto ao público e as clientes são atendidas apenas com hora marcada. Até ao primeiro semestre de 2014, segundo a estilista, a meta é ter um ateliê numa área nobre e comercial da capital paulista.

“Quero atingir o público elitizado e fazê-lo preocupar-se mais com os animais. Ainda há muitas pessoas das classes altas que utilizam couro e pele de animais nas roupas”, diz.

Buzzo ainda doa 10% do seu lucro a instituições que ajudam animais abandonados. “Vejo este valor como um investimento. Ganho credibilidade com o público. Não faço vestidos só para vegans, mas também para todas que gostam de animais e estão sensibilizados para a causa”, afirma.

Fonte: Diário Digital

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
06 de Maio de 2013

Animais atropelados todos os dias no MS

Destaque

Capivaras, antas, jacarés, lobinhos e outros animais silvestres são vítimas frequentes de atropelamentos nas rodovias de Mato Grosso do Sul, principalmente na BR-262, na região oeste e corredor do Pantanal. Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) mostram que de janeiro até agora, 57 animais foram atropelados nas estradas federais do Estado e durante todo o ano passado, foram 245, o que corresponde a uma média de 20 todos os meses.
O inspetor Tércio Baggio afirma que a grande maioria ocorreu na 262 e que a quantidade de animais mortos e de ocorrências desse tipo podem ser muito maiores. Isso porque nem todos os casos são informados à corporação. “Geralmente são as ocorrências com carros pequenos que chegam até nós. É porque o veículo teve um dano e não pode seguir viagem, ou porque o dono quer acionar o seguro. Mas um caminhoneiro não vai informar nada, porque não causa dano ao veículo”.
E a quantidade de ocorrências é, de fato, maior. Pesquisa da Universidade Federal do Paraná (UFPR) mostra que entre junho de 2011 e maio de 2012, o total de animais silvestres atropelados na rodovia do Pantanal foi de 610, o que salta a média mensal para 50 atropelamentos em um mês.  Essa pesquisa embasou um estudo do Departamento Nacional de Infraestrutura Rodoviária (DNIT) de Mato Grosso do Sul para instalação de radares na 262. Os equipamentos, num total de seis, começaram a operar no começo de abril no trecho entre Anastácio e Corumbá que tem 292 Km. A velocidade máxima permitida nos seis locais é de 80 Km/h. Segundo o departamento, a tentativa é de reduzir as mortes de animais silvestres e garantir a segurança dos motoristas.
(Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado)
Fonte: Correio do Estado

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
06 de Maio de 2013

Duas cadelas estupradas na Paraíba

internet Destaque

Um homem identificado como Antônio, de 55 anos de idade, residente na Rua Professor Odilon Matias de Araújo, em Dona Inês (PB), foi preso no final da tarde de terça-feira, 16 de abril, sob a acusação de praticar violência sexual contra uma cadela vira-lata, maltratar o animal e ainda ameaçar os vizinhos.
A denúncia foi repassada a polícia por um vizinho que disse não suportar mais ver o homem maltratando o animal. “Esses dias ele transou com a cachorra e depois lhe deu uma surra com um pedaço de madeira.”, contou a testemunha.
O Sargento Dos Santos, comandante do destacamento de Polícia Militar local, disse que viciados e usuários de drogas frequentam a casa do suspeito, o que pode dar a entender que a residência funcione como uma boca de fumo.
O suspeito que foi conduzido para a DP em Solânea, negou todas as acusações, alegando ser intriga dos vizinhos..
Outro fato lamentável foi registrado na semana passada, segunda-feira, dia 29 de abril, na cidade de Catolé do Rocha, Sertão do Estado da Paraíba: uma cadela foi estuprada até a morte.
A polícia foi acionada por populares dando conta que havia uma cachorra, de cor preta, morta em um bairro do município.
Para a surpresa da polícia, a causa morte da cadela teria sido “abuso sexual” de um homem.
A PM constatou a morte do animal, e encontrou ao lado do corpo da cachorra um par de sandálias na cor branca e uma embalagem de camisinha.
Segundo moradores do bairro, a vagina do animal estava com sinais de violência e ensanguentada.
Com informações de Paraíba Agora  e Liberdade 96 FM

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
06 de Maio de 2013

Cadela baleada por policiais recebe alta

facebook Destaque

A cadela Suzi, que levou um tiro na cabeça durante uma ação da Polícia Militar na última terça-feira (30), em San Martin, no Recife, recebeu alta no sábado (04). Diagnosticada com encefalite e inflamação na região que envolve o cérebro, a cachorrinha fez uma ultrassom e foi tratada na Clínica Rogério de Holanda, no bairro da Madalena. O grau de comprometimento e seqüelas neurológicas serão avaliados gradativamente.A notícia foi divulgada pela jornalista Goretti Queiroz, do grupo Dog Mídia, que está acompanhando o caso nesta tarde.Uma campanha está sendo realizada para financiar o tratamento e a alimentação do animal. As doações podem ser feitas pelo site Vakinha ou na conta do Banco do Brasil AG 0721-8 – CC 13.826-6 – CPF- 232.729.964-00.O casoDe acordo com as testemunhas, Suzi, de dois anos, foi baleada porque latiu para policiais militares do Grupo de Ações Táticas Itinerante (Gati). Os três envolvidos foram identificados e afastados dos trabalhos ostensivos, na rua. Em depoimento, eles se eximiram da culpa e disseram que o disparo atingiu a cadela em meio a um tiroteio, teria sido acidental.Foto: Dogmídia/Facebook/ReproduçãoFonte: Diário de PernambucoNOTA DO BLOG : essa conversa de tiro acidental é que deixa muitos assassinos nas ruas uma vez que deveriam estar átraz das grades.

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
06 de Maio de 2013

Homem é condenado por assassinato de lobo

internet Destaque

Dois homens acusados por crime com agravante de caça de lobos foram julgados na semana
passada no tribunal distrital de Hudiksvall, na Suécia. O lobo foi atropelado com uma moto
de neve e depois espancado até a morte. Um homem foi condenado à prisão por um ano e nove
meses, e deverá ainda pagar uma indenização de 24 mil coroas suecas (cerca de 7.400 reais) 
para a Agência Sueca do Meio Ambiente. O outro homem foi absolvido. As informações foram
publicadas ontem no jornal sueco Dagens Nyheter.

O Tribunal Distrital constatou que apenas um dos dois acusados, um homem de 51 anos, poderia
estar ligado ao crime. O outro homem, de 42 anos de idade, foi absolvido pois não foi
possível provar a sua participação na caçada brutal. O primeiro homem foi sentenciado com

Foi em fevereiro de 2011 que o lobo morto foi encontrado perto do Lago Fansen em
Hälsingland. Devido aos graves ferimentos no corpo do lobo e marcas na trilha de moto de
neve encontradas na cena do crime, a polícia concluiu que o lobo foi atropelado.

Várias testemunhas foram ouvidas no julgamento, incluindo o policial que examinou a moto
usada no ataque. A investigação técnica mostrou que o lobo foi perseguido entre 400 e 500
metros antes de ter sido atropelado por várias vezes seguidas. O lobo, então, morreu depois
de ter a cabeça esmagada com golpes de arma branca.

Fonte: anda.jor.br  ( Por Bethania Malmberg - da Redação)

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
06 de Maio de 2013

Cabra seria morta em ritual de sacrifício

internet Destaque

Mais uma cabra que seria usada em ritual de sacrifício, dessa vez em Chembur, foi resgatada
por ativistas. As informações são do The Times of India.

Na manhã do domingo passado, 28 de abril,  duas cabras foram resgatadas de Khar antes de
serem mortas como parte de um ritual de sacrifício animal.

Shruti Shetty da ONG World For All (WFA) disse que a última cabra estava prestes a ser morta
num templo em Shell Colony, em Chembur.

Fonte: anda.jor.br ( Marília Paixão )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
04 de Maio de 2013

Cuidados com os animais no inverno

internet Destaque

Com a aproximação do inverno, não são apenas os humanos que sentem os impactos da queda de temperatura. Os animais também são afetados e podem até mesmo adquirir algumas doenças por conta da mudança no clima. Alguns vírus são frequentes e facilmente transmitidos no ambiente úmido. Portanto, alguns cuidados a mais são necessários para manter cães e gatos saudáveis nesta época do ano.

De acordo com a veterinária e professora da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Roseana Diniz, animais saudáveis e vacinados têm mais dificuldade de adoecerem, mas outros fatores podem influenciar no estado de saúde. “O manejo com os bichos, o nível de estresse e a idade podem baixar a imunidade. É importante mantê-los saudáveis em todas as épocas do ano, mantendo uma boa alimentação, as vacinas em dia e um ambiente saudável. Assim, é mais difícil adoecer”, afirma.

Entre as doenças frequentemente adquiridas no inverno estão leptospirose, bronquite, broncopneumonia e cinomose. Os sintomas são diferentes entre cães e gatos. “Os gatos gostam mais de um clima quente, já os cães, do clima frio. Por isso, os felinos adoecem mais e apresentam mais sintomas. Além disso, eles têm alguns vírus adormecidos, ou seja, que não se manifestam clinicamente, mas que em tempo frio podem aparecer. Já os cães são mais naturalmente preparados para a época de chuva”, explica Roseana.

A natureza dos felinos é de se expor mais, o que pode facilitar a contaminação. Além disso, o estresse pode causar sintomas parecidos com os da gripe. Com a doença, o animal pode apresentar espirros, ficar com os olhos marejando, a vocalização diferente (semelhante com uma rouquidão), tosse seca, diminuição nas atividades e na ingestão de alimentos. Segundo a veterinária, todos esses sintomas podem desaparecer de três a cinco dias. “Se progredirem, pode ser broncopneumonia, então será o caso de prescrever analgésicos e antitérmicos. Geralmente começa com um surto e alguns precisam de ajuda ”, conta. Para não haver contaminação é preciso evitar o contato com a chuva e a lama ou esgoto.

Mais resistentes, os cães geralmente sentem-se bem no inverno e raramente ficam doentes. “Normalmente quando um cão adoece é porque ele já estava com o vírus. Não foi uma chuvinha que ele pegou que provocou, ela apenas facilitou, foi a gota d’água. Outros fatores que contribuem para eventuais problemas de saúde são a falta de alguma vacina ou mudança na rotina do cachorro”, informa Roseana.

Animais criados ou abandonados na rua têm mais facilidade de contaminação por estarem expostos a mais riscos. Foi o caso de Chica, uma cadelinha de sete anos sem raça definida que era criada na rua e foi achada pela professora Leila Menezes, 46 anos. “Quando a encontrei ela estava totalmente debilitada, mancando. Depois que levei ao veterinário, descobri que ela estava com cinomose”, conta Leila.

A cadela ficou alguns dias internada na Clínica Veterinária Animania, onde tomou as vacinas necessárias e recebeu tratamento. Para a veterinária Alessandra Melo, que acompanhou o caso de Chica, as exposições ao frio e a chuva foram fundamentais para que ela ficasse com o estado de saúde debilitado. “Essa é uma das doenças mais frequentes nessa época, assim como a leptospirose. Quando o cachorro não é vacinado e ainda leva chuva, a imunidade baixa. No caso de Chica, a doença já estava avançada, mas deu para reverter”, explica Alessandra.

Quando contaminados, os sintomas que aparecem nos cães são diminuição no apetite e na disposição e tosse. Se o quadro se agravar, é hora de procurar um veterinário. Fatores como a mudança de hábito, tipo de pelagem e a idade também podem causar enfermidades. “Se ele tem uma pelagem maior, sentirá menos frio. Cães idosos ou muito novinhos devem evitar se expor a chuva”, acrescenta.

Apesar dos riscos, o clima úmido pode ser confortável para os cachorros passearem. “No clima aqui no Recife, o verão é bem mais preocupante do que o inverno. Como os cachorros transpiram pela boca, focinho e patas, expô-lo ao sol pode ser prejudicial. No tempo nublado ele fica mais confortável, principalmente pela manhã antes das dez horas e após as 15 horas. O passeio no intervalo entre esses horários deve ser evitado. Lembrando que cão saudável não adoece em uma chuvinha, então é importante mantê-lo vacinado e com alimentação de qualidade”, completa Roseana.

Fonte: Diário de Pernambuco

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
04 de Maio de 2013

Cadela maltratada precisa de ajuda

internet Destaque

Há um terreno perto do aeroporto, em Maceió mais precisamente no loteamento Asa dos Ventos, e o dono do local fica colocando cachorros para tomar conta do lugar.

Essa cachorra que estou te falando não é a primeira, os animais morrem por doenças (do rato, pois o local tem vários) e ele coloca outro no lugar.

Detalhe: o dono do lugar fica irritado se alguém coloca alimento ou ração para a cadela, mas ele não costuma ir levar ração pra ela.

 

A Menina, como ela é chamada, está numa situação muito ruim, mal consegue andar e quando levam comida  nem sempre consegue comer!

 

Gostaria de saber se você conhece alguma ONG que possa resolver a situação, pois conheço pessoas que já procuraram esses centros de animais e ninguém quis fazer nada. O zoonoses disse que não podia ir por que o local pertence a Rio Largo.


Mais uma coisa, dizem que o terreno é de um juiz, por isso vou entender se você não puder ajudar!

NOTA DO BLOG: Não vou divulgar o seu nome, mas estou divulgando o seu apelo que é mais do que correto para ajudar aos animais. Não importa se o tutor irresponsável é uma pessoa pobre ou alguém rico e autoridade. Outro detalhe, por ser autoridade, conhecedor das Leis, tem a obrigação de tratar bem os animais. Seja quem for não passa de uma pessoa sem a mínima condição de ser respeitada como ser humano.

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
04 de Maio de 2013

Mãe é atropelada e filhote de veado é resgatado

internet Destaque

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou um filhote de veado após a mãe do animal ter sido atropelada na BR-282. O animal foi encontrado na tarde de quarta-feira (2), em Campos Novos, no Oeste de Santa Catarina.

Segundo a PRF, o veado estava no acostamento da rodovia. Um motorista que passava pelo local contou aos policiais que a mãe do animal foi atropelada. Assustada, ela fugiu em direção a um matagal e abandonou o filhote.

O veado foi recolhido por policiais da PRF. Em seguida, o animal foi encaminhado para a Polícia Militar Ambiental da região.

Fonte: G1

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
04 de Maio de 2013

Cão morre eletrocutado na Flórida

internet Destaque

Na última terça-feira, o Jornal Herald-Tribune do condado de Sarasota, na Flórida, divulgou o caso de dois cães da raça Greyhound (Galgo inglês) que sofreram lesões fatais no Sarasota Kennel Club, incluindo um cão que morreu eletrocutado. O incidente, cujas conclusões foram divulgadas apenas agora, vinha sendo alvo de uma investigação estadual aberta em fevereiro após uma denúncia por parte de um informante confidencial da ONG americana GREY2K. As informações são da Care2.

Infelizmente, a investigação do estado confirmou que o informante estava certo sobre o destino do cão que se chamava Raiders Uncle Mo, que morreu no dia 9 de fevereiro. Nesta que foi, aparentemente, a terceira vez que foi submetido a competições, o cão de dois anos de idade colidiu com outro galgo durante a corrida, tropeçou e caiu sobre uma fiação eletrificada que estava localizada sob o guard rail. De acordo com relatório de um veterinário, a causa da morte de Raiders foi listada como eletrocussão.
Apesar da morte de Raiders, o “negócio” continuou como de costume na pista. De acordo com o relatório do estado, não houve interrupção de posições devido ao incidente e a corrida foi declarada “oficial”. Além disso, o operador de pista disse que ele estava “grato por ninguém ter ficado gravemente ferido”.

Esta não é a primeira vez que é registrada a morte de galgos nas pistas de Sarasota. O informante disse ao Herald-Tribune que o segundo cão morreu no local semanas antes, sob circunstâncias similares. Foi confirmado pela divisão estadual que o cão Yukon Joe perdeu o controle após bater no guard rail, e então continuou a correr e teve um colapso. A causa da morte foi listada como “desconhecida; a considerar eletrocussão, ataque cardíaco, derrame cerebral, aneurisma, etc”.

Outra investigação do estado indica que no mínimo 14 galgos morreram no Sarasota Kennel Club entre Novembro de 2009 e Abril de 2010, incluindo três que morreram no mesmo dia.

Chamado pelo Herald-Tribune para comentar o caso, o diretor de corridas Thomas Bowersox caiu em contradição e disse que não há como ter certeza de que Raiders Uncle Mo morreu por eletrocussão “ou outro motivo”. Então ele disse: “Cães são eutanasiados por outras razões além de acidentes”.

Thomas também disse ao repórter que os registros de acidentes na pista estão abertos para inspeção, mas acrescentou que preferia não enviá-los. Isso ocorreu logo após a GREY2K ter encaminhado ao Kennel Club uma carta pedindo estes registros. A ONG afirma que não recebeu resposta.

O caso trouxe à tona fatos e números referentes a estes tristes episódios – em se tratando apenas do Sarasota Kennel Club, sem contar os demais canis que exploram cães para estes fins.

Segundo a reportagem, a triste morte de Raiders Uncle Mo é mais um exemplo da necessidade desses fatos estarem disponíveis ao público. Se não fosse a denúncia anônima, seu destino seria simplesmente varrido como o de outros cães, cujas mortes em situações similares passaram e passam desapercebidas.

Fonte: anda.jor.br ( foto : Care2 )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
03 de Maio de 2013

PMs assassinam mais um cão friamente

internet Destaque

Um cachorro da raça pit bull mordeu e, segundo a polícia, arrancou o braço de uma mulher idosa em Curitiba (PR). A mulher, de 75 anos, foi resgatar um dos cães da vizinha quando, para chamar alguém em casa, teria enfiado os braços para dentro do portão.

Não havia ninguém na casa da vizinha e, ao entrar, os policiais alegam que tiveram ‘dificuldades’ para acalmar o animal, que foi assassinado friamente pela polícia.

Segundo os vizinhos, a mulher alimentava os cachorros e o gato quando viu um cachorrinho no meio da rua. Ela pretendia colocar o bichinho dentro do pátio da vizinha, como lembra a dona de casa Ariane Lima Inglês.

“Ela foi bater palmas na frente da casa onde está o pit bull. Na hora que ela bateu palmas, ela enfiou os braços pra dentro. Foi onde o cachorro pegou”, disse ao R7.

Mais uma vez um animal é brutalmente assassinado pela ignorância humana e pela crueldade de homens que deveriam proteger a vida.

Fonte: anda.jor.br ( Rafaela Pietra )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
03 de Maio de 2013

Vaquejada não é esporte é tortura

internet Destaque

O Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente (CAODMA), órgão auxiliar do Ministério Público Estadual, expediu nota em que expressa posicionamento contrário à realização das vaquejadas. O Governo do Estado do Piauí e a Prefeitura Municipal de Teresina promulgaram leis que reconhecem a vaquejada como atividade desportiva e cultural, mas a Promotora de Justiça Denise Costa Aguiar lembra que esse argumento não pode ser utilizado para burlar os regramentos que proíbem a submissão de animais aos maus-tratos e a crueldade. As leis que “regulamentam”a vaquejada afrontam a própria Constituição Federal, que confere ao Poder Público o dever de proteger a fauna e a flora, vedando as práticas que representem risco.

De acordo com a veterinária Roseli Klein, da Associação de Proteção e Amor aos Animais (APIPA), as competições entre vaqueiros são especialmente cruéis, porque o boi é derrubado pelo rabo. “O gesto brusco de tracionar violentamente o animal pelo rabo pode causar luxação das vértebras, ruptura de ligamentos e de vasos sanguíneos, estabelecendo-se, portanto, lesões traumáticas com o comprometimento, inclusive, da medula espinhal. Não raro, sua cauda é arrancada, já que o vaqueiro se utiliza de luvas aderentes”, denunciou ela em documento remetido ao Ministério Público. A veterinária declara ainda que os animais, antes da captura, são submetidos à tortura: os bois são encurralados e fustigados com pedaços de madeira e choques elétricos.

A Lei de Crimes Ambientais (Lei n˚ 9.605/98) tipifica como crime o ato de praticar abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena é a detenção, que pode ir de três meses a um ano, além de multa. O Supremo Tribunal Federal já consolidou o entendimento de que o caráter “cultural” ou “folclórico” de certos eventos não justifica a exposição de animais a práticas cruéis. Um exemplo é a Farra do Boi, típica do estado de Santa Catarina, que foi proibida. O STF também decretou a inconstitucionalidade da lei que autorizava e disciplinava as competições entre “galos combatentes” no estado do Rio de Janeiro.

Por isso, o Ministério Público considera que as leis recentemente publicadas sobre as vaquejadas são inconstitucionais, e já enviou ofícios aos órgãos responsáveis, para apreciação junto ao STF. O Centro de Defesa do Meio Ambiente está disponibilizando modelo de ação civil pública para que os Promotores de Justiça atuem a nível pontual, em seus respectivos municípios.

Fonte: Portal AZ

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
03 de Maio de 2013

NY contra as rinhas de animais

internet Destaque

O procurador geral Eric T. Schneiderman anunciou  uma nova iniciativa que visa a Proteção dos Animais, destinada a desmantelar as redes criminosas de rinhas de animais. As rinhas de cães são abusivas e ilegais em todos os 50 estados e no Distrito de Columbia, Porto Rico e nas ilhas Virgens. Nova York possui várias leis que abordam os maus-tratos a animais, incluindo rinhas. A exploração de lutas de animais pode resultar em até 4 anos de reclusão e uma multa de $ 25.000. As informações são do Diario Horizonte.

Muitas comunidades denunciam a crescente participação de menores de idade nas rinhas de cães ou abusos de animais, muitas vezes como parte do envolvimento em gangues. Isso criou um ambiente subversivo, que frequentemente inclui outras atividades criminosas, como jogo ilegal e posse ilegal de armas e drogas. Incursões realizadas em torno das redes de rinhas de cães muitas vezes resultam na prisão de vários criminosos com mandados de prisão pendentes.

“Estamos submetendo aqueles que abusam de animais ou são negligentes em seu tratamento, e estamos reprimindo energicamente os abusos das chamadas ‘fábricas de cachorros’, a fim de proteger o bem-estar dos animais que são comercializados e dos consumidores”, disse o promotor.

Recentemente, anunciamos um acordo civil com uma rede de pet shop de Yonkers (cidade americana, localizada no estado de Nova York), que mantinha os animais em condições desumanas. O acordo inclui uma multa de $ 20.000 e a concordância para que a loja cesse suas atividades ilegais.

Fonte: anda.jor.br ( Luiz Carlos – redação )

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
03 de Maio de 2013

Vereador denuncia violência contra cadela grávida

internet Destaque

Depois dos casos recentes de violência e abandono contra animais, como os sofridos pelos cães Suzi e Dentinho, mais uma denúncia de brutalidade chega à tona pelas redes sociais.

Pelo Facebook, o vereador do município de Palmares (PE), Toinho Enfermeiro, contou ter sido testemunha do atropelamentode uma cadela grávida. O caso aconteceu no dia 24 de abril, mas só agora ganhou repercussão pela internet. “Vinha da cidade de  Caruaru com o meu filho Guga Almeida, quando presenciei um atropelamento de uma cadela cheia de filhotes em sua barriga. Tentei alertar alguns carros sobre o animal na pista, mas por ruindade, isso mesmo ‘ruindade’ um veiculo de transporte alternativo a matou”, denunciou no post.

Ainda no local do acidente, o profissional de saúde conseguiu salvar dois filhotes que sobreviveram ainda na barriga da mãe e outro que estava machucado no meio da pista. “Consegui, resgatá-los. Fiz uma encubadora artificial e uma pequena cirurgia para retirada do cordão umbilical”, relatou.

Hoje, Toinho enfrenta dificuldades porque os filhotes estão rejeitando o leite que é dado. Dois já morreram e ele teme pela saúde do único sobrevivente e pede ajuda: “Peço, encarecidamente, quem estiver com alguma cadela que esteja amamentando, entre em contato comigo”.

Fonte: Diario de Pernambuco

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
03 de Maio de 2013

O cão nosso de cada dia

internet Destaque

Adriane Silveira troca qualquer tecnologia pelo carinho de seus cães. O texto abaixo é dela, e foi publicado no Blog do Empreendedor:

Atualmente ouvirmos alguém dizer que está sem tempo pra nada ou que está “correndo” virou uma banalidade. Todo mundo adora dizer isso. É quase uma regra. Não dizer isso virou exceção.

Eu já convivi no meio corporativo por muitos anos e sei o que a rotina das grandes empresas pode fazer no dia-a-dia de uma pessoa. Metas a cumprir, relatórios a preparar, reuniões inacabáveis sem tempo para tomar a ação combinada nas próprias reuniões…. Junte-se a isso o trânsito, a família para administrar, filhos, as contas pra pagar e claro um pouco de diversão que sempre é bem-vinda.

Outra coisa banal em nossas vidas são os “smartphones”. Quem não tem é quase um alienígena, para muitos!

Em qualquer lugar tem alguém teclando. No metrô, nas ruas as pessoas quase tropeçam umas nas outras lendo ou respondendo mensagens. Não é raro vermos em restaurantes e bares as mesas cheias e todas as pessoas teclando. O mundo agora é virtual.

Ainda bem que existem os cães! Eles nos salvam desse mundo “selvagem”. Com eles nada é virtual!

O que seria de nós sem uma lambida ou uma cheirada do nosso cachorro? Sem a festa que eles fazem quando chegamos?

Eles nos dão a energia que precisamos ao acordarmos todos os dias para sairmos para o mundo, porque temos a certeza de que na volta eles estarão nos esperando, ansiosos. Eles ficam felizes só de nos ver. Se fizermos um carinho então, eles ganham o dia! E nós também…. Basta um passeio bem cedo com nosso cachorrinho pra ele andar todo orgulhoso pela rua. Impagável.

Eu confesso que adoro tecnologia. Eu não sei mais viver sem ela. Mas eu confesso também que eu troco qualquer tecnologia pelo carinho e aconchego com meus cães. Isso realmente não tem preço!

Fonte: Estadão ( foto: blog do empreendedor )

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
03 de Maio de 2013

Toureiro leva a pior para alegria do touro

internet Destaque

O toureiro mexicano Juan Pablo Sánchez se deu mal em uma tourada realizada na tarde de
quarta-feira (1º) na Plaza Monumental de San Marcos de Aguascalientes, no México.

Em vez de matar o animal que pesa mais de meia tonelada, como é tradição neste tipo de
evento, o rapaz foi atacado, “voou”, levou chifradas e por muito pouco não se feriu
gravemente.

Ainda com o pano vermelho em mãos, Juan Pablo Sánchez começa a receber o contra-ataque do
touro.

Com o impacto das cabeçadas e chifradas do animal, o toureiro “voou” a uma altura de quase
dois metros.

Após derrubar o mexicano, o touro ainda atacou o algoz caído no chão da arena.


Outro toureiro também se deu mal durante o evento. O mexicano Rodolfo Rodríguez foi
derrubado pelo touro Xalapeño, de 507 kg.

Fonte: R7  e anda.jor.br

Nota da Redação: Tortura não é cultura. Não podemos aceitar que animais sejam explorados
para entretenimento humano sob justivicativas de cultura e tradição. As touradas precisam
acabar, assim como todos os eventos que torturam e matam animais por pura diversão e
sadismo.

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
03 de Maio de 2013

Dentinho recebeu alta e foi adotado

internet Destaque

Dentinho, o cachorro que comoveu os recifenses após fotos mostrando seu estado de saúde
precário circularem pela internet, recebeu alta na tarde da última terça-feira (30). O
bichinho estava internado desde o dia quatro de março na clínica veterinária Animania. A
notícia foi divulgada na comunidade SOS Dentinho, criada para arrecadar recursos para seu
tratamento.

Após passar por cirurgia para retirada dos globos oculares e por bateria de exames para
identificar seu estado de saúde, o cachorro foi para um lar temporário, onde ficará até o
dia 11 de maio, quando será adotado. A identidade da futura tutora foi preservada. De acordo
com a organizadora da página na rede social, Goretti Queiroz, o estado de saúde do cão é
ótimo. “Portanto, ele está de ALTA, esta ótimo de saúde e não está mais na Animania”,
escreveu.

Alessandra Melo, veterinária responsável pelo caso do animal, afirma que mesmo sem um
diagnóstico concreto foi possível liberá-lo. “Não foi possível fechar um diagnóstico do caso
dele, mas já fazia um tempo que ele já não estava sendo medicado e reagia bem, então
decidimos dar alta. No momento ele está em um lar provisório para observarmos se ele se
adapta bem”, explica.

Toda medicação foi suspensa. Dentinho apenas utiliza um spray e shampoo para a pele que
ainda está sensível por falta dos pelos.

Fonte: Diário de Pernambuco

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
02 de Maio de 2013

OAB e MP no caso da cadela baleada por pm de Recife

internet Destaque

O Movimento de Defesa Animal de Pernambuco (MDA/PE)  levou nesta quinta-feira à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e ao Ministério Público de Pernambuco um caso de violência praticada possivelmente por policiais militares contra uma cadela em San Martin, Zona Oeste do Recife. Suzi, de dois anos, teria sido baleada, na noite de terça-feira, por agentes do Grupo de Ações Táticas Itinerante (GATI) que teriam se incomodado com o seu latido.

O animal foi internado em uma clínica veterinária e não corre risco de morte. Até ontem, mais de 700 pessoas já haviam assinado petição pública na internet para pedir a apuração do caso e a punição dos envolvidos.

O fato aconteceu por volta das 21h, na Segunda Travessa Nossa Senhora da Penha. A tutora da cadela, a pensionista Maria Dalva Souza da Silva, 65 anos, estava em casa quando ouviu o disparo na rua. “Eu tinha aberto a porta para ela sair um pouquinho. Foi na hora que a polícia chegou e abordou uns meninos. A cachorra viu os policiais no escuro e deu dois latidos. Eles não gostaram e meteram bala”, relatou Maria, garantindo que a cadela nunca mordeu ninguém. Segundo vizinhos, a viatura usada na ação é uma Frontier Nissan de placas PSV-1450.

O animal foi levado à emergência com hemorragia no focinho. A veterinária Mayara Brandão explicou que o ferimento pode ter sido causado por um projétil, provavelmente de calibre 12. “A bala pegou de raspão na base do focinho, abaixo dos olhos”. A profissional disse que é cedo para falar em sequelas. “Ela teve convulsão, mas seu quadro é estável”.

A agressão motivou o MDA/PE a recolher assinaturas para pressionar a PM a cobrir as despesas da família e punir os envolvidos. “Não se pode admitir que, enquanto o governo do estado comemora a diminuição da violência, policiais que desmerecem a farda agridam um animal indefeso”, disse a jornalista Goretti Queiroz, do MDA. A assessoria de imprensa da PM informou que o comandante do 12º BPM, coronel Arles Gadelha, não tomou conhecimento formal do caso. Um procedimento administrativo só deverá ser instaurado se a denúncia for oficializada.

Fonte: Diário de Pernambuco

NOTA DO BLOG MUNDO ANIMAL : Sempre é assim, quando se trata de uma agressão contra animais. É claro que o comando vai fazer vista grossa. Esse policial projeto de marginal deveria pagar pelo crime que cometeu. Mas, com certeza ele já tem uma cadeira cativa ao lado do diabo nas profundezas do inferno.

 

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
02 de Maio de 2013

Cão chora sobre a tumba da tutora

internet Destaque

Na Califórnia, EUA, um cão da raça husky siberiano, chamado Wiley, foi gravado enquanto
chora desconsoladamente sobre a tumba de Gladys, avó da família pela qual ele é tutelado,
recém-falecida.

O vídeo mostra como o animal, chora desesperadamente, de maneira similar ao que faria um ser
humano chorando amargamente, tudo isso ante a tumba de sua tutora, que descrevia Wiley como
um “grande amigo”.

“Até o momento em que o levamos ao cemitério, Wiley nunca tinha feito nada parecido”,
declarou Varley, neta da falecida.

Segundo o porta-voz do Lockwood Animal Rescue Center (LARC, por suas siglas em inglês), no
condado californiano de Ventura, EUA, Wiley é “um acompanhante especialmente capacitado”. É
que o animal participa, junto a outros, em um programa de ajuda a veteranos de guerra que
têm dificuldades para se adaptar a um meio tranquilo e estável.

Os cães siberianos, prossegue o porta-voz de LARC, ajudam a lidar com o estresse dos
veteranos de guerra. “Esta é uma experiência única”, declarou o porta-voz de LARC, em
relação ao comportamento de Wiley ante a tumba de Gladis.

Fonte: anda.jor.br

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
02 de Maio de 2013

Brigitte Bardot lança campanha contra foie gras

internet Destaque

Brigitte Bardot lançou um ataque furioso ao gerente de uma mercearia de luxo do Reino Unido, a Fortnum & Mason, pelo fato da loja vender foie gras. Ela se referiu ao gerente Ewan Venters como um “imbecil”. As informações são do Daily Mail.
Como já é conhecido, a ex-atriz e modelo que ficou famosa na década de 60, tornou-se há muito tempo uma ativista em prol dos animais. Agora ela tem entrado em desacordo com os fazendeiros franceses que vêm produzindo foie gras durante muitas gerações.
O foie gras nada mais é que um patê do fígado de patos e gansos submetidos à alimentação forçada, a ponto de tornar seus fígados aumentados e prontos para serem transformado no patê “suave”. O assunto vem sendo publicado com freqüência na ANDA.
Os fígados, que podem inchar até dez vezes com relação ao seu tamanho natural, pressionam os pulmões das aves e causam problemas respiratórios, dentre outros problemas, como esofagite, debilidade, stress e depressão. Isso tudo ocorre enquanto as aves são mantidas em jaulas sem poderem se mover.
Os bem-estaristas têm chamado a atenção para a preocupação com o tratamento das aves, e conseguiram que a produção de foie gras “com estes métodos” fosse proibida na Grã-Bretanha.
Bardot disse: “Sr. Venters parece ser um daqueles imbecis que, por um momento fugaz de sabor, estão dispostos a ignorar as evidências científicas irrefutáveis de que a engorda forçada de patos e gansos para produzir fígados grotescamente ampliados para o foie gras é terrivelmente cruel”.
“Espero que a França acabe com esse abuso vergonhoso das aves, que é justamente proibido no próprio país de Venters. Mas até então, o Sr. Venters deve manter suas mãos longe de nossos gansos”, complementou.
Ela é um dos nomes mais recentes a aderir a uma longa lista de grupos e celebridades, tais como Roger Moore e Paul McCartney, que atuam contra a venda de foie gras no Reino Unido.
Os principais grupos franceses de proteção animal – incluindo a Fundação Brigitte Bardot e a Sociedade para a Proteção dos Animais – juntaram-se a uma campanha do PETA para que a Fortnum & Mason pare de vender foie gras.
Eles escreveram ao Sr. Venters, dizendo:
“Milhares de pessoas na França estão trabalhando para o fim da prática vergonhosa de alimentação forçada de aves e nós respeitosamente pedimos que você ajude a abolir essa indústria desumana. Veterinários e especialistas em aves ao redor do mundo concordam que não é possível a produção de foie gras humanamente”.
Eles acrescentaram: “A Grã-Bretanha sempre foi considerada líder no tratamento humanitário aos animais, e justamente por isso a produção de foie gras é ilegal naquele país.
Aqui, a consciência está crescendo sobre o abuso de patos e gansos para foie gras e estamos esperançosos de que em breve essa proibição será adotada na França também.
Até então, pedimos-lhe que reconsidere a sua consciência e questione a moralidade de uma loja britânica pagando para que agricultores franceses abusem de gansos de formas que seriam consideradas ilegais em seu próprio país. Tradição não é uma desculpa para a crueldade animal”.
Um porta-voz da loja disse que a Fortnum & Mason é uma mercearia tradicional, que ao longo dos séculos estabeleceu uma forte reputação no fornecimento de certos alimentos tradicionais, inclusive foie gras.
“Como varejistas, estamos aqui para atender aos nossos clientes com os produtos que eles pedem,  e nós respeitamos o seu direito de comprar e apreciar os alimentos de que gostam. No entanto, vamos defender diretrizes rígidas relativas à produção de foie gras, e trabalhar com o melhor de nossas habilidades para garantir que esses altos padrões sejam respeitados em todos os momentos pelos nossos fornecedores”, acrescentou o porta-voz.
A França é hoje o maior produtor e consumidor de foie gras, mas este também é feito e consumido em todo o mundo, especialmente na Europa, América e China.
O foie gras é vendido de várias formas, por exemplo o foie gras “integral”, que é feito de um ou dois lobos hepáticos inteiros, ou com partes de fígados misturadas.
Nota da Redação: Se há produção e venda de foie gras, é porque há quem consome. E o discurso do porta-voz da loja, nesta matéria, é extremamente elaborado em palavras, mas vazio de sentido. Não há como existirem métodos ‘humanitários’, em hipótese alguma, na exploração de animais para consumo humano. A forma de engorda de gansos e patos para produção de foie gras beira o ápice da crueldade, mas qualquer outra forma de criação de animais para servirem de alimento a humanos também não pode ser chamada de ética, bondosa ou inocente. Quem come foie gras está ingerindo algo oriundo de uma prática cruel, mas não difere essencialmente de quem come frango ou outro tipo de carne: houve crueldade também, houve exploração, houve morte. Houve desconsideração total do direito à vida de um ser senciente, que igualmente foi separado de sua família, que também foi alimentado artificialmente para que crescesse rápido e se tornasse uma carne saborosa, que teve a vida abreviada, que sofreu dores imensas. Já passou da hora de parar de tapar o sol com a peneira. Não se justifica matar animais para alimentação humana, a humanidade realmente não precisa disso
Fpnte: anda.jor.br  ( foto: Daily  Mail )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
01 de Maio de 2013

Ativistas contra animais em circos na África

internet Destaque

O grupo ‘Ativistas pelos Animais da África’ diz que fará tudo a seu alcance para que sejam proibidos animais em circos. As informações são do EWN.

Um grande número de pessoas protestou no Parque Kempton, no domingo, contra a crueldade aos animais do grupo circense Brian Boswell.

No início deste mês, uma carta aberta mostrou o abuso a elefantes do grupo circense.

A direção do circo diz que estão sendo injustamente acusados pelos ativistas.

Mas Miranda Jordan-Friedmann, do grupo Ativista pelos Animais da África, disse que estarão escrevendo para as autoridades governamentais pertinentes.

Ela diz que o grupo “não quer que os animais tenham que passar por uma vida miserável de torturas simplesmente para proporcionar entretenimento para algumas pessoas ignorantes.”

O grupo se opôs à afirmação de que o circo está cuidando adequadamente da saúde dos animais.

Fonte: anda.jor.br  (  Ana Rita Negrini   : foto: EWN  )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
01 de Maio de 2013

Cadela é baleada por PMs em Recife

Em mais um caso de crueldade contra animais no Recife, uma cadela foi atendida em uma clínica veterinária no bairro da Madalena, na noite de terça-feira, com suspeita de ter sido atingida por arma de fogo. De acordo com moradores do bairro dos Torrões, o animal, uma fêmea de nome Suzi, teria sido baleado por policiais do Grupo de Ações Táticas Itinerante (GATI).

A veterinária que atendeu o animal entregou um laudo às pessoas que fizeram o socorro. De acordo com a profissional, o documento atesta que “os ferimentos são compatíveis com lesões de arma de fogo”. “Ela está com hemorragia muito forte e dificuldade de respirar. Se sobreviver, vai ficar com sequelas, porque já apresenta sintomas neurológicos graves”, afirmou.

Três PMs teriam atirado na cachorra porque ficaram irritados com o latido do animal. O padeiro Felipe Antônio Correia, 19 anos, relatou.

“Eles chegaram apontando a arma para a gente, cerca de 10 pessoas que estavam na frente da minha casa, entre elas, crianças e senhoras, e anunciaram a abordagem de rotina. Nesse momento, um deles pisou na cachorra e ela latiu. Com raiva ele atirou nela. O outro puxou ele pelo braço e todos foram embora correndo, depois que viram a besteira que fizeram”, contou Felipe Antônio.

O animal é tutelado pela aposentada Maria Dalva Souza da Silva, de 65 anos. Ela pretende dar queixa na Corregedoria da Polícia Militar. A senhora não teve condições emocionais de dar entrevista. Os vizinhos anotaram os dados da viatura, uma Frontier Nissan de placas PSV-1450. A Polícia Militar preferiu não comentar o caso.

Fonte: Diário de Pernambuco

NOTA DO BLOG MUNDO ANIMAL : A PM vai esquecer o caso porque trata-se de um  animal. Infelizmente, esse irresponsável que atirou na cadela vai continuar fazendo o mesmo nos próximos dias, porque tem certeza que não será punido. Esse policial esquece que o Estado também é responsável pelos animais. Mas, com certeza ele já tem uma cadeira cativa ao lado do diabo nas profundezas do inferno.

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
01 de Maio de 2013

Filhotes abandonados na porta da UPP na Rocinha

internet Destaque

Seis cães filhotes foram deixados dentro de um caixote na porta da base da UPP da Rocinha, na Zona Sul do Rio, na terça-feira (30). A assessoria das UPPs informou que os bichinhos passam bem e um, inclusive, foi adotado por um jornalista. Os outros cinco filhotes continuavam na sede. Os policiais os alimentaram e lhes deram água.

Fonte: CBN

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
01 de Maio de 2013

Circos sem animais em Ourense

internet Destaque

O grupo político Bloque Nacionalista Galego (BNG) do município espanhol de Ourense registrou
um movimento, para discussão na próxima sessão plenária da autoridade local, para limitar a
atividade circense. A resolução proposta se limita a declarar Ourense uma cidade livre de
circos com animais e elaborar as normas necessárias para que, o mais rápido possível, não
possam ser realizados em Ourense espetáculos com animais em cativeiro. As informações são do
jornal La Voz de Galicia.

Num texto com referências a que os “animais são vítimas éticas da natureza produtivista”,
que esses mesmos animais vivem afastados de seu habitat natural e obrigados a aprender
comportamentos alheios, o BNG faz referência a que são muitos os países onde é proibida a
prática e vários os municípios da Galícia que tomaram as mesmas providências. Em Ourense,
por ser uma cidade tradicionalmente ligada ao circo de acrobacias, é especialmente
valorizado que o atrativo do circo não esteja ligado à presença de animais em cativeiro.

Fonte: anda.jor.br  (Por Juliana Meirelles da Redação)

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
01 de Maio de 2013

Vereador quer proibir o sacrifíco de animais em terreiros de candomblé

internet Destaque

O vereador Marcell Moraes, do PV, após conseguir aprovação do projeto de lei que proíbe a venda de animais domésticos em pet shops, o político quer proibir que animais sejam sacrificados em rituais realizados pelos terreiros de candomblé.

De acordo com Marcell, ele não tem nada contra a religião, mas é contra o uso de animais para os rituais. Em entrevista ao CORREIO, o vereador explicou que não quer intervir na religião alheia, mas reafirmou que não é a favor do sacrifício animal.

“Não tenho um projeto de religião. A proposta é voltada para a área de animal. As pessoas precisam refletir mais sobre a preservação dos animais. É importante lembrar que cultura não pode virar tortura”, explicou.

“Nova” oferenda

Marcell ofereceu ainda, uma alternativa aos frequentadores de terreiros de candomblé, caso a medida seja aprovada. “Não tenho nada contra terreiros de candomblé. Eu apoio as religiões afro, mas essa oferenda precisa mudar. A própria religião prega que os orixás são bons e puros. Então, elas (entidades religiosas) vão compreender se trocar a oferenda e oferecermos folhas ou plantas no lugar dos bichos sacrificados”, opinou.

O defensor dos animais chamou a atenção ainda, para o fato de que muitas crianças crescem em terreiros, assistindo à cena de animais sendo oferecidos. “Elas podem achar que é normal fazer isso (sacrificar animais) e, futuramente, maltratar os animais. É preciso rever isso. Há 15 anos atrás, era normal animal em circo, passarinho em gaiola, mas hoje isso tem diminuído”, finalizou.

Marcell Moraes esclarece o projeto que proíbe sacrifício a animais em Salvador

O vereador Marcell Moraes (PV) ressalta que o seu projeto de lei que trata da proibição de sacrifício e mutilação de animais em Salvador tem como único objetivo impedir atos de crueldade e garantir o bem estar dos animais, o que é amparado inclusive na legislação federal.

O vereador esclarece que atua pautado nos interesses coletivos e que jamais apresentaria um projeto de lei com qualquer tipo de intolerância religiosa.

“Ocorre que as pessoas estão interpretando o projeto de forma equivocada. Respeito todas as religiões e em nenhum momento quero censurar as metodologias espirituais de qualquer religião. Mas não posso deixar de criar medidas para proteger os animais e o meio ambiente, afinal ocupo uma cadeira na Câmara de Vereadores de Salvador graças ao voto de confiança dos protetores de animais, que me escolheram como representante. Sou vereador de toda cidade, mas a minha prioridade é a causa ambiental e animal. Sempre deixei isso muito claro. Jamais tentei diminuir a importância de um projeto de um colega vereador porque não concordo com a idéia. Se o legislador propõe uma coisa é porque algum segmento da sociedade está sendo representado e isso precisa ser respeitado”, declara Marcell.

Fonte: iBahia e Tribuna da Bahia

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!
01 de Maio de 2013

Amor e fidelidade entre os animais

internet Destaque

Os animais estão sempre dando grandes demonstrações de afeto e lealdade. Essa história publicada pelo Huffington Post mostra uma delas.

Um tristíssimo vídeo, realmente de partir o coração, a triste cachorra Bella está velando o corpo de um amigo amado de outra espécie: um castor chamado Beavis.

De acordo com Jack Bdead, o usuário que postou o vídeo no YouTube, Beavis e Bella brincaram e conviveram juntos por muito tempo, antes de Beavis falecer no ano passado.

“Bella velou o corpo por horas”, disse Jack.

Embora tenha sido publicado quando Beavis partiu, em julho do ano passado, o vídeo teve uma inexplicável ressurgência e se tornou viral na semana passada.

Um usuário do YouTube escreveu na sexta-feira: “Eu amo quando animais mostram o seu amor por outros animais”.

“É bonito, triste e comovente. É um chamado para valorizarmos a vida”, escreveu outro usuário.

Fonte: anda.jor.br ( Patrícia Tai )

Imprimir Comentar

Comentar

Anuncie aqui!

Moreyra da Silva

Mundo Animal

Perfil

Técnico em Contabilidade, radialista, produtor e apresentador do Programa Mundo Animal na Rádio Jornal AM 710, aos sábados, das 12h às 13h, e na TV Maceió canal 2, da JET. O Programa Mundo Animal completou no último mês de março dez anos no ar, inclusive, com o lançamento do CD Mundo Animal, com crônicas e músicas que falam sobre animais. Recebeu da ONG Quintal de São Francisco de São Paulo o diploma Amigo dos Animais, além de um troféu da Anclivepa de Alagoas e um prêmio Odete Pacheco.

Últimos Comentários

  • CASSIO

    QUE DEUS TE CONFORTE. ELE COM CERTEZA VAI. CONFORTO TBM A SHAKYRA.

  • CASSIO

    ATÉ QUE ENFIM!!! UFA!!!

  • cassio

    FUZILAMENTO JÁ PARA ESCROQUES DESTA LAIA!!!

  • Cássio

    ivete sangalo(letras minúsculas mesmo. Como ela). IRKI desta figura. Ela tem filho. Espero que ele colha no futuro o que a mãe dele está ajudando a plantar. F...s ivete(minúsculas mesmo as letras)

Qualquer Instante Rua Cônego Machado, 983-C
Farol – Maceió/Alagoas
CEP: 57051-160
Fones: (82) 3221.8116
                    9917.9858
contato@qualquerinstante.com.br

 

Desenvolvimento www.quad.com.br
Expediente
  • Jorge Souto de Moraes
    Mte 803/AL – Coordenação Geral
  • Riane Rodrigues –
    Mte 1082/AL (Editoria/Supervisão)

 

 

  • Igor de Moraes
    Publicitário
  • Erick Luisi
    Colaborador de Jornalismo / MTE-AL 1510
  • Emanuel Pedrosa (Canetinha)
    Departamento Comercial
2010 www.qualquerinstante.com.br. Todos os direitos reservados. Política de privacidade